estudosdaescritura.blogspot.com/     Bem-vindo ao nosso site

 VAMOS PROCURAR PELO SEU ÚNICO NOME POIS SÓ ELE PODE NOS SALVAR: YAHUH: (Z'kharYah [Zc]: 14,9!

 9 ‮והיה יהוה למלך על־כל־הארץ ביום ההוא יהיה יהוה אחד ושמו אחד׃‬

Kahle, Paul: Bíblia Hebraica (Códice Leningrado, Sem Acentuação). Sociedade Bíblica do Brasil, 1937; 2007, S. Zc 14:9
 
 

Tetragrama YHVH

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 
Ir para: navegação, pesquisa
O Tetragrama Sagrado YHVH ou YHWH (mais usado),(יה-וה, na grafia original, o hebraico), refere-se ao nome doDeus de Israel em forma escrita já transliterada e, pois,latinizada, como de uso corrente na maioria das culturas atuais. A forma da expressão ao declarar o nome de Deus YHVH (ou JHVH na forma latinizada) deixou de ser utilizada há milhares de anos na pronúncia correta do hebraico original (que é declarada como uma língua quase que completamente extinta). As pessoas perderam ao longo das décadas a capacidade de pronunciar de forma satisfatória e correta, pois a língua precisaria se curvar (dobrar) de uma forma em que especialistas no assunto descreveriam hoje em dia como impossível.
Originariamente, em aramaico e hebraico, era escrito e lido horizontalmente, da direita para esquerdaיה-וה; ou seja, HVHY. Formado por quatro consoantes hebraicas  Yud י Hêi ה Vav ו Hêi ה ouיה-וה, o Tetragrama YHVH tem sido latinizado para JHVH já por muitos séculos.
As letras da direita para esquerda segundo o alfabeto hebraico são:

Hebraico Pronúncia Letra
י Yodh ou Yud "Y"
ה He ou Hêi "H"
ו Waw ou Vav "V"
ה He ou Hêi "H"
O tetragrama aparece 6.828 vezes — sozinho ou em conjunção com outro "nome" — no texto hebraico do Antigo Testamento, a indicar, pois, tratar-se de nome muito conhecido e que dispensava a presença de sinais vocálicos auxiliares (as vogais intercalares).
Os nomes YaHVeH (vertido em português para Javé), ou YeHoVaH (vertido em português paraJeová), são transliterações possíveis nas línguas portuguesas e espanholas, mas alguns eruditospreferem o uso mais primitivo do nome das quatro consoantes YHVH; já outros eruditos favorecem o nome Javé (Yahvéh ou JaHWeH). Ainda alguns destes estudiosos concordam que a pronúncia Jeová (YeHoVaH ou JeHoVáH), seja correcta, sendo esta última a pronúncia mais popular do Nome de Deus em vários idiomas.

(Letras Hebraicas י (yod) ה (heh) ו (vav) ה (heh), ou Tetragrama YHVH

Índice

 [esconder

[editar] Na Bíblia Hebraica e Septuaginta Grega

YHWH grafado em páleo-hebraico, em fragmento daSeptuaginta Grega ainda usada no Século I
A antiguidade e legitimidade do Tetragrama como O Nome de Deus para os judeus pode ser comprovada na conceituada tradução para o grego da Bíblia Hebraica, chamada Septuaginta Grega, onde o Tetragrama aparece escrito em hebraico arcaico ou páleo-hebraico. Foram encontrados fragmentos de cópias primitivas da LXX (Papiro LXX Lev. b, Caverna n.º 4 de Qumran, datado como sendo do Século I a.C.) onde o Tetragrama YHWH' é representado em letras gregas (Levítico 3:12; 4:27).
Estudos revelam que apenas em cópias posteriores da Septuaginta Grega, datadas do final doSéculo I d.C. em diante, os copistas começaram a substituir o Tetragrama YHWH por Kýrios, que significa SENHOR (em letras maiúsculas) e por Theós, que significa Deus. Essa foi a razão de YHWH ter desaparecido graficamente do texto do Novo Testamento em algumas traduções bíblicas.

[editar] Outros conceitos sobre o Deus YHWH

Outros estudiosos encaram YHWH como um Deus da natureza adorado no Sul de Canaã e pelos nômades dos desertos circundantes, intimamente ligado ao Monte Horebe, na Península do Sinai. Segundo o livro bíblico de Gênesis, foi o Deus YHWH que se revelou ao semita Abrão (depois chamado de Abraão) em Ur, na Baixa Mesopotâmia. Historicamente, surge aqui o princípio domonoteísmo hebraico no interior de uma sociedade fortemente politeísta.
O Deus YHWH é deste modo identificado como a Divindade que causou o Dilúvio Bíblico. É o Deus de Adão, de Abel, de Enoque e de Noé. É o Criador do Universo e de todas as formas de vida na Terra. É também chamado por Adonai (Soberano Senhor), Elohim (Deus, e não deuses, visto que trata-se de plural majestático[1] e cristãos têm afirmado que a forma plural teria o sentido de plural majestático[2]), HaAdón (o [Verdadeiro] Senhor), Elyón (Deus Altíssimo) e El-Shadai (Deus Todo-poderoso).
Assim, o Deus YHWH se assume como um Deus familiar, o "Deus de Abraão, de Isaque e Jacó", protector da linhagem do "descendente" [ou "semente"] de Abraão. De seguida, torna-se no Deus das 12 tribos de Israel. É o Deus Libertador do povo de Israel da escravidão no Egipto e quem o faz conquistar a terra de Canaã. Para tal, revela-se a Moisés, a quem entrega seus Dez Mandamentos no monte Sinai. Para sua adoração e cumprimento de sua Lei, são constituídos sacerdotes os da tribo de Levi, ou Levitas, sob a liderança do Sumo Sacerdote, da linhagem de Aarão.
Com o estabelecimento da Monarquia do Antigo Israel, e mesmo após a divisão do Reino, emerge o papel dos profetas do Antigo Testamento como porta-vozes especiais do Deus YHWH. Tornam-se desse modo figuras-chave na vida religiosa, com uma autoridade única. Também consolidam a ideia da vinda do Messias como o "Ungido" de YHWH, descendente da Tribo de Judá e da Casa Real deDavid.

[editar] Temerosos em transgredir a Lei de Deus

O Tetragrama YHWH no alfabeto fenício,aramaico e hebraicomoderno.
Para alguns estudiosos da literatura judaica, o nome do Eterno era impronunciável, e segundo a explicação científica dos judeus, passaram a não pronunciar o nome do Eterno Todo Poderoso porque sentiam-se temerosos em transgredir o terceiro mandamento do Eterno no Decálogo:
"Não tomarás o nome de YHWH, teu Deus, em vão, pois YHWH não considerará impune aquele que tomar seu nome em vão." Êxodo 20:7
Assim, em determinado período, surgiu entre os judeus uma ideia supersticiosa, de que era errado até mesmo pronunciar o Tetragrama YHWH. Não se sabe exatamente em que se baseou a descontinuidade do uso deste nome. Alguns sustentam que o nome era considerado sagrado demais para ser proferido por lábios imperfeitos. Mas uma pesquisa no Velho Testamento não revela nenhuma evidência de que quaisquer dos adoradores de YHWH alguma vez hesitassem em proferir o nome Dele.
Documentos hebraicos não-bíblicos, tais como as chamadas Cartas de Laquis (escritas em fragmentos de cerâmica encontradas em Tell ed-Duweir em 1935 e outras três em 1938), mostram que YHWH era usado na correspondência comum na Palestina na última parte do Século VII A.C.Em todas as cartas legíveis se encontram expressões como:

"Que יהוה [YHWH] faça que meu senhor ouça hoje mesmo notícias de paz." Provando que o Nome nunca foi esquecido. Lachish Ostracon IV, Ancient Near Eastern Texts, p. 322.[3].
Outro conceito sustenta que se pretendia impedir que povos não-judeus (gentios) conhecessem O Nome e possivelmente o usassem mal. Todavia, o antigo Testamento afirma que o próprio YHWHfaria com que Seu nome "fosse declarado em toda a Terra", para ser conhecido até mesmo pelos seus adversários. (Êxodo 9:16; Isaías 64:2; Jonas 1:1,17) O Nome do Deus de Israel era conhecido e usado por nações pagãs (politeístas) tanto antes da Era Cristã como nos primeiros séculos dela.[4] . "Como é impossível que YHWH minta, só quem mentiu foi o seu povo dizendo que esquecera a pronúncia!", dizem algumas seitas, como "Os testemunhas de Yahushua" (Ver artigo do nome original de Jesus / Yeshua - particularmente em O nome árabe ), autodenominados "Ohol ouOholyao", e outras variantes recentes como "Os testemunhas (ou irmãos) de Yaohushua" [1]. Acreditam nos conceitos cristãos, sendo cristãos em doutrina, diferindo apenas no uso do que acham ser o nome correto de Jesus como fonte de salvação da seita. Eles negam a lei judaica (Toráh) e as takanot (tradições) judaicas.
Já outros não-judeus (gentios) que desejem se agregar à crença à YHWH são orientados (peloJudaísmo) de maneira bem diferente quanto ao trato com o nome do Deus YHWH ("Lei de Noé" Nº01: "Não cometer idolatria"), o que é interpretado principalmente como preservar o nome YHWH, assim como explicam, não tomando o nome em ocasiões ou cultos vãos [2].

[editar] A origem da superstição

O Nash Papyrus (Século II a.C.) contém uma parcela do texto pré-Massorético, especificamente os Dez Mandamentos.
Não existem certezas do(s) motivo(s) originalmente apresentado(s) para se descontinuar a pronúncia correcta do Tetragrama YHWH, assim como também há muita incerteza quanto à época em que tal conceito supersticioso se iniciou. Alguns afirmam que começou após o Exílio Babilónico. Mas o profeta Malaquias foi um dos últimos escritores do Velho Testamento na última metade do Século V a.C., e dá grande destaque ao Nome Divino.
Outras obras de referência sugerem que O Nome deixou de ser usado por volta de 300 a.C.. Evidência para esta data foi supostamente encontrada na ausência do Tetragrama (ou de uma transliteração dele) na tradução Septuaginta Grega, iniciada por volta de 280 a.C.. É verdade que as cópias mais completas dos manuscritos da Septuaginta Grega agora conhecidas seguem uniformemente o costume de substituir o Tetragrama YHWH por expressões substitutas. No entanto, estes manuscritos principais remontam apenas ao Século IV e ao século V. Descobriram-se recentemente cópias mais antigas da Septuaginta Grega que continham o Tetragrama YHWH, embora em forma fragmentária.
Uma delas, descoberta no Egipto, são os restos fragmentários dum rolo de papiro da LXX com uma parte de Deuteronómio (32:3,6) identificado como Papiro Fouad Inventário n.° 266. Apresenta 49 vezes o Tetragrama YHWH, escrito em caracteres hebraicos quadrados, em cada ocorrência no texto hebraico traduzido. Registram-se mais três ocorrências de YHWH em fragmentos não identificados (116, 117 e 123). Os peritos datam este papiro como do Século I a.C. , e neste caso, foram escritos quatro ou cinco séculos antes dos manuscritos já mencionados.
Comentando que os fragmentos mais antigos da Septuaginta Grega realmente contêm YHWH, o Dr. P. Kahle diz:

"Sabemos agora que o texto grego da Bíblia [a Septuaginta], no que tange a ter sido escrito por judeus para judeus, não traduziu o nome divino por Kýrios, mas o Tetragrama escrito com letras hebraicas ou gregas foi retido em tais manuscritos. Foram os cristãos que substituíram o Tetragrama por Kýrios, quando o nome divino em letras hebraicas não era mais entendido'."[5]
Assim, pelo menos em forma escrita, não existe evidência sólida de qualquer desaparecimento ou abandono da pronúncia do Tetragrama YHWH no período a.C..
No Século I, surge pela primeira vez alguma evidência duma atitude supersticiosa para com esse nome. Flávio Josefo, historiador judeu que descendia duma família sacerdotal, após narrar a revelação que Deus forneceu a Moisés no local do espinheiro ardente, ao falar sobre pronúncia do Nome de Deus do Tetragrama YHWH menciona apenas:

"O Nome sobre o qual estou proibido de falar."[6]
Esta mudança ocorreu nas traduções gregas da Septuaginta nos séculos que se seguiram à morte de "Jesus Cristo" (Yeshua) e de seus apóstolos. Na versão grega de Áquila, que data do século IId.C., e na Hexapla de Orígenes, que data por volta de 245, YHWH ainda aparecia em caracteres hebraicos.[7]
Ainda no Século IV, Jerônimo de Strídon, perito bíblico e tradutor da Vulgata Latina, diz no seu prólogo dos livros bíblicos de Samuel e de Reis:

"E encontramos o nome de Deus, o Tetragrama, em certos volumes gregos mesmo hoje, expresso em letras antigas."[8]

[editar] A pronúncia do Tetragrama YHWH

O Códice Leningrado, do Século XI
Na segunda metade do primeiro milénio na nossa era, os escribas conhecido por massoretasintroduziram um sistema de sinais vocálicos para facilitar a leitura do texto consonantal em hebraico que poderia conduzir a inúmeros significados e em vez de inserir os sinais vocálicos correctos deYHWH, colocaram outros sinais vocálicos para lembrar ao leitor que ele devia dizer Adhonai("Soberano Senhor") ou Elohím ("Deus").[9]
O Códice de Leningrado, do Século XI, tem no Tetragrama YHWH, sinais vocálicos para orar aYehvíh, Yehváh e Yehováh. A edição de Ginsburg do texto massorético tem sinais vocálicos para que ore a Yehováh. (Gênesis 3:14) Os hebraístas em geral são a favor de Yahvéh como a pronúncia mais provável. Salientam que a forma abreviada do nome é Yah (ou Jah, na forma latinizada), como no Salmo 89:8 e na expressão HaleluYah (que significa "Louvai a Jah!"; em português, é vertida porAleluia). Também as formas Yehóh, Yoh, Yah e Yahu, encontradas na grafia hebraica dos nomesJeosafá, Josafá, Sefatias e outros, podem todas ser derivadas de Yahwéh. As transliterações gregas feitas pelos primitivos escritores cristãos indicam uma direcção algo similar. Ainda assim, de modo algum há unanimidade sobre o assunto entre os peritos.
A posição actual das Testemunhas de Jeová sobre este ponto resume-se ao seguinte: Visto que, actualmente, não se pode ter certeza absoluta da pronúncia do nome de Deus, parece não haver nenhum motivo para abandonar a forma bem conhecida, Jeová (em português), em favor de Javé ou outra forma hipotética. Se tal mudança fosse feita, então, a bem da coerência, deviam ser feitas alterações na grafia e na pronúncia de uma infinidade de outros nomes encontrados na Bíblia. Por exemplo, no caso de Jeová ser alterado para Javé, Jeremias seria mudado para Yir.meyáh, Isaías se tornaria Yesha.yá.hu, e Jesus seria pronunciado Yehoh.shú.a em hebraico ou I.e.soús, no grego. Assim, para as Testemunhas de Jeová, conhecer, usar e divulgar o nome pessoal de Deus é considerada a questão mais importante, mesmo que não se conheça a pronúncia original deste nome sagrado.

[editar] Significado

O significado exato do Tetragrama YHVH ainda é objeto de controvérsia entre os especialistas. EmÊxodo 3:14, YHVH disse a Moisés: “Ehiéh ashér ehiéh.” Segundo muitas traduções da Bíblia, esta expressão, encontrada no texto hebraico significa: “Serei o que Serei.”  Almeida Revista e Atualizada. E assim também compreenderam os tradutores da Versão dos Setenta: "Ego eimi ho ôn". Disse Deus a Moisés: "Eu sou Aquele que é". Disse mais: "Assim dirás aos filhos de Israel: 'EU SEREI me enviou até vós.' " - Bíblia de Jerusalém.
Esta expressão “Eu sou o que sou” é usada como título para Deus, para indicar que ele realmente existia. Isso corresponde a "Eu sou aquele que é", "Eu sou o existente". YHVH estaria assim confirmando sua própria existência.

2008-09-26 torarolle-jhwh.jpg
Outras traduções vertem: Serei o que eu for. A Tradução dos Vinte e Quatro Livros das Escrituras Sagradas, em inglês, do Rabino Isaac Leeser, verte como segue: “E Deus disse a Moisés: Serei o que eu for: e ele disse: Assim dirás aos filhos de Israel: SEREI enviou-me a vós. - [10]
A Bíblia Enfatizada, de Joseph Bryant Rotherham, em inglês, verte Êxodo 3:14 como segue: “E Deus disse a Moisés: Tornar-me-ei aquilo que me agradar. E ele disse: Assim dirás aos filhos de Israel: Tornar-me-ei enviou-me a vós.” A nota ao pé da página, sobre este versículo, diz em parte: “Hayah [palavra vertida acima ‘tornar-se’] não significa ‘ser’ essencial ou ontologicamente, mas fenomenalmente. . . . O que ele será não é expresso — Ele estará com eles, ajudador, fortalecedor, libertador.” De modo que esta referência não é à auto-existência de Deus, mas, antes, ao que ele pensa tornar-se para com os outros. - [11] Ou: Mostrarei ser o que eu mostrar ser. - Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas.
Para estes estudiosos, isto significa que YHVH podia adaptar-se às circunstâncias, e que, o que quer que ele precisasse tornar-se ou mostrar ser em harmonia com seu propósito, ele podia tornar-se e se tornaria ou mostraria ser. Explicam que o verbo hebraico ha•yáh, do qual deriva a palavraEh•yéh, não significa simplesmente “ser”. Antes, significa “vir a ser; tornar-se”, ou “mostrar ser”. Entendem que segundo a raiz do Tetragrama na língua hebraica, o Tetragrama pode significar “Ele Causa que Venha a Ser ou Mostrar Ser”, quer dizer, com respeito a Si mesmo e com respeito ao que Ele se tornará ou mostrará ser, e não com respeito a criar coisas. Para estes tradutores, Deus não estaria apenas confirmando sua própria existência, mas ensinando o que esse nome implica. YHVH ‘mostraria ser’, faria com que ele mesmo se tornasse o que quer que fosse preciso para cumprir as suas promessas.
A nota ao pé da página sobre Êxodo 3:14 de O Pentateuco e as Haftorás, texto hebraico com tradução e explanação em inglês, editado pelo Dr. J. H. Hertz comenta: “A maioria dos modernos segue Rashi em verter ‘Serei o que eu for’; ou, nenhumas palavras podem resumir tudo o que Ele será para o Seu povo, mas a Sua fidelidade eterna e sua misericórdia imutável manifestar-se-ão cada vez mais na orientação de Israel. A resposta que Moisés recebe nestas palavras, portanto, é equivalente a: ‘Salvarei do modo em que eu salvar.’ É para assegurar aos israelitas o fato da libertação, mas não revela a maneira.”  [12]
Entende-se que este nome sagrado, na realidade, é um verbo, a forma causativa, indefinida, do verbo hebraico hawáh. Assim, segundo estes estudiosos, o Tetragrama YHVH significa “Ele Causa que Venha a Ser”. Mostre Ser ou: Mostrará Ser, incorporando em si mesmo um propósito. Assinala o Portador deste nome exclusivo como Aquele Que Tem um Propósito.
Assim, os eruditos não estão totalmente de acordo a respeito do significado do nome de Deus. Muitos traduzem a expressão encontrada no texto hebraico: Eu sou o que sou. Outros, depois de extensas pesquisas sobre o assunto, acreditam que o nome é uma forma do verbo hebraico hawáh (tornar-se, vir a ser), significando “Ele Causa que Venha a Ser”.

[editar] Frequência nos escritos originais

Soletração do Tetragrama no texto massorético Hebraico com pontos vocálicos em vermelho. (Clicar na imagem para ampliar.)
Muitos eruditos e tradutores da Bíblia defendem que se siga a tradição de eliminar o nome de Deus. Alegam que a incerteza a respeito da pronúncia do Tetragrama YHWH justifica a eliminação, e também sustentam que a supremacia e a existência ímpar do Verdadeiro Deus tornam desnecessário que Ele tenha um nome específico para se diferenciar dos "demais deuses". Mas este conceito não encontra apoio na Bíblia, quer no Antigo Testamento, quer no Novo Testamento.
O Tetragrama YHWH ocorre 6.828 vezes no texto hebraico da Bíblia Hebraica de Kittel (BHK) e daBíblia Hebraica Stuttgartensia (BHS). A frequência em que aparece o Tetragrama atesta a sua importância. Seu uso em todas as Escrituras ultrapassa em muito, o de quaisquer nomes-títulos, tais como "Soberano Senhor (em hebr. Adhonai)", "o [Verdadeiro] Senhor" (em hebr. Ha Adhóhn), Altíssimo (em hebr. Elyón) "o [Verdadeiro] Deus" (em hebr. Ha Elohím) e "Deus" (em hebr. Elohím).
É digno de nota a importância atribuída aos nomes próprios entre os povos semíticos.
O Prof. George Thomas Manley indica:

"O nome não é simples rótulo, mas é representativo da verdadeira personalidade daquele a quem pertence. ... Quando uma pessoa coloca seu nome numa coisa ou em outra pessoa, esta passa a ficar sob sua influência e proteção."[13]

[editar] Uso moderno

Algumas versões da Bíblia, transcrevem o Tetragrama como Yahweh, Yavéh ou Javé :
  • A Bíblia de Jerusalém - edição brasileira (1981, com revisão e atualização na edição de 2002) da edição francesa Bible de Jérusalem:
    • Transcreve o nome pessoal de Deus como Yahweh.
  • BÍBLIA Mensagem de Deus (Edições Loyola de 1983):
    • Transcreve o nome pessoal de Deus como Javé, exceto nos Salmos ao falar sobre as adaptações no Livro:
"Sem falar em certas adaptações como o uso da palavra Senhor em vez de Javé, que de modo algum corresponderia à sensibilidade cristã."[14]
Outras versões da Bíblia, transcrevem o Tetragrama como Jeová:
Visto que a pronunciação original de יהוה é desconhecida, e visto que já por séculos o uso da tradução Jeová passou a ser amplamente divulgado e estabelecido entre muitos cristãos, tornando-se uma pronúncia familiar em muitos idiomas, vários grupos religiosos, mais notavelmente asTestemunhas de Jeová, continuam a usá-la, ainda que muitos outros grupos religiosos favoreçam a pronúncia Javé ou Yahvé, ou mesmo o titulo SENHOR.

[editar] Vaticano

Em uma carta datada de 29 de junho de 2008, o Vaticano emitiu uma nota oficial, orientando para que o nome Iavé deixe de ser utilizado no serviço litúrgico católico romano. A medida não afetaria significativamente a linguagem litúrgica, uma vez que o termo não consta das traduções oficiais dos missais romanos, mas implicaria na modificação de alguns hinários. O nome YHWH continuaria a ser utilizado na leitura do Lecionario e de Bíblias católicas romanas.[16][17].

[editar] Outros usos de YHWH

Geneva Bible, 1560. (Salmo 83:18)
Sendo amplamente conhecido, durante séculos antes da era comum não havia dúvidas quanto à sua pronúncia, o que explica a ausência de um abjad - um sistema de escrita com símbolos das letras que representam as consoantes.
A tradição religiosa dos judeus, especialmente a sua tradição esotérica e mística, a cabala, considera o Nome de Deus tão sagrado quanto impronunciável. Não se sabe ao certo a origem de tal tradição, ou como ela se desenvolveu com o tempo. Crê-se que se tenha originado no alegado receio de desobedecer o 3º dos Dez Mandamentos, ou Decálogo, dados a Moisés. "Não pronunciarás em falso o nome de Yeová [YHWH] teu Deus, porque Yeová [YHWH] não deixará impune aquele que pronunciar em falso o seu nome." (Êxodo 20:7, BJ - A proibição seria sobre o mau uso do Nome Divino, não sobre o seu uso.)
De qualquer maneira, os judeus em algum período pós-exílico, adotaram a palavra hebraica 'Adho.nái(que significa "Soberano Senhor") ao pronunciarem o Tetragrama Sagrado. Assim, YHWH recebeu sinais vocálicos - colocados por copistas judeus chamados massoretas - de forma que fosse pronunciado Adonai. Sendo assim, ficou reservado apenas aos copistas e sacerdotes a correcta pronúncia de YHWH codificada num sistema de sinais vocálicos.
A pronúncia Jeová, além de aparecer em algumas versões bíblicas, também é usada pelos maçons, e rosacruzes. As correntes ligadas ao Cristianismo Esotérico, tais como a Gnose e a Rosacruz, identificam esse Tetragrama como designação do Espírito Santo, e não do Deus-Pai.

[editar] Na Cabala judaica

Segundo a Cabala Judaica, a Torá teria sido revelada a Moisés no alto do Monte Sinai, e ele teria registrado de forma escrita aquilo que só poderia ser entendido directamente de Deus, garantindo assim que permaneça impronunciável. Afirmam uma eventual relação do Tetragrama com o nome de Adão (Yode) e Eva (Chavah) no Génesis, já que Yode-cHaVaH é exactamente YHWH, oTetragrama Sagrado, dando a entender uma relação mais profunda ainda entre o "Senhor Deus" e sua obra.
Com o decorrer do tempo, os judeus adoptaram outras expressões substitutas para se referir aoTetragrama Sagrado: "O Nome", "O Bendito" ou "O Céu".
Na Cabala, as palavras correspondem a valores que são calculados usando-se uma atribuição de valores às letras do alfabeto hebraico. Isto chama-se gematria. É considerado um dos mais importantes mecanismos de interpretação do texto bíblico usados pelos cabalistas e místicos judeus. Usando gematria, os cabalistas calculam o valor numérico do Tetragrama Sagrado como sendo 26 (Yode = 10, Hê = 5, Vau = 6, Hê = 5; 10 + 5 + 6 + 5 = 26 ), cujo número menor é 8 (2+6). Para os rabinos, o número 26 também é sagrado pois identifica-se com o Tetragrama YHWH. Os ocultistas interpretam o Tetragrama YHWH e outros símbolos cabalisticos como signos mágicos poderosos capazes de abrir as portas da consciência humana.

[editar] “Jeová” ou “Javé”?

Nome IEHOVAH escrito numa parede de uma igreja norueguesa. (Fonte: O Nome Divino na Noruega)
Apesar da discussão sobre sua origem e significado, muitos afirmam que os sons vocálicos originais do Tetragrama YHWH jamais serão conhecidos [carece de fontes?], estando perdida a pronúnciaoriginal. Tal posição tem levado a debates apaixonados sobre o assunto, tanto por parte de eruditos como de religiosos, o que têm produzido interessantes conclusões.
Alguns argumentam que se o nome de Deus fosse Jeová, não se falaria aleluia (Hallelu Yah), e simaleluieo ou Hallelu Yeho - ("Glória a Yehowah" Jeová). Mas Hallelu Yah - (Jah seja louvado").
Esta controvérsia vem sendo travada por muitos anos. Atualmente, muitos eruditos parecem favorecer o nome “Javé” (ou “Iahweh”), de duas sílabas. Mesmo assim, o Hebraico ou Aramaico, não se usava vogais, era apenas composta por consoantes.
Mas, considerando alguns exemplos de nomes próprios encontrados na Bíblia, que incluem uma forma abreviada do nome de Deus na tradução Jeová, George Wesley Buchanan, professor eméritono Seminário Teológico de Wesley, Washington DC, Estados Unidos, afirma que esses nomes próprios podem fornecer indicação de como se pronunciava o nome de Deus.

Jehovah em manuscritos de William Blake.
George Wesley Buchanan explica:
"Na antiguidade, os pais muitas vezes davam aos filhos o nome de suas deidades. Isto significa que pronunciavam os nomes dos filhos assim como se pronunciava o nome da deidade. O Tetragrama foi incluído em nomes de pessoas, e eles sempre usavam a vogal do meio."
Por exemplo, Jonatã aparece como (Yo•na•thán ou Yeho•na•thán) na Bíblia hebraica, significa “YHWH deu”. O nome do profeta Elias é ’E•li•yáh ou ’E•li•yá•hu. Segundo o Professor Buchanan,Elias significa: “Meu Deus é [YHWH].” Da mesma forma, o nome hebraico para Jeosafá(Yeho•sha•phát), significa “YHWH julgou”.
A pronúncia do Tetragrama com duas sílabas, como “Javé” (ou “Yahweh”), não permitiria a existência do som da vogal 'O' como parte do nome de Deus. Mas, nas dezenas de nomes bíblicosque incorporam o nome divino, o som desta vogal do meio aparece tanto nas formas originais como nas abreviadas, como em Jeonatã e em Jonatã.
O Professor Buchanan[18] diz a respeito do Nome Divino:

"Em nenhum caso se omite a vogal oo ou oh. A palavra era às vezes abreviada como ‘Ya’, mas nunca como ‘Ya-weh’. . . . Quando o Tetragrama era pronunciado com uma só sílaba, era ‘Yah’ ou ‘Yo’. Quando era pronunciado com três sílabas, era ‘Yahowah’ ou ‘Yahoowah’. Se fosse alguma vez abreviado a duas sílabas, teria sido como ‘Yaho’." - Biblical Archaeology Review.
JEHOVA em trechos de Raymond Martin em Pugio Fidei adversus Mauros et Judaeos de 1270 (pag. 559).
Segue-se outra declaração feita pelo hebraísta Wilhelm Gesenius, no Dicionário Hebraico e Caldaico das Escrituras do Velho Testamento (em alemão):
"Os que acham que יהוה [Ye-ho-wah] era a pronúncia real [do nome de Deus] não estão totalmente sem base para defender sua opinião. Assim se podem explicar mais satisfatoriamente as sílabas abreviadas והי [Ye-ho] e יו [Yo], com que começam muitos nomes próprios."
Na introdução da tradução de (Os Cinco Livros de Moisés), Everett Fox afirma:
"Tanto as tentativas antigas como as novas, para recuperar a pronúncia ‘correta’ do nome hebraico [de Deus], não foram bem-sucedidas; não se pode provar conclusivamente o ‘Jeová’ que se ouve às vezes, nem o padrão erudito ‘Javé’ ‘Iahweh’."[19]
O nome JEHOVAH exibido numaIgreja Vétero-Católica) de Olten,Suíça, 1521.
Os estudos eruditos continuarão. Os judeus deixaram de pronunciar o nome de Deus antes dosmassoretas desenvolverem o sistema de pontos vocálicos. Não há como se provar quais vogais acompanhavam as consoantes YHWH (יהוה).
Ainda assim, os nomes próprios de personagens bíblicos fornecem indício da antiga pronúncia do nome de Deus. Assim, alguns eruditos concordam que a pronúncia “Jeová”, seja correcta.
A pronúncia original de יהוה é desconhecida, mas por séculos o uso da tradução Jeová[20], passou a ser amplamente divulgado e estabelecido entre muitos cristãos, tornando-se uma pronúncia familiar epopular em muitos idiomas. Assim, vários grupos religiosos, mais notavelmente as Testemunhas de Jeová, continuam a usá-la, ainda que muitos outros grupos religiosos favoreçam a pronúncia Javé ouYahvéh, ou mesmo o titulo SENHOR. Segundo elas, os diversos nomes próprios existentes são muitas vezes pronunciados de maneiras diferentes da língua original, e assim como ocorre com o nome "Jesus", transliterado do original Ye·shú·a‘ ou [vindo de Josué] Yeho·shú·a‘, não se deveria abandonar o uso do nome "Jeová" simplesmente por não se saber a pronúncia exata deste[21].

[editar] Transcrição em diferentes idiomas

Língua Nome Língua Nome
Africâner Jehóva Romeno Iehova
Árabe Igova/Jahova [3]يهوه Māori Ihowa
Awabakal Yehóa Motu Iehova
Bósnio Jehova Macedônio Јахве
Bugotu Jihova Narrinyeri Jehovah
Búlgaro Йехова Nembe Jihova
Croata Jehova / Jahve Petats Jihouva
Dinamarquês Jahve (/ Jehova) Polonês [br] /Polaco [pt] Jehowa / Jahwe
Neerlandês Jehova / Jahwe(h) Português Iavé (Javé) / Yahweh / Jeová
Efik Jehovah Ewe (Ʋegbe) Yehowah
Inglês Jehovah / Yahweh Russo Иегова / Яхве
Fiji Jiova Samoa Ieova
Finlandês Jahve / Jehova Sérvio Јехова / Jehova
Francês Yahvé / Jéhovah SeSotho Jehova
Futuna Ihovah Espanhol Yavé Yahveh /Jehová
Alemão Jehova / Jahwe KiSwahili Yehova
Grego Iehova / Yiahve Ιεχωβά / Γιαχβέ Sueco Jehova / Jahve
Húngaro Jahve / Jehova Tagalo Jehova/Yahweh
Igbo Jehova Taitiano Jehovah
Indonésio Yehuwa Tongan Jihova
Italiano Geova / Jahve Turco Yehova
Japonês EHOBA/YAHAWE
エホバ / ヤハウェ
XiVenda Yehova
Coreano Yeohowa 여호와
Yahwe 야훼
Xhosa u Yehova
Mandarim chinêstradicional Yéhéhuá / Yǎwēi / Yǎwēi
耶和華/雅威/雅巍
Yoruba Jehofah
Mandarim chinêssimples Yéhéhuá / Yǎwēi / Yǎwēi
耶和华/雅威/雅巍
Zulu u Jehova

A versão das Escrituras mais respeitada no mundo e os NOMES Restaurados!

Em Uncategorized, novembro 10, 2011 às 5:27 pm

A versão das Escrituras mais respeitada no mundo e os NOMES Restaurados!

In Artigos on 02/11/2011 at 22:36
INTRODUÇÃO 
para 
Restaurado o nome de King James Version
Quando a decisão foi tomada para realizar a tarefa de editar a versão do Rei James, o fato de que não era uma obra única foi tida em conta. As principais fontes que foram usadas para a edição desta versão foram: O Santo Nome Bíblia, pela Research Escritura Associação; As Escrituras, pelo Instituto de Escritura de Pesquisa; A exegese, por Herb Jahn e Concordância do inglês Novo hebraico, por George V . Wigram.
Uma das obras originais de restaurar a separar os nomes para as escrituras foi “O Santo Nome Bíblia” pela Escritura Research Association. Desde o Santo Nome Bíblia é também baseada na versão King James, foi decidido usar uma parte do seu prefácio, na introdução.
No texto do Restaurado Nome King James Version, o nome do Pai Celestial,  , Foi escrito “YHWH”, que é a transliteração das letras hebraicas.O nome do Messias, Yahushua, é uma transliteração do seu nome: 
É nossa esperança que a restauração do nome do Criador Todo-Poderoso e seu Filho, vai abençoar o leitor a viver uma vida em reverência à  . É no amor de  (Yahushua) Messias, o que este está sendo apresentado.

Prefácio do Santo Nome Bíblia
O Santo Nome Bíblia era uma das primeiras traduções para restaurar o nome do Pai Celestial e Seu Filho. Este prefácio contém uma abundância de informações valiosas. Nós em  oração apresentamos o seguinte para a sua edificação e crescimento Espiritual:
Se você estava planejando uma viagem por um país estranho, conscientemente escolheria um mapa impreciso que mostra  inexistentencia de estradas e pontes?Claro que não. Você teria o mapa mais preciso disponível.
A versão Santo Nome fornece um mapa mais quase exata do Reino dos Céus e as estradas e caminhos que levam para e através dela, e mais claramente as marcas das armadilhas e perigos que aguardam o viajante, do que qualquer outra versão já está disponível!.
Na medida em que as crenças de uma pessoa e conduta são baseadas em informações errôneas doutrinária apoiada pela má tradução, ela segue um mapa distorcido do território espiritual.
A versão Nome Santo é uma melhoria em relação as outras versões – um mapa melhor – simplesmente porque ele faz uso de dados que são conhecidos há muito tempo, mas que geralmente têm sido confinados a notas de rodapés, comentários, enciclopédias e publicações técnicas.
Os esforços na produção de uma ‘tradução’ mais compreensível das Sagradas Escrituras têm resultado em uma legião de versões por muitos homens instruídos com mais do mesmo prevista para o futuro imediato, incluindo um plano para uma Bíblia católica-protestante.
A pergunta pode ser feita: Por que tantas traduções? A resposta é simplesmente que os homens continuam’ traduzindo’ a Bíblia, porque nenhuma de suas versões pode satisfazer a fome de alimento Espiritual que YHWH colocou nos corações de Seu povo.
Até agora estas traduções existentes não conseguiram trazer a verdadeira mensagem das Escrituras, pelas seguintes razões:
(1) O MASORITES. Os estudiosos judeus da Grande Sinagoga no fechamento do cânon do texto do Antigo Testamento, que é conhecido como o Texto Massorético, fez alterações e modificações de muitas passagens em conformidade com seus ensinamentos tradicionais. Assim, eles estabeleceram uma doutrina fixada para a dispersão judaica.
Estes mesmos estudiosos, em sua tentativa de salvaguardar a unidade do culto divino, em Jerusalém, mudou a passagem em Isaías 19:18 a ler, “Naquele dia haverá cinco cidades na terra do Egito, falando a língua de Canaã e juramento por YHWH dos Exércitos, e um deles deve ser chamado, a cidade do sol “. Os tradutores da King James traduzem esta última frase, “a cidade da destruição”, mas o original, “a cidade da justiça”.
O Masorites, na salvaguarda do Tetragrammaton (o nome de quatro letras Santo do Altíssimo), substituído em mais de 130 lugares no texto hebraico, o nome da divindade cananéia, Adonay, e em alguns lugares, Elohim, onde quer que antropomorfismo (atribuir a atributos físicos do homem para YHWH) estava implícito. Onde quer que eles deixaram o Tetragrammaton intactos, eles colocaram sinais diacríticos por baixo para indicar a pronúncia da palavra a ser falado, Adonay, não a palavra escrita, YHWH, que os judeus consideravam demasiado sagrado para ser falado em voz alta.
Os capítulos dos livros proféticos estavam tão juntos, independentemente de sua seqüência histórica ou profética, que o leitor comum está em uma perda de saber o que vem primeiro. Uma ilustração extrema disso é o livro do profeta Daniel, que lança o estudante em uma confusão de definição da data que fez Daniel e seu companheiro livro apocalíptico da Revelação difícil de entender.
Além disso, em seu esforço para desviar as pessoas de seu Testamento apostólico Novo, o Masorites alteraram muitos textos em oposição aos ensinamentos messiânicos.
(2) teólogos cristãos. Teólogos cristãos traduziram as Escrituras a partir de uma abordagem não-israelita para tanto o Antigo e Novo Testamentos, perdendo de vista o que o Grande Apóstolo disse no nono capítulo de Romanos, versículos 1 a 11 e 22 a 29, que as Escrituras foram escritas para Israel, e para eles os oráculos de YHWH foram cometidos. Israel, por sua vez, era transmitir a mensagem para outras nações que também eles possam obter as mesmas promessas por meio da fé (Gênesis 9:27, Isaías 56:6-7, e Efésios 3:5-6).
Promessas feitas a Israel definitiva, e não-israelitas através de Israel, foram feitas para aparecer de efeito não-religiosa por parte dos professores através de espiritualização, de modo que o crente é deixada sem esperança de receber as garantias graciosas tão claramente delineados nas Sagradas Escrituras.
(3) tradução hebraica. Alguns tentaram “traduzir” a Bíblia em que eles chamam de uma tradução literal, mas a língua hebraica não pode ser literalmente traduzida para uma linguagem clássica. Hebraico é uma linguagem idiomática, e uma palavra hebraica pode ter 3-10 significados diferentes dependendo do contexto. Às vezes tem significados opostos. Nos pensamentos da Bíblia inteira, e não palavras, deve ser traduzido.
(4) SET NOMES DO APART. Outro erro comum entre a maioria dos tradutores é a sua eliminação do nome revelado do céu do Altíssimo,  (YHWH), eo nome de Seu Filho,  (Yahushua) o Messias, e substituindo os nomes das divindades locais dos países entre os quais habitaram (Salmos 96:5), expressamente transgrediram os mandamentos de  (YHWH) como dado em Êxodo 20:7 e 23:13.
Para  (YHWH), eles substituíram por Baal, a divindade babilônica, e Adonay, a divindade cananéia dos fenícios, ambos correspondentes ao Senhor palavra em inglês.
A denominação característica do Altíssimo, Elohim, foi substituída pela divindade assíria Gawd, ou Deus em Inglês, e é repudiada por  em Isaías 65:11 que diz o seguinte: “Mas vós sois os que deixarem  , Que se esquecem o meu santo monte, e preparar uma mesa para Deus, e fornecer uma bebida que oferece a Meni “. Não admira que o povo da Escócia e algumas partes do norte da Inglaterra comemoraram seu Hogmanay, que em hebraico significa a festa do deus Meni, na véspera do Ano Novo com uma bebida de bolsas para boa sorte!
Isaías realmente expressa o que  (YHWH) acha do culto cristão …
Isaías 65:11 – Mas vós sois os que deixaram  , Que se esquecem o meu santo monte, que preparais uma mesa para a Fortuna, e que fornecer a bebida para esse número.
A substituição de nomes de  (YHWH) e  (Yahushua) pelos nomes das divindades pagãs das nações trouxe danos imensuráveis. Nomes como Senhor, Deus, Jesus, e Cristo de forma alguma representam o significado do nome revelado pelo Altíssimo a Moisés e aos líderes hebraicos antigos. Empregando estes nomes, as pessoas, sem saber, trocam o culto de   do Poderoso de Israel para as divindades pagãs (Oséias 2:8).
O nome do Criador,  ou sua forma abreviada,  (Yah), é o nome único pelo qual Ele é conhecido em todas as Escrituras.
“Para que saibam que Tu, cujo nome é  , És o Altíssimo sobre toda a terra “. Salmo 83:18
Enquanto  tem muitos títulos,  enquanto Ele é caracterizado como  nissi,  rapha,  ra-ah,  Tsidkenu,  shalom,  Exércitos, e  yireh, o nome em cada caso é  , Juntamente com uma característica distintiva. As Escrituras são específicas e não deixam dúvidas sobre a importância de Seu Nome e nossas responsabilidades que lhe dizem respeito.
“Eu sou  , Que é meu nome, e Minha glória não darei a outro (nome) nem o meu louvor às imagens de escultura. “Isaías 42:8
“Oh  , Teu Nome permanece para as idades; Oh  O teu memorial é para geração após geração. “Salmo 135:13
“Se é ULHIM segui-Lo, e se Baal (o Senhor), então segui-Lo “1Reis 18:21 (hebraico: Baal = Senhor).
“Quanto tempo deve ser no coração dos profetas que profetizam mentiras são profetas do engano do seu próprio coração, que acha que para fazer com que meu povo se esqueça do meu nome? -. Como seus pais se esqueceram do meu nome para Baal” Jeremias 23:26-27
“Vou levar os nomes dos baalins (Lords) fora de sua boca e eles nunca mais será lembrado por seu nome.” Oséias 2:17 (Baal é o plural de Baal = Lords)
“Eu anunciarei o teu nome a meus irmãos, no meio da congregação cantarei louvores a ti.” Hebreus 2:12 e Salmos 23:22
“E será que aconteceu que todo aquele que invocar o nome de  será salvo. “Atos 2:21 e Joel 2:32
“E os que conhecem o teu nome confiam em ti.” Salmo 09:10
“Assim diz  , Fabricante dos mesmos,  que o formou,  é o Nome; Clama a mim e eu te responderei e te mostrarei coisas grandes e ocultas que não sabes “Jeremias 33:3.
“Manifestei o Teu Nome aos homens que me deste para fora do mundo.” João 17:6
“E eu tenho declarou-lhes o Teu Nome e declará-la.” João 17:26
“Santificado seja o Vosso Nome.” Mateus 6:9
O conjunto aparte nome do Messias,  (Yahushua), é o nome pelo qual era conhecido por seus discípulos, que Ele tem vários títulos, como o rabino, o Filho do Homem, Salvador, Ungido, e Rei dos Reis.
“Qual é o seu nome e qual é o nome de Seu Filho, se tu podes dizer?” Provérbios 30:4
O nome do Messias,  (Yahushua), significa literalmente “  é a salvação “.
“Eu vim em nome de meu Pai e não me recebeis …” João 5:43
“Bendito é o Rei de Israel que vem em nome do  “João 12:13
“E tudo quanto pedirdes em Meu Nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome eu o farei.” João 14:13-14
“… Pois não há nenhum outro nome debaixo do céu dado entre os homens pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4:12
“E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com Ele cento e quarenta e quatro mil tendo seu nome eo nome de seu Pai escrito em suas testas.”Apocalipse 14:01 versão revista
O resultado combinado das quatro razões mencionadas na anterior trouxe para o Novo Testamento muitos elementos pagãos de diversos graus, de modo que os ensinamentos originais profética e apostólica sobre as Sagradas Escrituras têm revertido para o baalismo apóstata de Jezabel (Apocalipse 2:20) . Não é de admirar, então as Escrituras chamam essa Babilônia sistema.
Idéias enganosas e crenças foram implantadas durante o processo de levar as idéias e ideais hebraico no contexto de um mundo pagão grego e romano.
Muitos dos erros de tradução literal, que penetrou no Novo Testamento, após o primeiro século foram mantidos vivos e intactos por causa da crença por numerosos estudiosos excelente que os originais do Novo Testamento foram escritos em, ou melhor inspirado em, no idioma grego. Tal estado de espírito fez parecer um sacrilégio para duvidar da autenticidade do texto grego, embora partes dele parecia ininteligível. Nos últimos anos, no entanto, muita luz tem sido derramado sobre o assunto até então tabu. O eminente Dr. Charles Cutler Torrey, professor de línguas semíticas da Universidade de Yale, afirma em Nossa Evangelhos Traduzido,
“Na reunião anual da Sociedade de Literatura Bíblica e Exegese, em Nova York em dezembro de 1934, eu desafiei o meu Novo Testamento para designar colegas ainda uma passagem, de qualquer um dos quatro evangelhos, dando evidência clara de uma data posterior a 50 dC , ou de origem fora da Palestina. O desafio não foi cumprida, nem será, pois não há tal passagem. “
Dr. Torrey, em seguida, passa a citar centenas de exemplos de má tradução grega do aramaico, que a comunidade cristã tem sim indiscriminadamente aceito como evangelho.
O processo de substituição contínua em várias terras e línguas, de modo que muito do significado original do Novo Testamento tem sido obscurecida. Considere a distorção envolvidos na mudança dos nomes dos profetas, o Messias, e do Criador. Oséias tornou-se “Oséias”; Eliseu tornou-se “Eliseu”, Isaías tornou-se “Isaías”; Miriam tornou-se “Maria”;  tornou-se “Jesus” e  tornou-se “Lord”, “Deus”, “Gott”, “Dios”, “Manitou” ou o que aconteceu para ser o nome do ídolo local.
Agora você pode perguntar por que essas distorções são tão vitalmente importante para nós. Eles são de extrema importância porque introduzem aparentes contradições que por sua vez levantam dúvidas consciente ou subconsciente na mente dos indivíduos sinceros: Os elementos pagãos hoje encontrada no cristianismo têm feito com que pareça falsamente semelhante a outras religiões e, assim, lançar pedras de tropeço diante daqueles que reconhecer este paganismo para o que é. Corrigindo as distorções conhecidas e purgar as crenças pseudo-cristã, que resultaram, integridade e consistência doutrinária pode ser restaurada, tornando assim possível a sinceridade que os irmãos do primeiro século demonstrado, mas que é tão infelizmente falta entre os chamados cristãos de hoje.
Falta de sinceridade na fé e conduta é tida como certa por nossa sociedade. A nossa é uma era de “serviço de bordo”, notório por o hiato entre os ideais declarados e desempenho sórdidos. Seus sintomas são encontrados em todas as esferas da vida, de relações interpessoais com a diplomacia internacional. Escritores socialmente-minded, incluindo membros do clero, freqüentemente lamentam esta condição, mas parecem incapazes de reconhecer que é um sintoma do mal-estar conceptual subjacente: a neurose teológicas do cristianismo moderno tão incisivamente descrita em Apocalipse …
“Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente: eu tu fosses frio ou quente Assim, porque és morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitar-te da minha boca, porque tu dizes, eu sou. ricos, e aumentou com bens, e não preciso de nada, e nem sabes que és um desgraçado, e miserável, e cego, e nu “.Apocalipse 3:15-17
Esta doença é lamentada pelos nossos contemporâneos como “o secularismo,” doença “do espírito”, e “a morte do coração”, mas seja lá o que é rotulado, a condição é causada pela incapacidade de integrar o que os crentes professos fazer com que eles professam crer. Isso equivale a uma manifestação inconsciente para fora de uma massa de resolver conflitos internos e uma espécie de rebelião inconsciente contra mais auto-engano e confusão de valores.
Desde hierarquias igreja tão unanimemente queixam sobre os sintomas da doença, porque eles não têm muito tempo atrás os passos essenciais para a remoção de sua causa? Por que eles de fato mostrar engenho tão assombroso para evitar o reconhecimento de sua própria parte na confusão ideológica? Talvez a resposta pode ser encontrada no fenômeno bem conhecido da neurose onde blinds seu professor se a sua própria existência e resiste a qualquer esforço para efetuar uma cura. Esta explicação parece ser corroborada pela versos citados acima, e por versículo 18, que aconselha a aplicação de “colírio”. Não é este o impressionante que lembra a condição descrita em Isaías 6:9-10:
“… Para que não vejam com os olhos e ouvir com seus ouvidos e entendam com o coração e mudar e ser curado”?
O que, então, os crentes podem século vigésimo fazer para tornar-se mais de olhos abertos e sinceros em sua crença – doers genuíno da Palavra? Como eles podem alcançar uma fé profunda e duradoura comparável ao dos irmãos do primeiro século? Um pré-requisito é um grau de coerência doutrinária comparável ao do primeiro século, outro é o reconhecimento do dogma científico infundadas como tal.
O popular teorias a priori sobre a origem e antiguidade do homem e do universo são exemplos de tais premissas geralmente aceitas sobre as quais continuam a existir lacunas muito grandes em conhecimento científico. Nosso objetivo imediato diz respeito ao primeiro desses elementos essenciais: a eliminação de incoerência doutrinária suportados pelas versões comuns.
O Santo Nome Bíblia é um esforço abrangente para trazer aos crentes século XX que a integridade do conceito que estava presente em hebraico e aramaico originais – para tornar possível no século XX, a integração de todo o coração da doutrina, crença e conduta característica da congregação de  desde o seu início no deserto (1 Coríntios 10:1-4) através da fase apostólica do primeiro século. A congregação do Antigo Testamento não pode ser separada da do New, exceto que o primeiro estava ansioso pela fé à oferta de  . A congregação vitorioso é aquele que adere a todas as verdades eternas da  , Ele canta o cântico deMoisés e do Cordeiro (Apocalipse 15:3).
Método
Por que temos mantido tanto do texto da versão King James? Por que não temos escolhido para usar a linguagem “moderna” totalmente? O estilo reverente da King James linguagem torna adequadas para a sua separados propósito. Nossa preocupação principal é transmitir o significado original o mais fielmente possível.Portanto, as alterações foram feitas na versão King James apenas quando necessário para esclarecer significados. Esta política tem recursos adicionais, também. A popularidade do King James Version com os leitores das escrituras é geralmente reconhecido. A versão Santo Nome é destinado ao uso por muitos desses leitores escritura. Comparações entre os dois textos fornecem um método conveniente de identificar as correções que foram feitas na versão Santo Nome. Além disso, os versículos que muitos de nós têm memorizado, ou com as quais temos sido desde há muito familiar, são especialmente preciosos para nós e nós não, excepto por razões excelentes, alterá-los.
Os casos em que as correções foram feitas podem ser geralmente classificadas nas seguintes categorias:
1. Onde parecia que a linguagem arcaica seria obscurecer o significado para o leitor médio, equivalentes modernos têm sido empregadas.
2. Onde tradução literal de expressões idiomáticas do hebraico para o Inglês, ou, expressões idiomáticas aramaico para o grego e daí para o Inglês resultou em perda de significado inicial.
3. Em certos casos, quando a substituição de qualquer palavra em Inglês seria enganosa, o aramaico original ou hebraico foi restaurado. Ou seja, as palavras são deixadas sem tradução em nenhum equivalente satisfatório Inglês existe.
4. Onde tinha havido um acréscimo, geralmente reconhecido pelos estudiosos como espúrias, material agregado, foi omitido.
5. Onde o novo testamento cita texto directamente a partir do Antigo Testamento, as aspas e citações geralmente têm sido empregadas.
6. Onde helenizados nomes próprios têm sido realizados ao longo do Rei James novo testamento, a maioria das formas originais foram restaurados.
7. Especial atenção tem sido dada para a restauração do conjunto de nomes à parte. Seu profundo significado tem sido geralmente ignorado pelos estudantes cristãos.
A extensa pesquisa ainda cuidado e análise de material de origem que foi necessário na preparação da versão Nome Santo, por causa de nossos recursos bastante limitados, necessários cerca de vinte anos. Nossa gratidão deve ser expressa, não só para os membros da Associação, que durante este período contribuíram para os trabalhos diversos de pesquisa, trabalho de escritório, digitação e leitura de prova, mas também aos amigos de todo o país que deram o incentivo de várias maneiras para a execução da tarefa, fazendo com que livros e documentos disponíveis, e por discussões críticas que têm sido ao mesmo tempo estimulante e frutífero.
Agradecimento especial é feito da ajuda recebida das obras de Burney, Cureton, Gibson, Gwynn, Lewis, Schonfield e Torrey e dos oráculos atribuídos a Mateus por Papias de Hierapolis. Graças deve ir para a Biblioteca de Pesquisa Zion de Brookline, Massachusetts, para permitir o uso de numerosos livros valiosos e documentos, e de editoras diferentes para permissão para citar suas publicações.
Acreditamos no princípio de que a rejeição dogmática de iluminação bíblica leva à esterilidade espiritual e rigidez, enquanto que a sua aceitação, após a devida investigação, traz a continuação do crescimento ESPIRITUAL. Com este pensamento em mente, espírito de oração e espero apresentar esta Bíblia Santo Nome.
 
Irvington, Nova Jersey

Nota, comentários e revisões, do Ministério Hora Final.

 
 

A versão das Escrituras mais respeitada no mundo e os NOMES Restaurados!

In Artigos on 02/11/2011 at 22:36
INTRODUÇÃO 
para 
Restaurado o nome de King James Version
Quando a decisão foi tomada para realizar a tarefa de editar a versão do Rei James, o fato de que não era uma obra única foi tida em conta. As principais fontes que foram usadas para a edição desta versão foram: O Santo Nome Bíblia, pela Research Escritura Associação; As Escrituras, pelo Instituto de Escritura de Pesquisa; A exegese, por Herb Jahn e Concordância do inglês Novo hebraico, por George V . Wigram.
Uma das obras originais de restaurar a separar os nomes para as escrituras foi “O Santo Nome Bíblia” pela Escritura Research Association. Desde o Santo Nome Bíblia é também baseada na versão King James, foi decidido usar uma parte do seu prefácio, na introdução.
No texto do Restaurado Nome King James Version, o nome do Pai Celestial,  , Foi escrito “YHWH”, que é a transliteração das letras hebraicas.O nome do Messias, Yahushua, é uma transliteração do seu nome: 
É nossa esperança que a restauração do nome do Criador Todo-Poderoso e seu Filho, vai abençoar o leitor a viver uma vida em reverência à  . É no amor de  (Yahushua) Messias, o que este está sendo apresentado.

Prefácio do Santo Nome Bíblia
O Santo Nome Bíblia era uma das primeiras traduções para restaurar o nome do Pai Celestial e Seu Filho. Este prefácio contém uma abundância de informações valiosas. Nós em  oração apresentamos o seguinte para a sua edificação e crescimento Espiritual:
Se você estava planejando uma viagem por um país estranho, conscientemente escolheria um mapa impreciso que mostra  inexistentencia de estradas e pontes?Claro que não. Você teria o mapa mais preciso disponível.
A versão Santo Nome fornece um mapa mais quase exata do Reino dos Céus e as estradas e caminhos que levam para e através dela, e mais claramente as marcas das armadilhas e perigos que aguardam o viajante, do que qualquer outra versão já está disponível!.
Na medida em que as crenças de uma pessoa e conduta são baseadas em informações errôneas doutrinária apoiada pela má tradução, ela segue um mapa distorcido do território espiritual.
A versão Nome Santo é uma melhoria em relação as outras versões – um mapa melhor – simplesmente porque ele faz uso de dados que são conhecidos há muito tempo, mas que geralmente têm sido confinados a notas de rodapés, comentários, enciclopédias e publicações técnicas.
Os esforços na produção de uma ‘tradução’ mais compreensível das Sagradas Escrituras têm resultado em uma legião de versões por muitos homens instruídos com mais do mesmo prevista para o futuro imediato, incluindo um plano para uma Bíblia católica-protestante.
A pergunta pode ser feita: Por que tantas traduções? A resposta é simplesmente que os homens continuam’ traduzindo’ a Bíblia, porque nenhuma de suas versões pode satisfazer a fome de alimento Espiritual que YHWH colocou nos corações de Seu povo.
Até agora estas traduções existentes não conseguiram trazer a verdadeira mensagem das Escrituras, pelas seguintes razões:
(1) O MASORITES. Os estudiosos judeus da Grande Sinagoga no fechamento do cânon do texto do Antigo Testamento, que é conhecido como o Texto Massorético, fez alterações e modificações de muitas passagens em conformidade com seus ensinamentos tradicionais. Assim, eles estabeleceram uma doutrina fixada para a dispersão judaica.
Estes mesmos estudiosos, em sua tentativa de salvaguardar a unidade do culto divino, em Jerusalém, mudou a passagem em Isaías 19:18 a ler, “Naquele dia haverá cinco cidades na terra do Egito, falando a língua de Canaã e juramento por YHWH dos Exércitos, e um deles deve ser chamado, a cidade do sol “. Os tradutores da King James traduzem esta última frase, “a cidade da destruição”, mas o original, “a cidade da justiça”.
O Masorites, na salvaguarda do Tetragrammaton (o nome de quatro letras Santo do Altíssimo), substituído em mais de 130 lugares no texto hebraico, o nome da divindade cananéia, Adonay, e em alguns lugares, Elohim, onde quer que antropomorfismo (atribuir a atributos físicos do homem para YHWH) estava implícito. Onde quer que eles deixaram o Tetragrammaton intactos, eles colocaram sinais diacríticos por baixo para indicar a pronúncia da palavra a ser falado, Adonay, não a palavra escrita, YHWH, que os judeus consideravam demasiado sagrado para ser falado em voz alta.
Os capítulos dos livros proféticos estavam tão juntos, independentemente de sua seqüência histórica ou profética, que o leitor comum está em uma perda de saber o que vem primeiro. Uma ilustração extrema disso é o livro do profeta Daniel, que lança o estudante em uma confusão de definição da data que fez Daniel e seu companheiro livro apocalíptico da Revelação difícil de entender.
Além disso, em seu esforço para desviar as pessoas de seu Testamento apostólico Novo, o Masorites alteraram muitos textos em oposição aos ensinamentos messiânicos.
(2) teólogos cristãos. Teólogos cristãos traduziram as Escrituras a partir de uma abordagem não-israelita para tanto o Antigo e Novo Testamentos, perdendo de vista o que o Grande Apóstolo disse no nono capítulo de Romanos, versículos 1 a 11 e 22 a 29, que as Escrituras foram escritas para Israel, e para eles os oráculos de YHWH foram cometidos. Israel, por sua vez, era transmitir a mensagem para outras nações que também eles possam obter as mesmas promessas por meio da fé (Gênesis 9:27, Isaías 56:6-7, e Efésios 3:5-6).
Promessas feitas a Israel definitiva, e não-israelitas através de Israel, foram feitas para aparecer de efeito não-religiosa por parte dos professores através de espiritualização, de modo que o crente é deixada sem esperança de receber as garantias graciosas tão claramente delineados nas Sagradas Escrituras.
(3) tradução hebraica. Alguns tentaram “traduzir” a Bíblia em que eles chamam de uma tradução literal, mas a língua hebraica não pode ser literalmente traduzida para uma linguagem clássica. Hebraico é uma linguagem idiomática, e uma palavra hebraica pode ter 3-10 significados diferentes dependendo do contexto. Às vezes tem significados opostos. Nos pensamentos da Bíblia inteira, e não palavras, deve ser traduzido.
(4) SET NOMES DO APART. Outro erro comum entre a maioria dos tradutores é a sua eliminação do nome revelado do céu do Altíssimo,  (YHWH), eo nome de Seu Filho,  (Yahushua) o Messias, e substituindo os nomes das divindades locais dos países entre os quais habitaram (Salmos 96:5), expressamente transgrediram os mandamentos de  (YHWH) como dado em Êxodo 20:7 e 23:13.
Para  (YHWH), eles substituíram por Baal, a divindade babilônica, e Adonay, a divindade cananéia dos fenícios, ambos correspondentes ao Senhor palavra em inglês.
A denominação característica do Altíssimo, Elohim, foi substituída pela divindade assíria Gawd, ou Deus em Inglês, e é repudiada por  em Isaías 65:11 que diz o seguinte: “Mas vós sois os que deixarem  , Que se esquecem o meu santo monte, e preparar uma mesa para Deus, e fornecer uma bebida que oferece a Meni “. Não admira que o povo da Escócia e algumas partes do norte da Inglaterra comemoraram seu Hogmanay, que em hebraico significa a festa do deus Meni, na véspera do Ano Novo com uma bebida de bolsas para boa sorte!
Isaías realmente expressa o que  (YHWH) acha do culto cristão …
Isaías 65:11 – Mas vós sois os que deixaram  , Que se esquecem o meu santo monte, que preparais uma mesa para a Fortuna, e que fornecer a bebida para esse número.
A substituição de nomes de  (YHWH) e  (Yahushua) pelos nomes das divindades pagãs das nações trouxe danos imensuráveis. Nomes como Senhor, Deus, Jesus, e Cristo de forma alguma representam o significado do nome revelado pelo Altíssimo a Moisés e aos líderes hebraicos antigos. Empregando estes nomes, as pessoas, sem saber, trocam o culto de   do Poderoso de Israel para as divindades pagãs (Oséias 2:8).
O nome do Criador,  ou sua forma abreviada,  (Yah), é o nome único pelo qual Ele é conhecido em todas as Escrituras.
“Para que saibam que Tu, cujo nome é  , És o Altíssimo sobre toda a terra “. Salmo 83:18
Enquanto  tem muitos títulos,  enquanto Ele é caracterizado como  nissi,  rapha,  ra-ah,  Tsidkenu,  shalom,  Exércitos, e  yireh, o nome em cada caso é  , Juntamente com uma característica distintiva. As Escrituras são específicas e não deixam dúvidas sobre a importância de Seu Nome e nossas responsabilidades que lhe dizem respeito.
“Eu sou  , Que é meu nome, e Minha glória não darei a outro (nome) nem o meu louvor às imagens de escultura. “Isaías 42:8
“Oh  , Teu Nome permanece para as idades; Oh  O teu memorial é para geração após geração. “Salmo 135:13
“Se é ULHIM segui-Lo, e se Baal (o Senhor), então segui-Lo “1Reis 18:21 (hebraico: Baal = Senhor).
“Quanto tempo deve ser no coração dos profetas que profetizam mentiras são profetas do engano do seu próprio coração, que acha que para fazer com que meu povo se esqueça do meu nome? -. Como seus pais se esqueceram do meu nome para Baal” Jeremias 23:26-27
“Vou levar os nomes dos baalins (Lords) fora de sua boca e eles nunca mais será lembrado por seu nome.” Oséias 2:17 (Baal é o plural de Baal = Lords)
“Eu anunciarei o teu nome a meus irmãos, no meio da congregação cantarei louvores a ti.” Hebreus 2:12 e Salmos 23:22
“E será que aconteceu que todo aquele que invocar o nome de  será salvo. “Atos 2:21 e Joel 2:32
“E os que conhecem o teu nome confiam em ti.” Salmo 09:10
“Assim diz  , Fabricante dos mesmos,  que o formou,  é o Nome; Clama a mim e eu te responderei e te mostrarei coisas grandes e ocultas que não sabes “Jeremias 33:3.
“Manifestei o Teu Nome aos homens que me deste para fora do mundo.” João 17:6
“E eu tenho declarou-lhes o Teu Nome e declará-la.” João 17:26
“Santificado seja o Vosso Nome.” Mateus 6:9
O conjunto aparte nome do Messias,  (Yahushua), é o nome pelo qual era conhecido por seus discípulos, que Ele tem vários títulos, como o rabino, o Filho do Homem, Salvador, Ungido, e Rei dos Reis.
“Qual é o seu nome e qual é o nome de Seu Filho, se tu podes dizer?” Provérbios 30:4
O nome do Messias,  (Yahushua), significa literalmente “  é a salvação “.
“Eu vim em nome de meu Pai e não me recebeis …” João 5:43
“Bendito é o Rei de Israel que vem em nome do  “João 12:13
“E tudo quanto pedirdes em Meu Nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome eu o farei.” João 14:13-14
“… Pois não há nenhum outro nome debaixo do céu dado entre os homens pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4:12
“E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com Ele cento e quarenta e quatro mil tendo seu nome eo nome de seu Pai escrito em suas testas.”Apocalipse 14:01 versão revista
O resultado combinado das quatro razões mencionadas na anterior trouxe para o Novo Testamento muitos elementos pagãos de diversos graus, de modo que os ensinamentos originais profética e apostólica sobre as Sagradas Escrituras têm revertido para o baalismo apóstata de Jezabel (Apocalipse 2:20) . Não é de admirar, então as Escrituras chamam essa Babilônia sistema.
Idéias enganosas e crenças foram implantadas durante o processo de levar as idéias e ideais hebraico no contexto de um mundo pagão grego e romano.
Muitos dos erros de tradução literal, que penetrou no Novo Testamento, após o primeiro século foram mantidos vivos e intactos por causa da crença por numerosos estudiosos excelente que os originais do Novo Testamento foram escritos em, ou melhor inspirado em, no idioma grego. Tal estado de espírito fez parecer um sacrilégio para duvidar da autenticidade do texto grego, embora partes dele parecia ininteligível. Nos últimos anos, no entanto, muita luz tem sido derramado sobre o assunto até então tabu. O eminente Dr. Charles Cutler Torrey, professor de línguas semíticas da Universidade de Yale, afirma em Nossa Evangelhos Traduzido,
“Na reunião anual da Sociedade de Literatura Bíblica e Exegese, em Nova York em dezembro de 1934, eu desafiei o meu Novo Testamento para designar colegas ainda uma passagem, de qualquer um dos quatro evangelhos, dando evidência clara de uma data posterior a 50 dC , ou de origem fora da Palestina. O desafio não foi cumprida, nem será, pois não há tal passagem. “
Dr. Torrey, em seguida, passa a citar centenas de exemplos de má tradução grega do aramaico, que a comunidade cristã tem sim indiscriminadamente aceito como evangelho.
O processo de substituição contínua em várias terras e línguas, de modo que muito do significado original do Novo Testamento tem sido obscurecida. Considere a distorção envolvidos na mudança dos nomes dos profetas, o Messias, e do Criador. Oséias tornou-se “Oséias”; Eliseu tornou-se “Eliseu”, Isaías tornou-se “Isaías”; Miriam tornou-se “Maria”;  tornou-se “Jesus” e  tornou-se “Lord”, “Deus”, “Gott”, “Dios”, “Manitou” ou o que aconteceu para ser o nome do ídolo local.
Agora você pode perguntar por que essas distorções são tão vitalmente importante para nós. Eles são de extrema importância porque introduzem aparentes contradições que por sua vez levantam dúvidas consciente ou subconsciente na mente dos indivíduos sinceros: Os elementos pagãos hoje encontrada no cristianismo têm feito com que pareça falsamente semelhante a outras religiões e, assim, lançar pedras de tropeço diante daqueles que reconhecer este paganismo para o que é. Corrigindo as distorções conhecidas e purgar as crenças pseudo-cristã, que resultaram, integridade e consistência doutrinária pode ser restaurada, tornando assim possível a sinceridade que os irmãos do primeiro século demonstrado, mas que é tão infelizmente falta entre os chamados cristãos de hoje.
Falta de sinceridade na fé e conduta é tida como certa por nossa sociedade. A nossa é uma era de “serviço de bordo”, notório por o hiato entre os ideais declarados e desempenho sórdidos. Seus sintomas são encontrados em todas as esferas da vida, de relações interpessoais com a diplomacia internacional. Escritores socialmente-minded, incluindo membros do clero, freqüentemente lamentam esta condição, mas parecem incapazes de reconhecer que é um sintoma do mal-estar conceptual subjacente: a neurose teológicas do cristianismo moderno tão incisivamente descrita em Apocalipse …
“Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente: eu tu fosses frio ou quente Assim, porque és morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitar-te da minha boca, porque tu dizes, eu sou. ricos, e aumentou com bens, e não preciso de nada, e nem sabes que és um desgraçado, e miserável, e cego, e nu “.Apocalipse 3:15-17
Esta doença é lamentada pelos nossos contemporâneos como “o secularismo,” doença “do espírito”, e “a morte do coração”, mas seja lá o que é rotulado, a condição é causada pela incapacidade de integrar o que os crentes professos fazer com que eles professam crer. Isso equivale a uma manifestação inconsciente para fora de uma massa de resolver conflitos internos e uma espécie de rebelião inconsciente contra mais auto-engano e confusão de valores.
Desde hierarquias igreja tão unanimemente queixam sobre os sintomas da doença, porque eles não têm muito tempo atrás os passos essenciais para a remoção de sua causa? Por que eles de fato mostrar engenho tão assombroso para evitar o reconhecimento de sua própria parte na confusão ideológica? Talvez a resposta pode ser encontrada no fenômeno bem conhecido da neurose onde blinds seu professor se a sua própria existência e resiste a qualquer esforço para efetuar uma cura. Esta explicação parece ser corroborada pela versos citados acima, e por versículo 18, que aconselha a aplicação de “colírio”. Não é este o impressionante que lembra a condição descrita em Isaías 6:9-10:
“… Para que não vejam com os olhos e ouvir com seus ouvidos e entendam com o coração e mudar e ser curado”?
O que, então, os crentes podem século vigésimo fazer para tornar-se mais de olhos abertos e sinceros em sua crença – doers genuíno da Palavra? Como eles podem alcançar uma fé profunda e duradoura comparável ao dos irmãos do primeiro século? Um pré-requisito é um grau de coerência doutrinária comparável ao do primeiro século, outro é o reconhecimento do dogma científico infundadas como tal.
O popular teorias a priori sobre a origem e antiguidade do homem e do universo são exemplos de tais premissas geralmente aceitas sobre as quais continuam a existir lacunas muito grandes em conhecimento científico. Nosso objetivo imediato diz respeito ao primeiro desses elementos essenciais: a eliminação de incoerência doutrinária suportados pelas versões comuns.
O Santo Nome Bíblia é um esforço abrangente para trazer aos crentes século XX que a integridade do conceito que estava presente em hebraico e aramaico originais – para tornar possível no século XX, a integração de todo o coração da doutrina, crença e conduta característica da congregação de  desde o seu início no deserto (1 Coríntios 10:1-4) através da fase apostólica do primeiro século. A congregação do Antigo Testamento não pode ser separada da do New, exceto que o primeiro estava ansioso pela fé à oferta de  . A congregação vitorioso é aquele que adere a todas as verdades eternas da  , Ele canta o cântico deMoisés e do Cordeiro (Apocalipse 15:3).
Método
Por que temos mantido tanto do texto da versão King James? Por que não temos escolhido para usar a linguagem “moderna” totalmente? O estilo reverente da King James linguagem torna adequadas para a sua separados propósito. Nossa preocupação principal é transmitir o significado original o mais fielmente possível.Portanto, as alterações foram feitas na versão King James apenas quando necessário para esclarecer significados. Esta política tem recursos adicionais, também. A popularidade do King James Version com os leitores das escrituras é geralmente reconhecido. A versão Santo Nome é destinado ao uso por muitos desses leitores escritura. Comparações entre os dois textos fornecem um método conveniente de identificar as correções que foram feitas na versão Santo Nome. Além disso, os versículos que muitos de nós têm memorizado, ou com as quais temos sido desde há muito familiar, são especialmente preciosos para nós e nós não, excepto por razões excelentes, alterá-los.
Os casos em que as correções foram feitas podem ser geralmente classificadas nas seguintes categorias:
1. Onde parecia que a linguagem arcaica seria obscurecer o significado para o leitor médio, equivalentes modernos têm sido empregadas.
2. Onde tradução literal de expressões idiomáticas do hebraico para o Inglês, ou, expressões idiomáticas aramaico para o grego e daí para o Inglês resultou em perda de significado inicial.
3. Em certos casos, quando a substituição de qualquer palavra em Inglês seria enganosa, o aramaico original ou hebraico foi restaurado. Ou seja, as palavras são deixadas sem tradução em nenhum equivalente satisfatório Inglês existe.
4. Onde tinha havido um acréscimo, geralmente reconhecido pelos estudiosos como espúrias, material agregado, foi omitido.
5. Onde o novo testamento cita texto directamente a partir do Antigo Testamento, as aspas e citações geralmente têm sido empregadas.
6. Onde helenizados nomes próprios têm sido realizados ao longo do Rei James novo testamento, a maioria das formas originais foram restaurados.
7. Especial atenção tem sido dada para a restauração do conjunto de nomes à parte. Seu profundo significado tem sido geralmente ignorado pelos estudantes cristãos.
A extensa pesquisa ainda cuidado e análise de material de origem que foi necessário na preparação da versão Nome Santo, por causa de nossos recursos bastante limitados, necessários cerca de vinte anos. Nossa gratidão deve ser expressa, não só para os membros da Associação, que durante este período contribuíram para os trabalhos diversos de pesquisa, trabalho de escritório, digitação e leitura de prova, mas também aos amigos de todo o país que deram o incentivo de várias maneiras para a execução da tarefa, fazendo com que livros e documentos disponíveis, e por discussões críticas que têm sido ao mesmo tempo estimulante e frutífero.
Agradecimento especial é feito da ajuda recebida das obras de Burney, Cureton, Gibson, Gwynn, Lewis, Schonfield e Torrey e dos oráculos atribuídos a Mateus por Papias de Hierapolis. Graças deve ir para a Biblioteca de Pesquisa Zion de Brookline, Massachusetts, para permitir o uso de numerosos livros valiosos e documentos, e de editoras diferentes para permissão para citar suas publicações.
Acreditamos no princípio de que a rejeição dogmática de iluminação bíblica leva à esterilidade espiritual e rigidez, enquanto que a sua aceitação, após a devida investigação, traz a continuação do crescimento ESPIRITUAL. Com este pensamento em mente, espírito de oração e espero apresentar esta Bíblia Santo Nome.
 
Irvington, Nova Jersey

Nota, comentários e revisões, do Ministério Hora Final.

 

 

PRONUNCIEM O SEU NOME QUE SALVA! MAS, SEM A LETRA JOTA: YHVH - YAHUH: (POIS, NÃO TEMOS JOTA NO ALFABETO HEBRAICO!):

 

 

YAH - O NOME DO CRIADOR!


0281 אחיה ’Achiyah ou (prolongado) אחיהו ’Achiyahuw
procedente de 251 e 3050; n pr m
Aías = “irmão de Javé (Yahu)
1) neto de Finéias
2) escriba de Salomão
3) o profeta que predisse a revolta das tribos do Norte
4) pai de Baasa, que usurpou o trono do Norte
5) neto de Hezrom (ou mãe de 1-4 acima)
6) um benjamita, filho de Eúde
7) um dos guerreiros (heróis) de Davi
8) um levita durante a época de Davi
9) um líder sob a supervisão de Neemias
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H281


0568 אמריה ’Amaryah ou forma alongada אמריהו ’Amaryahuw
procedente de 559 e 3050; n pr m
Amarias = “Javé fala” ou “Yah(u) tem prometido”
1) avô de Zadoque
2) filho de um dos principais sacerdotes na época de Salomão
3) um dos principais sacerdotes no tempo de Josafá
4) filho de Ezequias, bisavô de Sofonias
5) um levita na época de Esdras
6) um levita do tempo de Ezequias
7) um sacerdote na época de Neemias
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H568


03050 יה Yahh
contração de 3068, e significando o mesmo, grego 239 αλληλουια;
DITAT - 484b; n pr de divindade
1) Ja (Javé na forma reduzida)
1a) o nome próprio do único Deus verdadeiro
1b) usado em muitas combinações
1b1) nomes iniciados com as letras ‘Je’
1b2) nomes terminados com ‘ia’ ou ‘ias’
DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H3050

ESSE BLOG SE PREOCUPA COM O PRÍNCIPIO DE TUDO:


Gênesis 1:1

בְּרֵאשִׁית בָּרָא אֱלֹהִים אֵת הַשָּׁמַיִם וְאֵת הָאָרֶץ


TEHILLÍM (LOUVORES) Sl 96,11:

תהלים
11 ישמחו השמים ותגל הארץ ירעם הים ומלאו׃

Alegrem-se [‘Y’ –Y’ismerrú] os céus [‘H’ – H’aschschamáyim], e regozije-se [‘V’ – V’ethaguél] a terra [‘H’ – H’a’rets]; brame o mar e a sua plenitude [‘Y’ + ‘H’ + ‘V’ + ‘H’ = Y’H’V’H]. YAHUH!



"A TODOS OS VISITANTES DESTE SITE: SEJAM BEM-VINDOS!". (http://estudosdaescritura.blogspot.com/) ESTE SITE SE REFERE ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE A PROCURAR PELA VERDADE DEIXADA DE LADO SOBRE O NOME DO ETERNO CRIADOR: HÁ' SHEM (O NOME): YHVH - YAH - O ÚNICO QUE PODE NOS SALVAR NO NOME DO FILHO: YHVH - PAI. YHVH - FILHO: YAHUHSHÚA (ATOS 4,12!). SHALOM E HESSED A TODOS: (PAZ E MISERICÓRDIA/GRAÇA) A TODOS:

 

 

BAAL [Dono; Senhor; Marido] O principal deus da fertilidade em Canaã. O culto a Baal foi uma das piores tentações dos israelitas, desde os tempos antigos (Jz 2.13; 1Rs 16.31-32). Havia várias formas de Baal, que eram encontradas em diversas cidades, como se pode ver nos três verbetes seguintes. A companheira de Baal era Aserá (v. ASERÁ).

BAAL-BERITE [Senhor da Aliança] BAAL adorado em Siquém (Jz 8.33).

BAAL-PEOR [Senhor da Abertura] BAAL dos moabitas, adorado no monte Peor (Nm 25.1-5; pronuncia-se Peôr).

BAAL-ZEBUBE [Senhor das Moscas] BAAL dos filisteus, adorado na cidade de Ecrom (2Rs 1.2-16; v. BELZEBU).

[1]

ASERÁ V. POSTE-ÍDOLO.

BELZEBU [Senhor das Moscas] Nome do príncipe dos demônios, que é o próprio Satanás (Mt 12.24). Parece derivar-se de BAAL-ZEBUBE.

[2]

ASERÁ V. POSTE-ÍDOLO.

POSTE-ÍDOLO A imagem de Aserá, deusa da fertilidade adorada pelos fenícios e pelos sírios em culto imoral, junto com BAAL, o seu companheiro (Jz 3.7; Is 27.9).

[3]

BELZEBU [Senhor das Moscas] Nome do príncipe dos demônios, que é o próprio Satanás (Mt 12.24). Parece derivar-se de BAAL-ZEBUBE.

[4]

SENHOR

1) (Propriamente dito: hebr. Adon; gr. Kyrios.) Título de Deus como dono de tudo o que existe, especialmente daqueles que são seus servos ou escravos (Sl 97.5; Rm 14.4-8). No NT, “Senhor” é usado tanto para Deus, o Pai, como para Deus, o Filho, sendo às vezes impossível afirmar com certeza de qual dos dois se está falando.

2) (hebr. יהוה, YHVH, JAVÉ.) Nome de Deus, cuja tradução mais provável é “o Eterno” ou “o Deus Eterno”. Javé é o Deus que existe por si mesmo, que não tem princípio nem fim (Êx 3.14; 6.3). Seguindo o costume que começou com a SEPTUAGINTA, a grande maioria das traduções modernas usa “Senhor” como equivalente de יהוה, YHVH (JAVÉ). A RA e a NTLH hoje escrevem “SENHOR”. A forma JAVÉ é a mais aceita entre os eruditos. A forma JEOVÁ (JEHOVAH), que só aparece a partir de 1518, não é recomendável por ser híbrida, isto é, consta da mistura das consoantes de יהוה, YHVH, (o Eterno) com as vogais de אֲדֹנָי, ADONAI (Senhor).

SENHOR/DEUS DOS EXÉRCITOS

Título de Deus que dá ênfase ao seu poder (Is 44.6). O termo “exércitos” pode ser entendido como se referindo ou aos astros (Sl 33.6), ou aos anjos (Sl 103.21), ou às forças armadas de Israel (1Sm 17.45).

[5]

JAVÉ

V. SENHOR (hebraico יהוה, YHVH).

JEOVÁ

V. SENHOR (hebraico יהוה, YHVH; Is 12.2, RC).

[6]

ADONAI [אֲדֹנָי]

V. SENHOR.

 

OK. MESMO DISCORDANDO DO TEXTO ACIMA, PELO TETRAGRAMA, QUE SÓ PELA ACRESCENTAÇÃO DOS SINAIS MASORÉTICOS, VIROU ADONAY (SENHOR); VAMOS VOLTAR AO TERMO: BAAL:

 

Como interpretar essas passagens? (Bíblia de Estudo: Peshita Hebraico Torah. E, Bíblia de Estudo de Genebra. Edição Revista e Ampliada SBB. Editora Cultura Cristã:

 

Rm 11,4: Que lhe disse, porém, a resposta divina?

Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos diante de Baal!

[Mas, Baal – é: Senhor...!!! (Veja no segundo estudo logo abaixo!). Mas, aqui aparece como nome próprio de um ídolo?! E, mesmo que seja “Senhor” – Qual é esse senhor? Aí mora o perigo!] (2Rs 19,18) – 1Rs 19,18:

Também conservei em Ysrael sete mil, todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que o não beijou! (O que fazem, os católicos hoje em dia....???).

Os 13,1-3:

A destruição de Israel

13 1 Antigamente, quando a gente da tribo de Efraim falava, as outras tribos ficavam com medo, pois todos respeitavam os efraimitas. Mas eles começaram a adorar o deus Baal e por isso vão morrer. 2 Continuam pecando cada vez mais, fazendo imagens de metal para adorar; essas estátuas de prata são invenção humana, são feitas por homens, e no entanto eles dizem: “Ofereçam sacrifícios a estes deuses!” E chegam até a beijar esses bezerros de metal! 3 Por isso, essa gente desaparecerá como a cerração ao nascer do sol, ou como o orvalho, que seca logo de manhã, ou como a palha, que o vento leva embora, ou como a fumaça, que sai pela chaminé.

[7]

Bem, pela ntlh (Bíblia de Estudo, Olha o Senhor aí de novo...!!!!). Vamos ver essa mesma passagem pela Bíblia de Genebra:

Estudo Os 13,1: Começa o anúncio do julgamento, no qual pecados do passado (v. 1) e do presente (v. 2) precedem a declaração do povo (v. 3). EFRAIM. É irônico que o Reino do Norte carregasse o nome da tribo de Efraim, cujo passado era notável (Gn 48,10-20; Jz 8,1-3) e de onde surgiram grandes líderes como Josué (Js 24,30) e Jeroboão I (1Rs 11,26; 12,20). BAAL. Veja 2,7-8.179,10; 11,2. MORREU. Escravizado pelo pecado (idolatria), Ysrael estava sujeito à morte e, de fato, morreu para O ETERNO: O Reino do Norte já estava morto em seus delitos e pecados (cf. Ef 2,1).

Os 13,2: Estudo: IMAGEM... ÍDOLOS... BEZERROS: Veja 8,5-6; 11,2. A primeira palavra significa, literalmente, “imagens fundidas” (cf. Êx 32,4.8; 34,17; Lv 19,4; Dt 9,16). A imagem geral é de estátuas de bezerros feitas de bronze revestidas de prata. Apesar de ser CANANEU E DE ESTAR LIGADO A BAAL, o bezerro, provavelmente, estava associado ao Senhor na mente dos idólatras [mas, como entender? Baal – representa o substantivo: Senhor! Ok. Mas o texto só trás o substantivo e não diz qual Senhor? Referindo-se à ‘Baal’ – como sendo um nome próprio de um ídolo....!!! Esse é o perigo!] (veja: Êx 32,4). BEIJAM. Um ato de devoção, adoração ou conciliação (1Rs 19,18; Sl 2,12).

VAMOS VER ESSES EXEMPLOS SOBRE (BAAL), E, OBSERVARMOS, COM O SEGUNDO ESTUDO LOGO ABAIXO! E VERMOS O POR QUE, SOMENTE, O ‘TÍTULO’ É PERIGOSO...!!!

Bíblia Peshita Hebraica (Torah):

Melachim Álef (1 Reis): 16,30-31:

E fez Acabe, filho de Onri, o que era mau aos olhos do YHVH YERRUA (EU SOU ESPÍRITO); mais do que todos os que foram antes dele.

              E sucedeu que (como se fora pouco andar nos pecados de Yerobo(rr)ham, filho de Nebate) ainda tomou por mulher a Yezabel, filha de Etbaal, rei dos sidônios; e foi e serviu a Baal (Senhor) [mas qual?], o adorou.

              Melachim Álef (1Reis) 18,18-22.24.26:

              Então disse ele: Eu não tenho perturbado a Ysrael, mas tu e a casa de teu pai, porque deixaste os mandamentos do YHVH YERRUA, e seguistes a Baalim.

              Agora, pois, manda reunir-se a mim todo o Ysrael no monte Carmelo; como também os quatrocentos e cinquenta navyim (profetas) de Baal [agora, é citado como nome? DE SENHOR! E, não: “DO SENHOR” ou: DO BAAL?!] (Esse é o perigo), e os quatrocentos navyim de Asera, que comem da mesa de Yezabel.

              Então Acabe convocou todos os filhos de Ysrael; e reuniu os navyim no monte Carmelo.

              Então Eliyahu (Elias) se chegou a todo o povo, e disse: até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se YHVH YERRUA é ‘ulhím (ETERNO) [o texto trás: “(‘Elo(rr)hím(i) {deuses})], segui-o, e se é Baal [Senhor] SEGUI-O. Porém o povo nada lhe respondeu. [Agora, como fica essa mesma passagem no texto original? Veja: (ENTÃO ELIAS SE CHEGOU A TODO O POVO E DISSE: ATÉ QUANTO COXEAREIS ENTRE DOIS PENSAMENTOS? SE O SENHOR É DEUS, SEGUI-O; SE É BAAL (Senhor), SEGUI-O. PORÉM O POVO NADA LHE RESPONDIA.)].

              [Então, o que quero dizer, é que Baal – é Senhor, dono da casa, marido..!!!! Mas, qual Baal? Qual Senhor? Esse é o perigo! A blasfêmia do seu Nome! Pois Senhor, BaalSenhor – Virou nome próprio – dando autoridade do ETERNO – CRIADOR ao que nada é.... (ídolo)!!!. Vamos continuar para mostrar a minha linha de raciocínio]:

              Então disse Eliyahu ao povo: Só eu fiquei por navy (profeta) do YHVH YERRUA, e os navyim (profetas) de Baal (de Senhor) são quatrocentos e cinquenta homens.

              Então invocai o nome do vosso eloha (deus/ídolo) quem responder por meio de fogo esse será ‘Elo(rr)hím(i) (deuses). E todo o povo respondeu, dizendo: É boa esta palavra.

              E tomaram o bezerro que lhes dera, e o prepararam; e INVOCARAM O NOME DE BAAL. (de Senhor), desde a manhã até ao meio dia. Dizendo: Ah! Baal (Ah! Senhor), responde-nos! Porém nem havia voz, nem quem respondesse; e saltavam sobre o altar que tinham feito.

              Melachim Álef (1Reis) 22,54:

              E serviu a Baal (Senhor), e adorou-o, e provocou a ira do YHVH YERRUA ‘Elo(rr)hím(i) de Ysrael, conforme a tudo quanto fizera seu pai.

              Melachim Beit (2 Reis)1,15-16:

              Então o melarrim (anjo) do YHVH YERRUA disse a Eliyahu: Desce com este, não temas. E levantou-se, e desceu com ele ao rei.

              E disse-lhe: Assim diz o YHVH YERRUA: Por que enviaste mensageiros a consultar a Baal-Zebube, ‘Elo(rr)hím(i) (deuses) de Ecrom?

              Porventura é porque não há ‘Elo(rr)hím(i) em Ysrael, para consultar a sua palavra? Portanto desta cama, a que subiste, não descerás, mas certamente morrerás.

              [O “melarrim” (anjo) – cita: Senhor-Belzebu (Baal-Belzebu)! E, não somente: “Senhor” – “Baal”! Mas, Baal-Zebube! O anjo, da o ‘nome’ ao Senhor que estão servindo!!! Mas, o ‘homem natural’ – NÃO DÁ ESSA IMPORTÂNCIA?! Esse é o perigo a que todo ser humano – está caindo hoje em dia – em denegrir a kevod (glória) do Nome do ETERNO – COM UM ÍDOLO QUE NADA É; E, SEU NOME, É DADO AO ANJO CAÍDO....!!!!].

              ACOMPANHE O ESTUDO LOGO ABAIXO:

              (Baal – é Senhor!). Mas, também representa um Deus/deus pagão, pois é usado como nome próprio e não como substantivo! Fazendo a diferença da língua hebraica (YHVH) – que nunca foi Senhor – somente por acrescentação de vogais (Adonay) – lhe dão o nome com todas às letras maiúsculas para diferenciar do nome hebraico (Baal) – Senhor! E no Novo Testamento? Como fica o Nome do Filho que também é: Senhor! Só porque é em grego (Théos – Kyrios) Senhor! Só que leva ao deus ou Deus Grego – Zeus! E Senhor é Baal. Mas qual Baal? Qual Senhor? Veja isto:

              Hoshea (Oseias): 2,16: E NAQUELE DIA DIZ O YHVH YERRUA, TU ME CHAMARÁS: MEU MARIDO; E NÃO MAIS ME CHAMARÁS: MEU BAAL (NINRODE).

NINRODE Um dos descendentes de CAM 1). Foi caçador e fundador de cidades e de reinos (Gn 10.8-12).

[8]

CAM [Quente] Filho de Noé. Ele faltou com o respeito ao pai e foi AMALDIÇOADO (Gn 9.21-27).

[9]

AMALDIÇOAR Pronunciar palavras de MALDIÇÃO contra alguém (Gn 12.3; Tg 3.9)[10]

MALDIÇÃO Chamamento de mal, sofrimento ou desgraça sobre alguém (Gn 3.14; Dt 7.26; Rm 3.14). Os que quebram a LEI 1) estão debaixo da maldição; Cristo nos salvou dessa maldição, fazendo-se maldição por nós (Gl 3.10-13).

[11]

LEI Termo usado em vários sentidos, sendo que o sentido exato em cada passagem precisa ser buscado no contexto. 1) O termo é usado para qualquer “lei” de um grupo, religioso ou não (Êx 15.25; Et 1.19; At 18.15). 2) O termo também significa uma regra, um princípio ou norma (Rm 7.23). 3) Com muita freqüência, o termo é usado para designar o conjunto dos primeiros cinco livros do AT, o Pentateuco (Gl 4.21). Neste sentido, o termo geralmente aparece com inicial maiúscula. Várias vezes, outras expressões são usadas com este mesmo sentido, como “Lei de Moisés” (Mt 5.17-18), “Lei do Senhor” (Lc 2.23), “Livro da Lei” (Jo 1.45), “Livro de Moisés” (Mc 12.26). Às vezes, este sentido engloba mais do que o Pentateuco, mesmo todo o AT (Jo 12.34). 4) Em outro uso, “lei” se refere a mandamentos, preceitos e regras da Aliança do Sinai, dados a Israel por intermédio de Moisés (Rm 3.19-20; Gl 3.17-21). 5) Em outros contextos, “lei” pode até designar uma instrução geral ou toda a revelação de Deus (Sl 1.2; 2Cr 17.9).

[12]

NOME:

Para os Semitas, o nome manifesta as propriedades de quem o leva. Às vezes, equivale à própria pessoa.

[AT]: Pôr o nome numa pessoa: Gn 3,20; 5,29; 29,32-35; 30,6-13.17,24; Êx 2,10; Is 7,14; 9,6; Os 1,3-9.

Receber um novo nome: Gn 17,5.15; 32,28; 35,10.

Nome do ‘ulhím [do ETERNO]: Êx 19,12; 22,32; 24,15-16; Sl 8,1; 29,2; Is 42,8; Jr 32,18.

[NT}: Pôr nome num filho: - Ya’Shua: Mt 1,21.23.25; Lc 2,21.

João Batista: Lc 1,13.59-63.

Receber um novo nome: Pedro ou Cefas: Mt 16,18; Mc 3,16; Jo 1,42. (- Boanerges: Mc 3,17; - Barnabé: At 4,36; - Indeterminado: Ap 2,17).

Nome do ‘ulhím (do ETERNO): Mt 6,9; 21,9; 28,19; Jo 12,28; 17,12; 1Tm 6,1.

Nome de Ya’shua (Maschiyah – MESSIAS): Mt 18,5; Jo 14,13-14.26; At 2,38; 3,6; 4,12; 1Co 6,11; Fp 2,9-11; Tg 2,7; Ap 19,12.16.

Nome de (cristão): At 11,26; 1Pe 4,14.16.

Outros: Mc 5,9; Ap 13,1; 17,3.5; 21,12.14.

2 REIS:

10

17 Quando chegaram lá, Jeú matou todos os parentes de Acabe. Não deixou nenhum vivo, conforme o Senhor tinha dito a Elias que ia acontecer.

Os adoradores de Baal são mortos

18 Jeú reuniu o povo de Samaria e disse:

— O rei Acabe serviu pouco o deus Baal, mas eu o servirei muito. 19 Portanto, reúnam agora todos os profetas de Baal, todos os seus adoradores e todos os seus sacerdotes. Que não falte nenhum, pois eu vou oferecer um grande sacrifício a Baal, e quem não vier será morto!

Mas esse era um jeito de Jeú enganar os adoradores de Baal para poder matá-los.

20 Então Jeú deu a seguinte ordem:

— Anunciem um dia de adoração em honra do deus Baal!

O aviso foi feito, 21 e Jeú mandou mensageiros por toda a terra de Israel. Então vieram todos os adoradores de Baal; não faltou nenhum. Eles entraram no templo de Baal, que ficou completamente cheio. 22 Então Jeú mandou que o sacerdote encarregado dos mantos sagrados trouxesse os mantos e os entregasse aos adoradores. 23 Depois disso, Jeú entrou no templo com Jonadabe, filho de Recabe, e disse às pessoas que estavam ali:

— Vejam bem que somente adoradores de Baal estejam aqui e que nenhum adorador de Deus, o Senhor, tenha entrado.

24 Aí ele e Jonadabe entraram para oferecer sacrifícios e queimar ofertas a Baal. Jeú havia mandado que oitenta homens ficassem do lado de fora, dando-lhes a seguinte ordem:

— Matem todas essas pessoas que vou entregar a vocês; quem deixar uma delas escapar pagará com a vida por isso!

25 Assim que Jeú apresentou as ofertas, disse aos guardas e aos oficiais:

— Entrem e matem todos; não deixem que nenhum escape!

Eles entraram com as espadas na mão, mataram todos e jogaram os corpos para fora. Então entraram no santuário interior do templo, 26 levaram para fora as colunas que estavam no templo de Baal e as queimaram. 27 Também destruíram a coluna de Baal e o seu templo e fizeram esse templo virar uma privada, que existe até hoje.

28 Foi assim que Jeú acabou com a adoração de Baal em Israel. 29 Mas ele não abandonou os pecados do rei Jeroboão, filho de Nebate, que levou o povo de Israel a cometer o pecado de adorar os touros de ouro que ele havia colocado em Betel e em Dã. 30 O Senhor Deus disse a Jeú:

— Você fez com os descendentes de Acabe tudo aquilo que eu queria que fizesse. Por isso, prometo que até a quarta geração os seus descendentes serão reis de Israel.

31 Mas Jeú não obedeceu de todo o seu coração à Lei do Senhor, o Deus de Israel, nem abandonou aqueles mesmos pecados que Jeroboão havia feito o povo de Israel cometer no passado.

A morte de Jeú

32 Nesse tempo o Senhor Deus começou a diminuir o território de Israel. O rei Hazael, da Síria, conquistou todas as terras israelitas 33 que ficavam a leste do rio Jordão, até a cidade de Aroer, no rio Arnom, no Sul. Isso incluía as regiões de Gileade e Basã, onde moravam as tribos de Gade, Rúben e Manassés do Leste.

34 Todas as outras coisas que Jeú fez e também os seus atos de coragem estão escritos na História dos Reis de Israel. 35 Ele morreu e foi sepultado em Samaria, e o seu filho Jeoacaz ficou no lugar dele como rei. 36 Jeú governou vinte e oito anos em Samaria como rei de Israel.

[13]

A rainha Atalia, de Judá

2Crônicas 22.10-23.15

11

As reformas de Joiada

2Crônicas 23.16-21

17 O sacerdote Joiada fez uma aliança entre o Senhor Deus, e o rei, e o povo, a fim de que eles fossem o povo de Deus. Fez também um acordo entre o rei e o povo. 18 Então o povo foi até o templo do deus Baal e o derrubou. Eles despedaçaram os altares e os ídolos e ali, em frente dos altares, mataram Matã, o sacerdote de Baal.

[14]

2 REIS:

10

26 levaram para fora as colunas que estavam no templo de Baal e as queimaram. 27 Também destruíram a coluna de Baal e o seu templo e fizeram esse templo virar uma privada, que existe até hoje.[15]

2 REIS:

O reinado de Oséias, de Israel

17

7 A cidade de Samaria foi conquistada porque os israelitas pecaram contra o Senhor, seu Deus, que os havia livrado de Faraó, rei do Egito, e os havia tirado para fora daquele país. Eles adoraram outros deuses, 8 seguiram os costumes dos povos que o Senhor havia expulsado conforme eles avançavam e seguiram também os costumes adotados pelos reis de Israel. 9 Os israelitas fizeram coisas que o Senhor, seu Deus, não aprova. Eles construíram lugares pagãos de adoração em todas as suas cidades, desde o menor povoado até a maior cidade. 10 Em todos os morros e debaixo de todas as árvores que dão sombra, eles levantaram colunas do deus Baal e postes da deusa Aserá. 11 E também queimaram incenso em todos os altares pagãos, seguindo o costume dos povos que o Senhor havia expulsado da Terra Prometida. Eles provocaram a ira de Deus, o Senhor, com todas as coisas más que fizeram; 12 e adoraram ídolos, coisa que o Senhor havia proibido.

13 O Senhor Deus havia mandado mensageiros e profetas darem o seguinte aviso a Israel e a Judá: “Abandonem os seus maus caminhos e obedeçam aos meus mandamentos, que estão na Lei que eu dei aos seus antepassados e que entreguei a vocês por meio dos meus servos, os profetas.” 14 Mas os israelitas do Reino do Norte não quiseram obedecer; foram teimosos como os seus antepassados, que não confiaram no Senhor, o Deus deles. 15 Eles não quiseram obedecer aos seus ensinamentos e não guardaram a aliança que ele tinha feito com os seus antepassados e desprezaram os avisos dele. Adoraram ídolos sem valor e desse modo eles mesmos ficaram sem valor. Seguiram os costumes das nações vizinhas, desobedecendo à ordem que o Senhor tinha dado para que não as imitassem. 16 Eles desobedeceram a todas as leis do Senhor, seu Deus, e fizeram dois touros de metal para adorar. Também fizeram um poste da deusa Aserá, adoraram as estrelas e serviram o deus Baal. 17 Queimaram os seus filhos e filhas como sacrifício a deuses pagãos, consultaram médiuns e adivinhos e só fizeram coisas erradas, que o Senhor não aprova, e por isso ele ficou irado com eles. 18 O Senhor ficou tão irado, que os expulsou da sua presença, deixando somente o Reino de Judá.

19 Mas mesmo o povo de Judá não obedeceu às leis do Senhor, seu Deus; eles imitaram os costumes adotados pelo povo de Israel. 20 Por isso, o Senhor rejeitou todos os os descendentes de Israel; ele os castigou, entregando-os a inimigos cruéis, e no fim os expulsou da sua presença.

21 Depois que o Senhor Deus separou Israel de Judá, os israelitas colocaram Jeroboão, filho de Nebate, como seu rei. Jeroboão os fez abandonar o Senhor e os levou a cometer um terrível pecado. 22 Os israelitas seguiram Jeroboão e continuaram a praticar todos os pecados que ele havia cometido, 23 até que finalmente o Senhor os expulsou da sua presença, como havia avisado por meio dos seus servos, os profetas. E assim o povo de Israel foi levado para o cativeiro na Assíria, onde eles moram até hoje.

Os assírios vão morar em Israel

24 O rei da Assíria trouxe gente das cidades de Babilônia, Cutá, Iva, Hamate e Sefarvaim e os fez morar nas cidades de Samaria, em lugar dos israelitas que haviam sido levados como prisioneiros. Esses assírios tomaram posse daquelas cidades e ficaram morando ali. 25 Quando foram morar lá, eles não adoravam a Deus, o Senhor, e por isso ele mandou leões, que mataram alguns deles. 26 O rei da Assíria ficou sabendo que as pessoas que ele havia mandado morar nas cidades de Samaria não conheciam a lei do deus daquela terra, e por isso esse deus havia mandado leões, que estavam matando aquelas pessoas. 27 Então o rei deu a seguinte ordem: “Mandem de volta um dos sacerdotes que nós trouxemos como prisioneiros. Façam com que ele volte e fique morando lá, para ensinar ao povo a lei do deus daquela terra.”

28 Então um sacerdote israelita que havia sido levado da cidade de Samaria foi e ficou morando em Betel, onde ensinava ao povo como adorar a Deus, o Senhor.

29 Mas o povo que ficou morando no território de Samaria continuou a fazer os seus próprios ídolos e os colocou nos santuários que os samaritanos haviam construído. Cada povo, nas cidades onde estava morando, fez os seus próprios ídolos: 30 isto é, o povo de Babilônia fez imagens do deus Sucote-Benote; o povo de Cutá, imagens de Nergal; o povo de Hamate, imagens de Asima; 31 o povo de Iva, imagens de Nibaz e Tartaque; e o povo de Sefarvaim queimava os seus filhos em sacrifício aos seus deuses Adrameleque e Anameleque. 32 Esses povos também adoravam a Deus, o Senhor, mas ao mesmo tempo escolhiam no meio deles todos os tipos de pessoas para servirem como sacerdotes nos lugares pagãos de adoração e para oferecerem sacrifícios por eles naqueles lugares. 33 E assim eles adoravam o Senhor, mas também adoravam os seus próprios deuses, de acordo com os costumes dos países de onde tinham vindo.

34 Até hoje eles continuam com os seus antigos costumes. Eles não adoram a Deus, o Senhor, nem obedecem às leis e aos mandamentos que ele deu aos descendentes de Jacó, a quem tinha dado o nome de Israel.

35 O Senhor havia feito uma aliança com eles e havia ordenado o seguinte: “Não adorem outros deuses; não se ajoelhem diante deles, não os sirvam, nem ofereçam sacrifícios a eles. 36 Obedeçam a mim, o Senhor, que tirei vocês do Egito com grande poder e força; ajoelhem-se diante de mim e ofereçam sacrifícios a mim. 37 Obedeçam sempre às leis e aos mandamentos que escrevi para vocês. Não adorem outros deuses, 38 nem esqueçam a aliança que fiz com vocês. 39 Adorem a mim, o Senhor, o Deus de vocês, e eu os livrarei de todos os seus inimigos.”

40 Mas esses povos não atenderam e continuaram a seguir os seus velhos costumes. 41 E assim eles adoravam a Deus, o Senhor, mas também adoravam os seus ídolos; e até hoje os seus descendentes continuam a fazer a mesma coisa.

[16]

O GRANDE PECADO HUMANO! NÃO, A INFLUÊNCIA DO SATANÁS! MAS, A INFLUÊNCIA DE BAAL

2 REIS 17,16:

16 Eles desobedeceram a todas as leis do Senhor, seu Deus, e fizeram dois touros de metal para adorar. Também fizeram um poste da deusa Aserá, adoraram as estrelas e serviram o deus Baal. [17]

BAAL! MAS QUAL BAAL? SENHOR! MAS QUAL SENHOR? POR QUE O TETRAGRAMA FOI DEIXADO DE LADO?

- El, um termo para indicar Deus (deus), ou seja, a deidade verdadeira ou falsa, ou mesmo um ídolo que os homens chamem de “deus” (Gn 35,2), como o Deus de Betel (Gn 31,13). El era o nome do deus supremo da religião cananeia, cujo filho era Baal. O plural de El é Elohim, palavra que também pode significar deuses, ou que pode ser usada como um aumentativo para referir-se a um elevado poder, o Deus supremo. (Ver sobre a palavra seguinte). O sentido básico de El, é “força”.

- Elyon, El Elyon, o Deus Altíssimo, título usado em conexão com a adoração de Melquisedeque (Nm 24,16). Em salmos 7,17 a palavra aparece composta com Yahweh. Em Daniel 7,22.25 há um plural aramaico dessa palavra.

- Elohim, embora seja plural, podendo ser traduzida por “deuses”, essa palavra pode indicar o Ser supremo, sendo usado o plural para enobrecer a palavra, e não para que pensemos no verdadeiro plural. A própria palavra é um plural de El e retém, por isso mesmo, o sentido básico de “força”, “poder”. A presença desse nome, na narrativa da criação (no plural), tem dado origem à interpretação trinitariana da palavra, ali; mas isso é uma cristianização da passagem, e não uma verdadeira interpretação. Gênesis 1-1 faz com que esse seja o primeiro nome de Deus na Bíblia.

- Eloah, uma forma singular de Elohim, e com o mesmo sentido de El. Essa forma variante encontra-se principalmente na linguagem poética, pelo que aparece, com mais frequência, no livro de Jó.

- El 'Olam, com base na forma original, El dhu-'Olami, que significa Deus da Eternidade. Em Gênesis 21,33 aparece em combinação com (Yahweh) = Senhor.

BAALINS

               No hebraico, grande Senhor, sendo o plural de Baal. O termo encontra-se em Jz 2,11; 3,7; 1Rs 18,18; Jr 2,23; Os 11,2 e outros trechos.

A GERAÇÃO DOS DEUSES

 

               Hesíodo forneceu uma tentativa interessante e explicar como os deuses surgiram. A sua Teogonia (a geração dos deuses) explana a geração e a descendência dos deuses, quem era o principal deles, quem veio em seguida, e então como os deuses foram surgindo ordem após ordem. Ele tentou criar um sistema com base na teologia pagã, o que não foi tarefa pequena e fácil. Outras noções sobre isso emergem de obras como o Timeu, de Platão e a De Natura Deorum, de Cícero. Vários dos pais da Igreja antiga, como Justino Mártir, Tertuliano, Amóbio, Eusébio,  Agostinho e Teodoreto expressaram seu espanto diante da extensão da idolatria pagã. Havia divindades superiores, inferiores, nobres, vis, no céu, na terra, nos prados, nas águas, no ar, no céu distante e no hades, debaixo da terra. Cada lugar existente simplesmente estaria repleto de deuses.

               Marcus Terentius Varro Reatinus, o mais erudito dos romanos (cerca de 116 a.C.), teria escrito mais de seiscentos livros! Ele contou nada menos de trinta mil deuses pagãos. Mas, na realidade, seu número é incalculável.

 

               Como o artigo é muito extenso, vou citar só os nomes para efeito de pesquisa e registro:

               ADRAMELEQUE; ANAMELEQUE;  ASIMA;  ASERÁ;  ASTARTE; BAAL; BAAL-BERITA; BAALINS; BAAL-PEOR; BAAL-ZEBUBE; BEL; ADORAÇÃO AO BEZERRO DE OURO; CASTOR E PÓLUX, (FILHOS DE JÚPTER); CAMOS; QUIUM; DAGOM; DEUS. LAT. PARA O GREGO ZEUS, deus DOS CÉUS; DIANA; GADE; JÚPTER; MALCÃ; MENI (NO HEBRAICO SIGNIFICA = DESTINO); MERCÚRIO; MERODAQUE; MILCOM; NEBO; NEUSTÃ = COBRE NO HEBRAICO; NERGAL = DEUS SOL BABILÔNICO; NIBAZ; NISROQUE. SENAQUERIBE – REI DA ASSÍRIA, ADORAVA ESSA DIVINDADE; PÓLUX – VER CASTOR E PÓLUX.; REFÃ – CORPOS CELESTIAIS (ADORADA PELO ISRAEL NO DESERTO ATOS 7,43; RIMON; SÁTIRO = PELUDO; SICUTE; SUCOTE-BENOTE; TAMUZ; TARTAQUE).

POR QUE SE ESQUECERAM DO TETRAGRAMA? E OPINARAM FICAR COM OS ERROS CITADOS ACIMA????

TETRAGRAMA

               Esse é o nome que se dá  às quatro letras que representam o inefável nome de Deus, YAHWEH,[A FORMA “ERRÔNEA” DE SE ESCREVER O NOME DE DEUS PELOS MOTIVOS DAS LETRAS “EMPRESTADAS - {“A” e “E” - DE: ADONAI; ELOHIM]; ou seja, YHWH. Esse nome nunca foi e nunca é pronunciado pelos judeus, embora suas vogais tenham sido emprestadas dos nomes Adonai ou Elohim. Uma corruptela de criação gentílica é Jeová, QUE NADA SIGNIFICA PARA O POVO HEBREU!  (Palavras do autor): “Quando estudei o hebraico, na Universidade de Chicago, os estudantes judeus sempre distorciam o som do nome (Yahushua), O NOME CORRETO DO MESSIAS, quando liam o texto bíblico em voz alta, a fim de não se tornarem culpados de pronunciá-lo”. Ver o artigo geral sobre Deus, Nomes Bíblicos de, que inclui maiores informações sobre esse nome divino.

NÃO CAIA NESSE PECADO:

(Rm 2,24; Is 2,10-18; 3,7.17; 7,18.20-21.23; 11,10-11; 24,21; 26,8; 27,1; 42,8; 52,5-6; Ez 16,27; 36,20-23; Os 2,16; Mq 4,5; Zc 14,9; Ml 1,6; 2,1-3; 2 Co 4,1-6; Dn 8,12; Jo 8,44-59; Rm 1,18-27; Rm 16,17; 1Co 5,7-11; Êx 20,1-17; Rm 10,13; Mt 22,36-38; Zc 7,12-14; Os 4,6; Jd 12; Mt 7,16-23; 1Co 11,20-34; 2Pe 2,13; Rm 11,1-4; 1Rs 18; 19,18; Rm 11,9-36; 1Co 8,4-7; Lv 24,10-16; Dt 28,15-43.58-59; Ef 4,5; At 4,12; 17,23; Fp 2,9-11; Êx 3,15; 6,1-3; Rm 2,4; Jo 1,1-14; Ap 2,9; 13,1.5-7; 16,17; 17,13; 19,13; 2Ts 2,11-12).

Êx 20,1-17; Dt 6,4-5; 1Rs 18; 19,18; Is 26,8; 42,8; Os 4,6; 2,16; Zc 7,12-14; Mt 22,36-38; Mc 12,29-30; Mc 12,33; At 4,12; 17,23; Rm 2,24; 10,2-3; 11,1-4; 15,4; Ef 4,5; Fp 2,9-11; 2Tm 3,16-17; Tg 1,22-25; Ap 17,13!

“REFERÊNCIAS”

Bíblia de estudo de Genebra 3º edição. R.A.

               Sociedade Bíblica do Brasil. Ano de 2.009.

               (Edição: Revista e Ampliada).

Enciclopédia Bíblica do AT e NT. “INTERPRETADO – VERSÍCULO POR VERSÍCULO”.

               Autor: “R.N. Champlin, Ph, D”.

               Editora: HAGNOS.

               2ª Edição. Ano de 2.001.

 

               Dicionário Bíblico de Almeida – SBB.

               Werner Kaschel

               e Rudi Zimmer

               2ª Edição. Ano de 2.005.

Pesquisa efetuada por: ANSELMO ESTEVAN.

               Formação: Curso bíblico “igreja Adventista do Sétimo Dia”. Friburgo. 22 de Janeiro de 2.004. Duração de 5 meses.

               Formação: (Pela Faculdade Ibetel – centro de Suzano): “Curso Básico em Teologia”. [Aproximadamente 2 anos]. Término do curso em 07 de Agosto de 2.007.

               Formação: (Pela Faculdade Ibetel – centro de Suzano): “Curso Bacharel em Teologia”. [Aproximadamente 3 anos]. Término do curso em 08 de Julho de 2.010.

 

NÃO EM UMA PALAVRA... MAS SIM EM TODA BÍBLIA: VEJA DE GÊNESIS A APOCALIPSE (APESAR DE EU ESTAR TERMINANDO O "NT"...), VEJA A VERDADE SOBRE A "BLASFÊMIA DO NOME DE DEUS". E O SIGNIFICADO DO "SEU POVO" - NA ENTRADA DA TERRA PROMETIDA "CANAÃ" COM O SEU ENVOLVIMENTO COM OS "deuses DA TERRA...":

Rm 2,24; Is 52,5; Ez 36,20-23; Is 2,11; Zc 14,9; Os 2,13-17; 12,5; 14,9; Ml 1,6; Lv 24,11; 24,16; Is 1,4; Tg 2,7; Ap 16,9; 16,11; 16,21.

BAAL: Jz 2,13; 6,25; 6,28; 6,30; 6,31; 6,32; 1Rs 16,31; 16,32; 18,19; 18,21; 18,22; 18,25; 18,26; 18,40; 19,18; 22,54; 2Rs 3,2; 10,18; 10,19; 10,20; 10,21; 10,22; 10,23; 10,25; 10,26; 10,27; 10,28; 11,18; 17,16; 21,3; 23,4; 23,5; 1Cr 4,33; 5,5; 8,30; 9,36; 2Cr 23,17; Jr 2,8; 7,9; 11,13; 11;17; 12,16; 19,5; 23,13; 23,27; 32,29; 32,35; Os 2,8; 2,16; 13,1; Sf 1,4; Rm 11,4.

BAAL-BERITE: Jz 8,33; 9,4.
BAAL-GADE: Js 11,17; 12,7; 13,5.
BAAL-HAMOM: Ct 8,11.
BAAL-HANÃ: Gn 36,38; 36,39; 1Cr  1,49; 1,50; 27,28.
BAAL-HAZOR: 2Sm 13,23.
BAAL-HERMOM: Jz 3,3; 1Cr 5,23.
BAAL-MEOM: Nm 32,38; 1Cr 5,8; Ez 25,9.
BAAL-PEOR: Nm 25,3; 25,5; Dt 4,3; Sl 106,28; Os 9,10.
BAAL-PERAZIM: 2Sm 5,20; 1Cr 14,11.
BAAL-TAMAR: Jz 20,33.
BAAL-ZEBUBE: 2Rs 1,2; 1,3; 1,6; 1,16.
BAAL-ZEFOM: Êx 14,2; 14,9; Nm 33,7.

 

Juízes 8

33 Depois que Gideão morreu, o povo de Israel abandonou a Deus novamente e adorou os deuses dos cananeus. Eles adotaram Baal-Berite como o seu deus.[18]

Juízes 9

4 Deram a ele oitocentos gramas de prata tirados do templo de Baal-Berite. Com essa prata Abimeleque contratou alguns homens ordinários para o seguirem.[19]

 

Josué 11

17 Essa região ia desde o monte Halaque, perto de Seir, até Baal-Gade, no vale do Líbano, ao pé do monte Hermom. Josué matou todos os reis desses lugares[20]

 

Josué 12

Os reis vencidos por Josué

7 Josué e o povo de Israel derrotaram todos os reis das terras que ficam a oeste do rio Jordão, desde Baal-Gade, no vale do Líbano, até o monte Halaque, na direção de Seir. Josué dividiu essas terras entre as tribos, para serem delas para sempre.

[21]

 

Josué 13

5 Também falta a terra dos gebalitas; e, na direção do leste, todo o Líbano, desde Baal-Gade, ao pé do monte Hermom, até a subida de Hamate.[22]

 

Cantares 8

11 Salomão tinha uma plantação de uvas

num lugar chamado Baal-Hamom.

Ele escolheu lavradores para cuidarem dela;

cada um tinha de lhe pagar mil barras de prata.

[23]

Gênesis 36

38 Baal-Hanã, filho de Acbor.

Gênesis 36

39 Morreu Baal-Hanã, filho de Acbor; e Hadar reinou em seu lugar; e o nome da sua cidade era Paú; e o nome de sua mulher era Meetabel, filha de Matrede, filha de Me-Zaabe.

 

1 Crônicas 1

49 Morreu Saul, e reinou em seu lugar Baal-Ranã, filho de Acbor.

1 Crônicas 1

50 Morreu Baal-Hanã, e Hadade reinou em seu lugar; e era o nome da sua cidade Paí. O nome de sua mulher era Meetabel, filha de Matrede, filha de Me-Zaabe.

 

1 Crônicas 27

   28 sobre os olivais e sicômoros que havia nas campinas, Baal-Hanã, o gederita; sobre os armazéns do azeite, Joás.

 

2 Samuel 13

 

23 Dois anos depois, Absalão estava cortando a lã das suas ovelhas em Baal-Hazor, perto da cidade de Efraim, e convidou todos os filhos do rei para irem até lá.[24]

 

Juízes 3

 

3 Os povos que ficaram na terra foram: os moradores das cinco cidades dos filisteus, todos os cananeus, os sidônios e os heveus que viviam nos montes Líbanos, desde o monte Baal-Hermom até a subida de Hamate. [25]

 

1 Crônicas 5

 

O povo de Manassés do Leste

23 O povo de Manassés do Leste ficou morando na região de Basã até as cidades de Baal-Hermom e Senir e o monte Hermom, no norte. Eles aumentaram muito em número.

[26]

 

Números 32

 

38 Nebo, Baal-Meom (alguns nomes foram mudados) e Sibma. E deram outros nomes às cidades que eles construíram de novo.[27]

 

1 Crônicas 5

 

8 Belá, filho de Azaz e neto de Sema, do grupo de famílias de Joel. Esse grupo de famílias morava em Aroer e na região que ia para o Norte até Nebo e Baal-Meom.[28]

 

Ezequiel 25

 

9 e por isso deixarei que as cidades que defendem a fronteira de Moabe sejam atacadas. Entre elas, estarão as mais importantes: Bete-Jesimote, Baal-Meom e Quiriataim. [29]

 

Números 25

 

3 Assim, os israelitas se reuniram para adorar o deus Baal-Peor, e por isso o Senhor Deus ficou muito irado com eles 4 e disse a Moisés:

— Reúna os chefes do povo de Israel e os enforque diante de mim em plena luz do dia. Assim, a minha ira contra o povo de Israel acabará.

[30]

 

Números 25

 

5 Moisés disse aos chefes:

— Cada um de vocês mate os homens da sua tribo que foram adorar o deus Baal-Peor.

[31]

 

Deuteronômio 4

 

3 Vocês mesmos viram o que o Senhor fez perto do monte Peor, como matou todas as pessoas do nosso povo que ali adoraram o deus Baal. [32]

 

Salmos 106

 

28 Depois o povo de Deus se ajuntou no monte Peor

para adorar o deus Baal,

e eles comeram da carne dos sacrifícios oferecidos a deuses sem vida.

[33]

Oseias 9

 

As conseqüências do pecado de Israel

10 O Senhor Deus diz:

— Quando encontrei Israel pela primeira vez, fiquei alegre como quem acha uvas no deserto e, ao ver os antepassados de vocês, fiquei contente como quem vê os primeiros figos maduros. Mas, quando eles chegaram ao monte Peor, ali começaram a adorar o deus Baal e se tornaram tão nojentos como os ídolos que eles amaram.

[34]

 

2 Samuel 5

 

20 Então Davi foi até Baal-Perazim e ali venceu os filisteus. Ele disse:

— Como uma enchente que derruba tudo, assim o Senhor abriu uma brecha no meio dos meus inimigos.

Por isso, aquele lugar é chamado de Baal-Perazim.

[35]

 

1 Crônicas 14

 

11 Davi os atacou em Baal-Perazim e os derrotou. Ele disse:

— Como se eu fosse uma enchente que derruba tudo, Deus me usou para abrir uma brecha no meio do exército inimigo.

Por isso, aquele lugar é chamado de Baal-Perazim.

[36]

 

Juízes 20

 

33 Então a maior parte do exército israelita saiu dali e tornou a se juntar em Baal-Tamar. Mas os homens que cercavam a cidade saíram de repente dos lugares onde estavam escondidos na planície de Gibeá. [37]

 

2 Reis 1

 

2 O rei Acazias, que ficou no lugar de Acabe, caiu do terraço do alto do seu palácio em Samaria e ficou muito ferido. Então mandou que alguns mensageiros fossem consultar Baal-Zebube, o deus da cidade filistéia de Ecrom, a fim de saber se ia sarar.[38]

 

2 Reis 1

 

3 Mas um anjo do Senhor mandou que Elias, o profeta de Tisbé, fosse encontrar-se com os mensageiros do rei Acazias e lhes perguntasse assim: “Por que vocês estão indo consultar Baal-Zebube, o deus de Ecrom? Por acaso, pensam que não há Deus em Israel?[39]

 

2 Reis 1

6 Eles responderam:

— Um homem se encontrou com a gente e disse que voltássemos e disséssemos que o Senhor manda perguntar o seguinte: “Por que é que você está mandando mensageiros para consultarem Baal-Zebube, o deus de Ecrom? Será que você pensa que não há Deus em Israel? Você não vai sarar dos seus ferimentos; você vai morrer!”

[40]

 

2 Reis 1

 

16 e disse:

— O Senhor Deus diz assim: “Ó rei, você agiu como se em Israel não houvesse Deus para consultar e mandou mensageiros para consultarem Baal-Zebube, o deus de Ecrom. Por isso, você não vai ficar bom; você vai morrer!”

[41]

 

Êxodo 14

 

2 — Diga aos israelitas que voltem e acampem em frente de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar Vermelho, perto de Baal-Zefom. [42]

 

Êxodo 14

 

9 Os egípcios, com todos os seus cavalos, carros de guerra e cavaleiros, saíram atrás dos israelitas e os alcançaram onde eles estavam acampados, na beira do mar Vermelho, perto de Pi-Hairote e de Baal-Zefom.[43]

 

Números 33

 

7 Saíram de Etã e voltaram a Pi-Hairote, que fica a leste de Baal-Zefom, e acamparam perto de Migdol.[44]

 

OBSERVE, AGORA ESSE SEGUNDO ESTUDO:

Qual a fonética correta do nome do mashiach?(MESSIAS, SALVADOR)?

Introduzo esse capitulo, esclarecendo uma das situações intrigantes que temos sobre o nome, Contudo, é evidente que não podemos entender a situação sobre o Nome se não tomarmos como referência o Background (pano de fundo) dos acontecimentos históricos, pois muitos dizem:

EL ou ELOHIM Os cultos mitológicos pagãos primitivos possuíam um ídolo chamado “EL”, que também originaria a forma corrompida “ELOHIM”. Afirmam os relatos mitológicos pagãos que EL vinha a ser pai de BAAL. Para os que já são de alguma forma, familiarizados com as escrituras, irão perceber que o nome “Belzebu”, um dos nomes malignos referidos nas escrituras, tem, na verdade, origem em “Baal zebub” cujo significado é “senhor das moscas”. A forma correta do título escritural original que se refere ao Criador é “UL ou ULHIM (UL-RIM)”, e não EL ou ELOHIM. As palavras originais “UL ou ULHIM (UL-RIM)” possuem o significado de “O Ser Soberano Criador”. A forma UL é a forma singular pura. A forma ULHIM (UL-RIM) é uma forma que pode tanto ser usada para o singular como para o plural, exatamente como ocorre com a palavra “lápis” em português (1 lápis, 2 lápis). A forma original UL e ULHIM (UL-RIM) foi facilmente corrompida para EL e ELOHIM, de modo a introduzir o impostor EL nas invocações dos incautos, e receberem o impostor como se verdadeiro fosse”.

ARGUMENTAÇÃO EFICAZ:

 Veja querido leitor é fácil enganar as pessoas expondo esse tipo de idéia misturando mentiras com verdades. Todavia, o problema dos expositores destes artigos, é que, na falta de conhecimento histórico e técnico do mundo Hebraico. Vejamos a seguir:

As primeiras cidades descritas na Torah em Bereshit (Gemesis) 11:1 em diante, como: Calné, Ereque, Acade e Bavel se localizavam na terra de Shinar, conhecida como Mesopotâmia, hoje o atual Iraque. Qual era a língua falada nesta terra? A língua de SHEM. E qual era língua de SHEM? Hebraica, língua falada dentro de Bavel (Babilônia). Provas encontradas em sitios arqueológicos comprovam esse fato. A língua Santa (Kadosh Lashom) era a língua falada pelos antidiluvianos. A Rebelião começou com Ninrode e se alastrou pela sua mãe que também era sua esposa.

Logo começou a invocação dos demônios (Melahim caídos) e a língua usada para essa invocação era o “Hebraico”. Palavras e nomes santos, que eram atribuídos ao Eterno de Israel, agora passaram a ser usados para invocar estes demônios. Elohim por exemplo é um destes nomes. O Termo “El” nunca foi originalmente criado para invocar os demônios e nem tão pouco um traço lingüístico de uma língua pagã babilônica, uma vez que bavel usava o hebraico e as línguas pagãs começaram depois da torre e da confusão. Por conseguinte o termo “EL” era usado para o Eterno, assim como Elohim é uma expressão plena do caráter do Criador, e na GUIMÁTRIA JUDAICA (ver pág. 156), seu número é “5”, o mesmo numero de Bará (criar), O Sod (Oculto) confirma isso. A mesma regra se aplica para a palavra Adonai (Senhor, marido). Unicamente o Eterno é Adonai, é o Marido, o dono da casa é de fato o Senhor. Agora, se indivíduos rebeldes como Ninrode e aquela geração começaram a usar os nomes Kadoshim (santos) para os demônios, isto não significa que estes nomes não deverão ser aplicados ou usados para o “Eterno”, até por que Eles existiram para a Shekinah do Altíssimo e não para o diabo.

A iguinorância é tão gritante que nem mesmo sabem eles o significado da palavra BAAL; dizem escancaradamente que Baal é um nome de um demônio etc… A palavra Baal significa: Marido, Senhor, dono da casa, expressão milenar tanto usada no hebraico antigo como no moderno Exemplo “Há Ishi Baal há Isha” O homem é marido da mulher ou desta mulher. Outro exemplo em

Mt.1:16 “Rh[¤I C¢L]P D¡p£o¦N X£[©@ M¡I¥X¦N L¢R¢d S¤Q]I-Z£@ CI¦L]D A«W©R¢I¥E”

“E Yakov gerou Yosef, Baal (marido ou Senhor ou Pai) de Myriam do qual nasceu Ieshua.”

  Em outras palavras você poderá usar Adonai tanto para o diabo quanto para o Todo Poderoso. O mesmo se aplica para Baal, você pode usar tanto para o Eterno quanto para os demônios. Por isso ao falar “BAAL” ou “ADONAI” você tem que colocar o nome do Baal ou do Adonai, Exemplo: Baal’Zibull, Baal’Shium, Baal’Moloque. Que Baal você adora? Baal’Zibull ou Baal Eterno Criador? O mesmo vale para Adonai. Por isso é usada constantemente na Tanach, a expressão: “Mi Camorra Baelim Adonai, Iahue DEDI”. Tenho lido muitas coisas acerca da fonética correta do nome do Mashiach na internet, fico surpreso com as discordâncias que há em relação ao assunto que julgo de fundamental importância para nossa salvação, em alguns casos, tenho observado pessoas catedraticamente escoladas no Hebraico, com uma profunda compreensão dos Livros Sagrados (Tanach e da Torah) e deslizam em dizer asneiras tais como: “Ieshua se traduz como Jesus” a correta pronuncia é “Iashua” e compara com veemência a ligação de Ieshua com Ieshu sem o “ain” (“R”) letra hebraica que tem um significado espiritual muito amplo, que também significa “OLHO”…

Em primeiro lugar Jesus não é uma tradução de Ieshua, pois tradução é mudança de letra de fonética, mas não de significado.

Ie Shua (Eu Serei a salvação presente, passado e no futuro).

Assim que se traduz o nome do Mashiach. Outro exemplo de tradução: “House” para Português “Casa” temos aqui mudança de letras e de fonética, mas não de significado. Ieshua (Ie está expresso em diversos nomes de profetas) (Navy) como “Ye” shaiahu, ”Ye” miahu (Jeremias e Isaias)etc. Contudo, se desconectarmos o “R”ain do nome tanto Ya’Shua como de Ye’shua teremos sim um significado espiritual pejorativo, pois Yeshu significa o Messias cego o Demônio assim como “Yashu”. E dessa palavra pejorativa que foi corretamente transliterada para Grego em IESOUS, pois os gregos não pronunciam a letra SHIM “Y” mas sigma; ficando em sua pronuncia Iesous, que hoje se pronuncia Jesus e ai eles querem justificar toda história, vejamos a seguir:

“Jerusalém, em 70 antes do Mashiach, o Rabino perushim Yohanan Ben Zakkay, driblou os comandantes zelotes, que não deixavam ninguém sair da cidade, com a simulação de um cortejo fúnebre, e conseguiram chegar até a barraca de comando do Vespasiano Tito Filho, o general romano encarregado do sítio à cidade do Grande Rei. Isso foi antes de ocorrer o Tishá Beav de 9 de Av.  Vespasiano recebeu o esperto Rabino e aceitou um acordo que ele lhe fez: levar toda a sua Yeshivah para a cidade de Yavné, às margens do Lago da Galiléia. Ocorreu o Tishá Beav: Jerusalém e o BEIT HAMIKDASH foram destruídos a fogo pelos malvados romanos. Destruídos todos os comandantes zelotes da Rebelião. Mais de um milhão de corpos de judeus foram profanados e enterrados nos montes ao redor de Sião. Dos que sobraram em Israel um general Galileu, zelote, Flavio Josefo, aprisionado e colaborando com os romanos, foi o historiador dessa tragédia. Os outros vencidos foram levados e vendidos como escravos nos mercados de Alexandria e das mais importantes cidades comerciais portuárias do mundo. Os AM HA-ARETZ, a plebe, a gentalha, tão execradamente desprezada pelos perushim, correram às cavernas, montanhas inacessíveis e entranhas inabitáveis da Aretz (terra). A Comunidade Nazarena, seguindo as profecias de Yeshua a respeito, safou-se dessa, quando Vespasiano pai correu a Roma e lá, por mais de sete meses, parando as atividades do cerco que foi deixado ao comando do filho, negociou políticamente sua coroação como Imperador.

           Enquanto isso, depois de ter reorganizado a famosa Yeshivah dos perushim em Yavné, reunindo papéis semi-destruídos, sobretudo os da Yeshivah, entre eles, tinham um “rolo” escrito por um nazareno metido, que o tinha feito como se fosse uma “Escritura Kadosh”, Tenho esse texto aquí diante de mim. (O Ben Zakkai, contra tudo o que dizem e ignoram os “scholars” historiadores do texto escritural e o pessoal ekklesiastiano da “Crítica da Forma”, e que tais, não só sabiam da existéncia do rolo, como tinha uma copia dele). O individuo, por cima de tudo, era um levita, que se tornou talmidim de Ieshua de Netzaré: Mattityahu, de nome Muito bem, era preciso combater essa “nova seita” na Aretz e no Galut/Diáspora, assim como o Sanhedrim (sinédrio) Tradicional havia entendido, em passado recente, a cerca de quarenta anos atrás, quando Ben Zakkay era jovem. “O Sanhedrim mandara a Shaul, um jovem não “radical”, mas“ “fanático” porque não tinha discernimento, com cartas de autorização para trazer aprisionado de Dammesek (Damasco) para Jerusalém a esses “nazarenos”; Matá-los todos. Estraçalha-los, trannnchhh! (Ma Aseh Shlechim/At. 9:1-2).

             Em consequencia, o Ben Zakkay adotou logo aquela atitude tacanha e matreira de coronel político dos antigos engenhos da Bahia e de Pernambuco: “Retado”! Se vamos combater o homem, vamos logo “esculhambar” o nome dele! É por ai que se começa!”E aparecem os “Piançó”, “os Panças”, “Corno manso”, “Sete quedas”,  “Engole cobra”, “Zurave”, e que tais”.

          No ano 73 A.C. por influência do Ben Zkkay e desde Yavné se difundiu no Galut e na Aretz o “novo nome” do Messias Nazareno. Que é uma maldição, muito bem armada, como “espécie de armadilha de pegar passarinho”, e se propagou até hoje no Movimento Messiánico. “A maldição: YESHU, que é um acrónimo ou acróstico de YOMAR SHAMEO UZEECHRO que, por sua vez, traduzido ao Português, significa: “QUE SEU NOME SEJA MORTO ASSIM COMO A SUA MEMÓRIA” A essa maldição Yavne juntou a famosa oração SHIMONEH ESREAH”.

Como vemos, a história é clara como realmente a conspiração contra o nome Kadosh Ieshua ou Iashua foi profanado entre as Nações.

“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo dos céus nenhum outro NOME há dado entre os homens, pelo o qual devamos ser salvos.”

(Ma’asei Shaliachim, Atos dos Apóstolos. 4:12).

Existem na Torah quatro níveis de interpretação das Escrituras que são a base e o fundamento central de sua compreensão, que se harmoniza como todo, o primeiro fundamento é chamado de P’shat, significa simples, é o nível de compreensão direta da leitura das Sagradas Escrituras. Ex: “E disse: Tu és Keifá e sobre esta pedra…” (Mt. 16:18).

Remez: É o segundo nível que significa: se aprofunde mais. Ex: de remez é as parábolas, comparações metáforas etc… Ex: Bereshit (Gn. 3:15).

Drash: Pesquise (Profecias)

Sod: Significa oculto, se refere aos códigos bíblicos secretos, colocados pelo Eterno na Sua palavra; entre os códigos estão a guimátria, que era/é muito empregada pelos profetas, muitas vezes.

Por conseguinte, vamos considerar a aplicação destes quatro níveis de intepretação, para entender melhor sobre o nome do Mashiach.

Yeshua ou Yahushua?

Yahushua

Yahoshua

Yehoshua

Yehushua

Yaohushua

Yaohoshua

Todos esses nomes citados a cima, são escritos em hebraico com as mesmas letras, tendo por tanto o mesmo valor numérico e o significado é o mesmo; “YHVH é Salvação”. No hebraico, cada letra tem um valor numérico, e cada palavra ou nome tem o seu valor numérico, de acordo com as letras que compõem a palavra, isto é chamado de “Guimatria”.

LEIA TODO O ESTUDO COMPLETO ADQUIRINDO O LIVRO NOME DO ETERNO

http://peshitta.wordpress.com/  (Material tirado da internet com direitos autorais reservados ao autor da postagem acima!).

 

SENHOR: (Propriamente dito: Hebr. ADON; gr. KYRIOS) Título de Deus como dono de tudo o que existe, especialmente daqueles que são seus servos ou escravos (Sl 97,5; Rm 14,4-8). No NT, “Senhor” é usado tanto para Deus, o Pai, como para Deus, o Filho, sendo às vezes impossível afirmar com certeza de qual dos dois se está falando. (Hebr. YHVH, JAVÉ). Nome de Deus, cuja tradução mais provável é “o Eterno” ou “o Deus Eterno”. Javé é o Deus que existe por si mesmo, que não tem princípios nem fim (Êx 3,14; 6,3). Segundo o costume que começou com a SEPTUAGINTA, a grande maioria das TRADUÇÕES modernas usa “Senhor” como equivalente de YHVH (JAVÈ). A RA e a NTLH escrevem “SENHOR”. A forma JAVÈ é a mais aceita entre os eruditos. A forma JEOVÁ (JEHOVAH), que só aparece a partir de 1518, não é recomendável por ser híbrida, isto é, consta da mistura das consoantes de YHVH (o Eterno) com as vogais de ADONAI (senhor).

               Às abreviações (Hebr. Lê-se - “Hebraico”); (gr. Lê-se - “grego”).

 

               VEJA, AGORA, O SIGNIFICADO DE “SENHOR”:

 

               (Tirado do estudo da Bíblia de Genebra – edição revista e ampliada Baal – senhor [1Rs 16,32 – Baal.]).

 

               BAAL: Essa designação significa “senhor” ou “marido”. Baal era adorado como o deus da tempestade e era a principal divindade da religião cananéia. Como o deus que controlava as condições do tempo; Baal era considerado o agente das chuvas vivificantes e da fertilidade que evitavam a fome e esterilidade da terra, dos rebanhos e do povo.

 

               (Bem, vamos agora a um “Dicionário-enciclopédico do Autor: R. N. Champlin, Pn. D. Da (Editora: HAGNOS.):

 

               BAAL (BAALISMO): A palavra e seu uso. Essa é a palavra hebraica que significa “proprietário”, “senhor” ou “marido”. É usada em 1Cr 5,5; 8,20 e 9,36 como um nome pessoal; e de modo geral, designa a divindade cananéia desse nome. As identificações incluem aquelas com restrições a algum mero lugar de adoração como Baal-Peor (Nm 25,3), Baal-Gade (Js 11,7), Baal-Hermom (Jz 3,3), etc. Algumas vezes, tais combinações indicam uma característica da divindade, e não algum lugar com o qual estaria associada, como Baal-Berite (Baal do pacto, em Jz 8,33). Baal-Zebube, talvez uma corruptela de Baal-Zebul (que significa “príncipe”, em 2Reis 1,2). O próprio termo sugere que a divindade era considerada proprietário de um determinado lugar, pelo que exerceria controle ali, no tocante a certos aspectos da vida humana, mas, sobretudo, no tocante à fertilidade.

               Baalísmo. A adoração a Baal era, essencialmente uma religião da natureza, cuja ênfase principal era a fertilidade. O Oriente Próximo exibiu várias formas de religião da fertilidade, e essa religião dos cananeus era a mais desenvolvida entre elas, quanto a esse aspecto. Israel deixou-se arrastar pela influência do baalismo por meio de sincretismo (os hebreus incorporaram-no, ou ao menos aspectos seus, à sua fé), tendo havido uma reação profética (os profetas que reagiram contra esses elementos corruptores).

               Ideias. El seria o pai dos deuses, mas não teria muito contato com os homens. Aserá era a deusa-mãe. Um filho (ou neto) de destaque deles seria Baal. Sua consorte, Astarte (que no AT aparece como Astarote), era a deusa da fertilidade. Nos tabletes de Ras Shamra, Anate aparece como a consorte de Baal. Seu maior inimigo era Mote (a morte). O clima da Síria e da Palestina contribuía para a elaboração dessa religião. As chuvas cessam em março-abril. Só começa a chover novamente em outubro-novembro, e, durante o intervalo, pouca vegetação pode crescer. A menos que as chuvas voltem, a fome é inevitável. Assim os cananeus personificaram as forças que fazem a vegetação voltar à vida. A razão pela qual as chuvas cessariam é que Baal seria morto em uma luta feroz contra Mote. E as chuvas retornariam porque os amigos de Baal (como o Sol – Shapsh ou Shemsh) e Astarte (fertilidade), devolver-lhe-iam a vida (princípio da ressurreição). Assim temos nisso uma forma de religião que é, essencialmente, a adoração à natureza. Quando os homens perturbam os deuses ou deixam de agradá-los, há perturbações nas condições atmosféricas, ou nas vidas das famílias e das tribos.

               Festividades. A fim de promover o sentimento religioso do povo e honrar os deuses, foram instituídas festas que apelavam ao impulso procriador e a licenciosidade, incluindo a prostituição masculina e feminina, que se tornou um acompanhamento indispensável nesses cultos de fertilidade. Isso prosseguia durante os períodos da festividade e fora dos mesmos.

               Influência sobre Israel. Essa religião exerceu grande influência sobre Israel, especialmente no norte (Israel, em contraste com Judá), onde as ideias e as culturas pagãs tornaram-se parte, mais rapidamente da perceptiva religiosa dos israelitas. Isso provocou os protestos dos profetas. Sob tais circunstâncias foi que Elias e seus sucessores postularam a pergunta se o Deus de Israel era Yaohu ou Baal (ver Reis 18). Os símbolos dessa adoração foram condenados pelos profetas, incluindo a árvore ou bosque sagrado, a coluna e os terafins (imagens, que incluíam figurinhas da deusa da fertilidade, que se tornaram populares e numerosas entre os israelitas). O protesto levantado pelos profetas contra esse tipo de religião pode ter sido um dos fatores que raramente permitia que Deus fosse chamado de Pai e o  AT não tem palavra que corresponde a deusa. Além disso, a expressão filho de Deus, aplicada ao homem, é rara no AT. Taís termos poderiam ser erroneamente entendidos, em termos pagãos. No judaísmo havia o cuidado de se evitar a terminologia sexual no seio da família, porquanto isso era por demais comum nas religiões politeístas e de fertilidade, entre os vizinhos de Israel.

               Fatores do vigor da religião de fertilidade. 1. Israel não expulsou os cananeus de suas terras, mas antes misturou-se com eles em casamento. 2. Aqueles que tinham acabado de entrar na Terra Prometida tinham acabado de sair das experiências no deserto. Formas religiosas que fomentavam festividades e os prazeres sensuais eram altamente tentadoras. Ou, pelo menos elementos tomados por empréstimo dessas atividades que sem dúvida eram muito atrativos. 3. A lei de Israel era austera. Sempre será mais fácil seguir o curso de menor resistência. Assim, persistia por um lado a fé em Yaohu, e esta ia-se misturando com elementos cananeus. Esse processo sincretista é ilustrado em passagens como Jz 2,1-5; 2,11 – 13,17; 19; 3,5-7; 6,25. A mesma coisa se dava com combinações de palavras, como Jerubaal (ver Jz 7,1), Beeliada (ver 1Cr 14,7), Es-Baal e Meribe-Baal (ver 1Cr 8,33.34), que surgiram de outros nomes próprios. As ostraca de Samaria (cerca de 780 a.C. O demonstram que para cada dois nomes que envolviam o nome de Yaohu, um era uma forma qualquer composta de Baal. O trecho de 1 Reis 18 mostra nos que o baalismo tornou-se tão forte em Israel que somente sete mil deles permaneceram fieis à antiga fé. Elias conseguiu evitar o colapso total da fé judaica. Embora continuassem havendo reformas e o protesto dos profetas (ver Os 2,16.17), parece que foi necessário o cativeiro para impor a purificação necessária.

               Dois grandes mitos de Baal. Os textos de Ras Shamra contêm esses mitos, a saber: 1. O conflito com o Príncipe do Mar e Juiz do Rio (o deus das águas obtém a ascendência e, arrogantemente, intimida os outros deuses). Baal, com a ajuda de alguns outros deuses, é capaz de derrotá-lo, confiando-o à sua devida esfera de atividade. Talvez essa luta seja simbolizada pelo leviatã da Bíblia, que poderia ser o mesmo Iotan, a serpente enroscada, e que possivelmente seja idêntica ao Príncipe do Mar, - Alguns supõem que o Dia do Senhor (segundo originalmente concebido no judaísmo) poderia referir-se a vitória de “Yahweh” sobre as forças do caos. E esse conceito poderia depender do mito cananeu, acima descrito. 2. Outrossim, havia o deus que morria e ressuscitava; Baal, morto por Mote, era então ressuscitado pelo deus Sol e por Astarte. Tal suposta ressurreição era acompanhada por grande festividades de sensualismo. Apesar de que o judaísmo, como é óbvio, nunca desenvolvesse qualquer coisa similar, excetuando casos de empréstimos diretos extraídos das religiões de seus vizinhos pagãos, alguns estudiosos supõem que o próprio conceito de ressurreição pode ter sido provocado, pelo menos em parte, por essa antiga crença. Não há como determinar até que ponto isso pode ter sido verdade. Mas a verdade do conceito da ressurreição em nada é prejudicada ainda que os povos pagãos, de maneira crua, tivessem antecipado e expressado essa ideia à sua maneira ímpia.

 

               BAAL-BERITE

               No hebraico, Senhor do pacto. Era um deus cananeu, adorado pelo povo de Siquém, após a morte de Gideão (ver. Jz 8,33 e 9,4). Essa adoração era promovida mediante o ídolo do deus. Abimeleque, neto de Gideão, tomou setenta peças de prata da casa desse deus a fim de contratar homens para o ajudarem em sua rebelião (ver Jz 9,4). Não se sabe como interpretar a palavra pacto, associada a esse deus. 1. Poderia ser um pacto geral: a aliança entre o povo e essa divindade; ou 2. Poderia ser um pacto particular: a divindade chamada como testemunha do pacto de Siquém como Israel. Provavelmente devemos pensar nessa segunda alternativa.

 

               BAAL-GADE

               No hebraico, Senhor da sorte. Nome de uma cidade no vale do Líbano, sob o monte Hermom (ver Js 11,17; 12,7 e 13,5). Ficava localizada no extremo norte das conquistas de Josué. A localização precisa é desconhecida, mas ficava entre o monte Líbano e o monte Hermom, talvez perto da moderna aldeia de Hasbeiya. Tell Haush, a doze quilômetros ao norte de Hasbeiya, tem sido identificado como o lugar, por alguns estudiosos. Esse lugar, de fato “todo o Líbano, na direção do pôr-do-sol, de Baal-Gade, sob o monte Hermom, até à entrada em Hamate”, não foi conquistado por Israel antes da morte de Josué. Alguns têm identificado esse lugar com Baalbeque mas tal identificação não tem resistido à investigação.

 

               BAAL-HAMOM

               No hebraico significa “Baal das Multidões”. Seja como for, era uma localidade nos montes de Efraim, perto de Samaria. Entre essa localidade e Dotã, foi sepultado o marido de Judite (ver Judite 8,3). Apócrifo. No Antigo Testamento, o local é mencionado exclusivamente em Ct. 8,11, onde se lê que ali Salomão tinha uma vinha.

 

               BAAL-HANÃ

               No hebraico, Baal é gracioso. Foi nome de duas pessoas, no AT.

 

  1. Um rei de Moabe que reinou após Saul (ver Gn 36,38). Talvez fosse filho de Acbor, sucessor de Saul. Foi sucedido por Hadar ou Hadade (ver Gn 37,39.Ver também 1Cr 1,49.50).
  2. Um gederita, superintendente real das oliveiras e sicômoros nas planícies baixas, sob Davi (ver 1Cr 27,28), em cerca de 1015 a.C.

 

               BAAL-HAZOR

               No hebraico, Vila de Baal. Lugar onde Absalão guardava seus rebanhos e realizou sua festa de tosquia (ver 2Sm 13,23). Não é a mesma Hazor (ver Ne 11,33), atualmente Tell 'Asar. Por longo tempo, Absalão vinha planejando vingar-se de Amom, por haver desvirginado sua irmã. Tamar, A festa foi apenas um pretexto para que pudesse pôr as mãos sobre Amom. O plano deu certo. Absalão conseguiu matar Amom, e então foi esconder-se, durante algum tempo. É provável que o lugar onde a festa foi realizada fosse uma casa nas montanhas, sendo um lugar cerca de 1200m acima do nível do mar. O lugar tem sido identificado com Jebel el-'Asur, a nordeste de el-Tayibeh, a pequena distância, e a leste da estrada para Siquém.

 

               BAAL-HERMOM

               No hebraico, Senhor de Hermom. Tem sido identificado por alguns com Baal-Gade, mas não há certeza quanto a isso. Seja como for, era um lugar onde Baal era adorado, e estava localizado na Transjordânia, nas vertentes do monte Hermom. Ficava de frente da entrada para Hamate, onde habitavam os heveus (ver Jz 3,3). Essa referência nos dá a ideia de que era uma montanha a leste do Líbano, chamada por esse nome. A atual Banjas mui provavelmente assinala o local (ver Js 13,5). [Os “cultos pagãos” - também eram adorados em montanhas...! Por isso, Yaohu – quando trouxe seu povo para a terra de Canaã, “pediu primeiro para que seu povo”, aguardasse um LUGAR, que, Seria escolhido para ADORÁ-LO. E não junto com esses deuses todos! Mas o povo, não obedeceu como sempre. Tornado a adoração a Yaohu um culto pagão também. Adorando nos ALTOS.{Dt 33,29; Nm 33,52; Dt 7,5; 12,1ss; 1Rs 3,2; 2Rs 16,4; 1Rs 12,21-33 (Jeroboão seguiu o culto dos cananeus – idolatria nos altos)}. Anselmo Estevan.].*

 

               BAAL-MEOM

               No hebraico, Senhor da Habitação (ver Nm 32,38 e 1Cr 5,8). Foi uma cidade construída pelos descendentes de Rubén. Era uma das mais importantes cidades da fronteira de Moabe, juntamente com Bete-Jesimote e Quiriataim (ver Ez 25,9). Fazia parte das possessões moabitas, ao tempo de Ezequiel (ver Ez 25,9). Também era chamada pelo nome de Bete-Baal-Meom (ver Js 13,17), Bete-Meom (ver Jr 48,23), e Beom (Nm 32,3). Há uma inscrição na Pedra Moabita que diz que Mesa, rei de Moabe, edificou-a ali construiu um reservatório. É provável que o lugar tivesse mudado de mãos com frequência, entre Israel e Moabe, por diversas vezes. Ficava localizado em Ma'in, os quase quinze quilômetros a leste do mar Morto, segundo têm descoberto os arqueólogos. 

 

               BAAL-MEU

               No hebraico, Meu Senhor. Um nome usado para indicar Deus (ver Os 2,16), embora o termo fosse tipicamente pagão, e naturalmente, trouxesse tal conotação. O povo recebeu ordem para não usar o nome, por esse motivo. Mas a referência pode significar apenas que Deus agora seria chamado Ishi (marido), e não Baal, porquanto essa mudança em nome estava ensinando uma lição espiritual. Israel deveria manter um correto relacionamento com Deus, como se fosse uma esposa para com seu esposo, e não meramente o relacionamento de um servo para com o seu senhor. Todavia, o desuso do nome Baal provavelmente também serviria de medida contra o paganismo.

 

               BAAL-PEOR

               No hebraico, Senhor de Peor. Era uma divindade adorada em Moabe, quando Balaão provocou a apostasia em Israel. Isso sucedeu quando Israel estava acampado em Sitim (ver Nm 25,3 ss.) Todos os adoradores foram mortos, mediante o julgamento divino (ver Dt 4,3). Essa apostasia particular prosseguiu, sendo relembrada muito tempo mais tarde (ver Sl 106,28 e Os 9,10). Nesta última referência a adoração ao ídolo é chamada de “vergonhosa idolatria”, e seus adoradores de “abomináveis”. Alguns supõem que essa forma de adoração incluía excessos sexuais e perversões. Esse deus era a divindade local do monte Peor (daí o nome), e provavelmente estava vinculado ao Baal dos fenícios.

 

               BAAL-PERAZIM

               No hebraico, Senhor dos calções. Davi dera esse nome a um lugar, onde obteve a vitória em uma batalha contra os filisteus (ver 2Sm 5,20; 1Cr 14,11 e Is 28,21). Esse nome é curioso por ser o único que se compõe com o nome Baal, acerca do qual temos informações específicas sobre como o nome foi dado. O local é atualmente desconhecido, embora dois locais, próximos de Jerusalém, tenham sido sugeridos: a moderna Sheikh Bedr, a noroeste de Jerusalém, e um lugar no vale dos Gigantes, a sudoeste de Jerusalém. No trecho de Isaías 28,21, o lugar é chamado Monte Perazim.

 

               BAAL-SALISA

               No hebraico, Senhor de Salisa. (ver 2Rs 4,42), Era um lugar no distrito de Salisa (ver Sm 9,4). Eusébio e Jerônimo disseram que era uma cidade a quinze milhas romanas de Dióspolis, perto do Monte Efraim. Era o lugar de nascimento do homem, de nome desconhecido, que, em tempo de fome, trouxe a Eliseu vinte pães de cevada e espigas de trigo que alimentaram cem homens. A quantidade de alimento era minúscula, para tanta gente. Mas houve um milagre de multiplicação, tornando o alimento suficiente a todos, pois ainda sobrou muito alimento após todos já estarem satisfeitos. O paralelo miraculoso de Cristo, na multiplicação dos pães e dos peixes, em Mateus 14,16e ss., é óbvio. Ambos os eventos ilustram como a provisão de Yahushua é surpreendente, podendo derrotar tanto a fome física quanto a fome espiritual. As pessoas se surpreendem lhes é conferida uma provisão inesperada, e elas dizem:Louvado” seja oSenhor” - Baal. Porém em breve esquecem-se da providência divina, e tornam a surpreender-se, em futuras ocasiões. [MAS SÓ QUE O NOME “SENHOR” – ESTÁ SE REFERINDO A UMA DIVINDADE PAGÃ! E, NÃO AO SEU VERDADEIRO NOME COMO ELE QUER SER RECONHECIDO – YHWH – YAHU – YAHU-UL - YAHU – YAHUSHUA. (Anselmo Estevan.)].*

 

               BAAL-TAMAR

               No hebraico, Senhor da palma. Era um lugar perto de Gibeá, na tribo de Benjamim, onde as outras tribos lutaram com os benjamitas (ver Jz 20,33). Eusébio chamava-a de Betamar, o que é um intercâmbio verbal com Bete e Baal. O lugar estava associado à palmeira de Débora (ver Jz 4,5), que ficava entre Betel e Ramã, uma posição que talvez explique o nome. Israel fora à batalha para castigar o pecado de Benjamim (ver Jz 20,33). O local atualmente é desconhecido, mas ficava perto de Gibeá, que dista seis quilômetros e meio de Jerusalém. Alguns identificam as ruínas em Erhah como o local.

               BAAL-ZEBUBE

               No hebraico, Senhor das moscas. Belzebul, segundo se pensa, significa deus do monturo, que expressa repulsa ao príncipe de toda impureza moral. Todavia, alguns supõem que a palavra significa “senhor da habitação”, onde se ocultariam maus espíritos. As variantes textuais nos manuscritos confundem o quadro. Baal-Zebube aparece no AT, e Belzebul no NT. (Ver 2Rs 1,2; 1,3.6; 1,16; Mt 10,25; 27; Mc 3,33; Lc 11,15ss.). Originalmente, Baal-Zebube era um deus filisteu, ao qual Acazias, filho de Acabe, rei de Israel, mandou consultar, após ter caído de seu quarto elevado, em Samaria (ver 2Rs 1,2). Acazias esperava receber algum bom preságio da parte dessa divindade, acerca de sua condição, mas foi repreendido por Elias, por tal lapso. A morte foi declarada como certa, como castigo. Não se sabe porque essa divindade era chamada das moscas. Alguns têm sugerido que isso se deve ao fato de que ele protegia seus adoradores das moscas. Outros pensam que significa que a sua mensagem e provisões eram rápidas, como moscas. Ou então, a quase onipresença das moscas poderia sugerir uma divindade que está em todos os lugares. A forma neotestamentária varia nos manuscritos, e muita discussão se concentra em torno de seu significado e uso.

 

               BAAL-ZEFOM

               No hebraico, Senhor do Inverno, ou Senhor do norte. Uma cidade pertencente ao Egito localizada na fronteira do mar Vermelho. (Ver Êx 14,2 e Nm 33,7). Ali acamparam os filhos de Israel antes de atravessar o mar. Ao que parece, foram apanhados em uma armadilha, pelo que devia ser uma espécie de península. Ali postados, viram os exércitos egípcios que se aproximavam. Os filhos de Israel ficaram aterrorizados, queixando-se diante de Moisés por qual razão tinham sido apanhados em uma armadilha. Porém, Moisés exortou-os a que confiassem em Deus (Yaohu). Foi então que o povo de Israel atravessou o mar por terra seca. E os exércitos egípcios, tentando fazer a mesma coisa, foram afogados nas águas do mar, que retornaram ao seu devido lugar.

               O próprio nome fala de um bem conhecido deus da literatura de Ugarite. Há evidências de que essa divindade estava associada ao porto egípcio de Tapanes. Posteriormente, Jeremias foi levado para esse porto, pelos judeus que fugiam de Jerusalém, pois recusavam-se a render-se a Nabucodonosor.

               Não se sabe qual a localização exata de Baal-Zefom, mas supõem-se que ficava ou perto do mar Mediterrâneo, em Tapanes, a 35km a suleste de Rameses, ou para o suleste daquele lugar. Tapanes é a atual Tell Defneh, na extremidade norte do istmo.

 

               BAALÃ

               No hebraico, senhora. Há variações desse nome como Quiriate-Jearim (ver Js 15,9). Baalim de Judá (ver 2Sm 6,2), Quiriate-Baal, em Judá (ver Js 15,60 e 18,4).

  1. A cidade de Quiriate-jearim, a quase quinze quilômetros a oeste de Jerusalém, talvez a moderna Tell-el-Azhar. Ela é mencionada em conexão com as fronteiras do território de Judá (ver Js 15,9.10.11.29; 1Cr 13,6).
  2. Uma cidade ao sul de Judá, talvez a Baalá de Js 19,3, ou a Bealote de Js 15,24. Ficava na Sefelá, anteriormente parte do território de Simeão, tendo sido identificada com Khirbet el-Meshash, cidade no extremo sul de Judá (ver Js 15,29).
  3. Uma cadeia montanhosa de Ecrom a Jabneel, na fronteira norte de Judá, talvez na colina atualmente conhecida como Mughar e associada a Khirbet el-Meshash (ver Js 15,11).
  4. Baalá, uma cidade de Dã, na fronteira (ver Js 19,44), associada a Bel 'ain.
  5. Uma cidade a oeste de Gezer, talvez a mesma mencionada no número anterior. O lugar foi construído por Salomão, para servir de cidade-armazém (ver 1Rs 9,18 e 2Cr 8,6).
  6. BaaL, devendo ser identificada com Baalate-Beer (1Cr 4,33).

               BAALATE

               (Ver Baalá, números 4 e 5.).

 

               BAALATE-BEER

               No hebraico, poço santo, ou Baal do poço. Era uma cidade do território de Simeão, evidentemente o santuário de uma deusa. Deve ser identificada com “Ramá do Sul” (ver Js 19,8; 1Cr 4,33), a qual muitos pensam ser a mesma que a de números 6, sob o título Baalá. Não se sabe o local exato, mas pensa-se que fica no extremo sul de Neguebe, e próximo um poço.

 

               BAALE-JUDÁ

               No hebraico, Senhores de Judá. Uma cidade de Judá, de onde Davi trouxe a arca para Jerusalém (ver 2Sm 6,2), provavelmente a mesma Baalá de Js 15,9 e 1Cr 13,5,6. Ver o número 1 do artigo sobre Baalá.

 

               BAALINS

               No hebraico, grande Senhor, sendo o plural de Baal. O termo encontra-se em Jz 2,11; 3,7; 1Rs 18,18; Jr 2,23; Os 11,2 e outros trechos.

Autor e circunstâncias da composição. O livro do Apocalipse não nos oferece informações precisas sobre seu autor. Este atribui-se o nome de João e o título de profeta (1,1.4.9; 22,8-9), mas em parte alguma pretende ser um dos Doze. Uma tradição bastante firme, da qual encontramos vestígios desde o século II, identifica o autor do Apocalipse com o apóstolo João, ao qual atribui também o quarto evangelho. [Ta vendo? Não??? Há, desculpem, ainda não expliquei né??? O termo “do”! Como difere do termo “de” veja o parágrafo acima ele fala por mim...!!!!! Pois, quando a Bíblia fala de “SENHOR” sempre usa o termo “do” representando alguém por detrás do título...!!! E, nunca o termo de pois seria esse SENHOR DE QUEM SE FALA E NÃO O “É” OK...! QUANDO SE USA “DE”, SE FALA DA PESSOA.......]. GRIFO MEU. Entretanto, a tradição primitiva não foi unânime a este respeito, e a origem apostólica do Apocalipse foi por muito tempo posta em dúvida em certas comunidades messiânicas. Os exegetas contemporâneos estão muito divididos. Uns afirmam que as diferenças de estilo, de clima e de teologia tornam difícil a atribuição do Apocalipse e do quarto evangelho ao mesmo autor. Outros, pelo contrário, sublinham as analogias temáticas e doutrinais, bem como o pano de fundo semítico das duas obras; eles pensam que o Apocalipse e o evangelho derivam do ensinamento do apóstolo João, sem dúvida por intermédio de redatores pertencentes aos meios joaninos de Éfeso.

            O Apocalipse é dirigido às “sete Igrejas da Ásia” (1,3.11; 2 – 3); trata-se, de fato, de sete comunidades messiânicas situadas na Província da Ásia, cuja metrópole era Éfeso. Por causa do número sete, que evoca a plenitude, pode-se pensar que o autor visava não somente a algumas comunidades particulares, por ele especialmente conhecidas, mas a toda a Igreja.

            Quanto às circunstâncias da composição, a obra nos traz duas indicações certas, as quais porém não permitem uma datação precisa. De um lado, a Igreja já fez a experiência da perseguição e parece mesmo confrontado com uma oposição oficial do império romano. De outro lado, a Parusia esperada se faz esperar, e o prolongamento da espera suscita, em alguns, meios-termos e tibieza, em outros, desencorajamento, hesitação ou impaciência. Levando em conta esses elementos , podem-se propor principalmente duas hipóteses: o período que se segue à perseguição de Nero e precede a ruína de Jerusalém (65-70) ou o final do reinado de Domiciano (91-96). Em favor da primeira hipótese, apresenta-se antes de tudo a alusão ao templo de Jerusalém (11,1-2) e à sucessão dos imperadores (17,10-11). A segunda hipótese, porém, parece mais verossímil à maioria dos exegetas contemporâneos; ajusta-se melhor ao testemunho de Irineu de Lião e, levando em conta a pretensão de Domiciano de promover o culto imperial, justifica a insistência com que o Apocalipse evoca o antagonismo irredutível entre o reinado do Senhor YahuShúa e o reinado blasfematório de César.

 

 

            [Ok. Esse texto acima é um ótimo exemplo para expor minha tese: DE QUE, A “BÍBLIA” FOI COMPILADA POR HOMENS NORMAIS A TODOS NÓS...!!! QUE, DETIVERAM O PODER NAS MÃOS E A CORROMPERAM SIM A SEU BEL PRAZER!!! MAS COMO? DESSE JEITO: A ANTIGA ALIANÇA – FOI REVELADA A HOMENS SÁBIOS OU NÃO. MAS QUE ESCREVERAM SOB A ORIENTAÇÃO DE Elohím YAHU! A NOVA ALIANÇA TAMBÉM FOI IGUALMENTE FEITA MAS SOB A “INSPIRAÇÃO” DESSE MESMO Elohím YAHU A CERTAS PESSOAS COMO OS PROFETAS DA ANTIGA ALIANÇA! E, A HOMENS CHAMADOS APÓSTOLOS SEGUIDORES DO MESSIAS...! QUE RECEBERAM ESSA MESMA INSPIRAÇÃO E COLOCARAM NO PAPEL – SENDO DENOMINADA A “ESCRITURA SAGRADA”! MAS, A “BÍBLIA”, FOI A COMPILAÇÃO DAS ESCRITURAS SAGRADAS...!!!! E, COMO DIZ O TEXTO ACIMA, MUITOS ERAM A FAVOR, E, MUITOS ERAM CONTRA O QUE O “HOMEM” ACHAVA CERTO OU ERRADO.....!!!!! (Rm 2,24; Is 2,10-18; 3,7.17; 7,18.20-21.23; 11,10-11; 24,21; 26,8; 27,1; 42,8; 52,5-6; Ez 16,27; 36,20-23; Os 2,16; Mq 4,5; Zc 14,9; Ml 1,6; 2,1-3; 2 Co 4,1-6; Dn 8,12; Jo 8,44-59; Rm 1,18-27; Rm 16,17; 1Co 5,7-11; Êx 20,1-17; Rm 10,13; Mt 22,36-38; Zc 7,12-14; Os 4,6; Jd 12; Mt 7,16-23; 1Co 11,20-34; 2Pe 2,13; Rm 11,1-4; 1Rs 18; 19,18; Rm 11,9-36; 1Co 8,4-7; Lv 24,10-16; Dt 28,15-43.58-59; Ef 4,5; At 4,12; 17,23; Fp 2,9-11; Êx 3,15; 6,1-3; Rm 2,4; Jo 1,1-14; Ap 2,9; 13,1.5-7; 16,17; 17,13; 19,13; 2Ts 2,11-12). Então, queridos leitores, vamos limpar essa sujeirada toda que colocaram na Bíblia {por homens comuns que detiveram o poder nas mãos...} que adulteraram passagem  – que provem das Sagradas Escrituras....pois homens não sãos deuses mas fazem a vontade de Satanás....sendo seus filhos deturpando a Palavra de Yahu – Ul o Todo Poderoso. Anselmo Estevan].

 

SENHOR, senhor, Senhor:

 

Atos 26,14-15: E, caindo nós todos por terra, ouvi uma voz que me falava e, em língua hebraica, dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Dura coisa te é recalcitrar contra os aguilhões.

            E disse eu: Quem és, Senhor! E ele respondeu: Eu Sou YahuShúa, a quem tu persegues.

 

            Romanos 10,13: Porque todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo.

 

            Saulo, ou Paulo, ao se referir quem o derrubou no chão...? Usou um termo comum: “senhor”, ou “Senhor”! Ok. Usando este termo, ele não sabe o agente do sujeito ok. Quem me derrubou? Usando um termo comum de autoridade!!!! Ok. Correto. A Bíblia que é a Palavra do ETERNO – não se contradiz! Certo? Certo! Então, de uma adulteração de “línguas”, veio uma corrupção gentílica (por não saber) usou o termo em hebraico [YHVH] com consoantes para a transliteração em português {Yehowah – para Yahweh} – da adulteração do seu próprio povo do “YHVH” – com as consoantes acrescentadas – para “Adonay”! Ficando com o Nome de: “SENHOR”!

            Hora esse termo veio a “adulteração e blasfêmia de seu Nome Santíssimo!”. Devido ao termo ser comum, mas se usado como nome, representa uma entidade pagã “Baal” – Que leva o Nome próprio de Senhor! Então para não se misturarem os termos, começaram a usar o nome de “senhor” com todas as letras maiúsculas e o “s” sendo maior ainda! (SENHOR). Ok. Mas de nada adiantou!!!! Por que??? Porque, por vontade humana e por não saberem seu Nome Santo, lhe adotaram esse termo como sendo seu Nome próprio = “Senhor” sendo seu Nome!!! Erro gravíssimo pois é de vontade humana e não do ETERNO!!!! “Ou seja: só e somente títulos!!! Alguns nobres outros blasfemos e que denominam o ETERNO IGUAL A UMA ENTIDADE PAGÃ E DANDO-LHE ESSA AUTORIDADE!!!! AÍ ESTÁ A BLASFÊMIA QUE NINGUÉM QUER VER OU OUVIR!!!! Reflita sobre esses versículos mas no lugar de SENHOR – não o use como nome ok”:

            Êx 20,1-17; Dt 6,4-5; 1Rs 18; 19,18; Is 26,8; 42,8; Os 4,6; 2,16; Zc 7,12-14; Mt 22,36-38; Mc 12,29-30; Mc 12,33; At 4,12; 17,23; Rm 2,24; 10,2-3; 11,1-4; 15,4; Ef 4,5; Fp 2,9-11; 2Tm 3,16-17; Tg 1,22-25; Ap 17,13! Por isso tudo, entra esta referência para dizer que Ele é acima de tudo e de todos:

 

               (APOCALIPSE 19,11-16):

 

               16.

               A, REFERÊNCIA DESTE VERSÍCULO, NOS LEVA A: (DANIEL 2,47):

               “REIS DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES”:

 

 

               DANIEL 2,47:

 

               ESTUDO: O vosso “Elohím” é o Elohím dos (elohais) deuses. A afirmação de Nabucodonosor não significa que ele reconheceu o Deus – Yahu como o único verdadeiro Deus, mas ele o percebeu como sendo SUPERIOR às divindades do panteão babilônico. SENHOR DOS REIS. Nabucodonosor declarou que o Elohím – Yahu de Israel era também Supremo sobre todos os governantes humanos e seus reinos. Esse é o tema unificador de Dn 1,1 – 6,28.

 

               Ap 19,16 (Tem no seu manto um NOME INSCRITO – LEVA A DUAS REFERÊNCIAS: Ap 2,17; 19,12):

              

               (2,17: Um Nome novo: Dar nome era um exercício de autoridade sobre aquele que estava sendo nomeado [por ex., Gn 2,19-20; Mt 1,25]). Ao renomear os fiéis, “Yeshua” confirma como propriedade sua aqueles que estão sob sua autoridade. Ninguém conhece, exceto. Em certas circunstâncias, conhecer o Nome de um Ser era a maneira de obter poder sobre ele ou ela (Mc 5,9). Ao manter secreto esse novo nome, “Yeshua” assegura que os crentes não cairão nunca sob o poder do inimigo.

 

               19,12: (VOLTA À AP. 2,17); e volta para (19,16). Agora veja o estudo dos versículos 11-16 – do capítulo “19” – de Apocalipse:

 

               a trindade um só Elohím! Três PESSOAS:

 

            Conforme essa verdade e a Palavra de Elohím – Yahu, cremos em um só Elohím, que é um único Ser, em quem há três Pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. (o Yahu, o YahuShúa e o Rúkha hol - RODSHUA). Essas são, realmente, desde a eternidade, distintas conforme os atributos próprios de cada Pessoa.

               O Pai é a causa, a origem e o princípio de todas as coisas visíveis e invisíveis.

               O Filho é o VERBO, a sabedoria e a imagem do Pai.

               O Espírito Santo, que procede do Pai e do Filho, é a eterna força e o eterno poder.

               Essa distinção não significa que Deus está dividido em três, pois a SAGRADA ESCRITURA nos ensina que cada um destes três – o Pai, o Filho e o Espírito Santo – tem a sua própria existência, distinta, por seus atributos, de tal maneira, porém, que essas três Pessoas são um só Deus. É claro, então, que o Pai não é o Filho e que o Filho não é o Pai; que também, o Espírito Santo não é o Pai ou o Filho.

               Entretanto, estas Pessoas assim distintas, não são divididas nem confundidas entre si.

               Porque somente o Filho se tornou homem, não o Pai ou o Espírito Santo. O pai jamais existiu sem seu Filho e sem seu Espírito Santo, Pois todos os três têm igual eternidade no mesmo SER. Não há primeiro nem último, já que todos os três são um em VERDADE, em PODER, em BONDADE e em MISERICÓRDIA.

               1Co 8,4-6; Mt 28,19; Ef 3,14.15; Pv 8,22-31; Jo 1,14; Jo 5,16.17; 1Co 1,24; Cl 1,15-20; Hb 1,3; Ap 19,13; Jo 15,26; Jo 1,1.2.

 

               Agora o que esses estudos nos revelam?

 

               1 – Que o substantivo, “SENHOR”, se for tomado como NOME comum – simples para UM DEUS ÚNICO, o transforma num deus igual a deuses ou seja: “Outro deus igual a todos os outros...”: Is 42,8; Êx 20,7; Dt 28,58-59; Os 12,5; Zc 14,9; Os 2,13.16-17. (SENHOR SÓ COMO SUBSTANTIVO – MOSTRANDO QUE ELE É ACIMA DE TODO SENHOR! E, NÃO, MAIS UM “SENHOR”!!!!!!!).

               Sendo, desta forma, soberano a todos os deuses pagãos – então não podendo receber o nome de “SENHOR”! (E, mesmo porque, o “nome” – está “INSCRITO” E NÃO “ESCRITO”!). (Ez 36,21-23; Zc 14,9; Rm 2,24...; Is 52,5-6; etc.!). E, o “NOVO NOME” – Que é dado ao “FILHO” e que ninguém conhece, é REVELADO EM: “Fp 2,9-11!”. (At 4,12).

            Onde, o Filho – se torna “Pai” – na nossa salvação – sendo superior a tudo e todos... Yahu – YHVH – YahuShúa – YHVH!!! (Do seu nome: Yeshua – recebendo um nome novo = YahuShúa – nosso salvador!).

               (At 4,12; 1Co 15) – Reforçando o estudo da Trindade...!!! E. sendo “Elohím – Yahu” – EM TODOS...!

 

 

               Pois, títulos são só títulos: Como por exemplo “Deus”, “deus”, “deuses” – que derivam do termo: (THEOS). VEJA LOGO, DEPOIS DESTE ESTUDO:

 

Êx 3,14: E disse Deus a Moisés: Eu Sou o que Sou. Disse mais: assim dirás aos filhos de Israel: Eu Sou me envio a vós!

           

            Vamos ao estudo desse verbo: (Hayah) raiz primitiva; existir, i. e., ser ou vir a ser, acontecer (sempre enfático, e não um mero verbo de ligação ou auxiliar): - Vir a ser, ser, fazer-se, alcançar, cumprir, andar fazendo, haver (semelhante), passar, dar ocasião, será que, fazer, enfraquecer, vir, seguir, suceder, ter, dura, pertencer, portai(-vos), era (apressado), ser/servir (para).

            Verbo que significa, ser feito. É usado mais de 3.500 vezes no Antigo Testamento. (mas com o erro de “SENHOR”. Grifo meu).

            Pois, onde que o TETRAGRAMA YHVH – TERIA O SIMPLES SIGNIFICADO DE “SENHOR”? Somente por acrescentação humana – tomou essa forma “ERRADA”! Para não sabermos nunca a “pronúncia correta do seu Nome”. Somente por isso! Eternizaram o termo: SENHOR! Pois como um Nome que procede dum verbo descrito acima – pode tornar-se um substantivo que virou Nome? Só e somente pela vontade humana....!!!!!! Não e nunca por vontade divina: 1Co 8,5-7: Estudo das palavras: “Senhores” e “deuses”.:

 

            - senhores – do (Grego) Kyrios – (Kyros, supremacia); supremo em autoridade, i. e. (como substantivo) controlador; (consequentemente) senhor (como título de respeito): - Deus, senhor; amo. Substantivo de Kyros (s.f.), força, poder, Senhor, amo dono.

 

            - (Theos) de origem incerta, uma divindade, especialmente a suprema divindade; (figurado) um magistrado; elo hebraico muito: excelente, Deus, deus, devoto, para Deus. Do hebraico, a resposta dos líderes de Israel como representantes de Deus na teocracia dos judeus (Jo 10,34.35, citação de Sl 82,1.6). No sentido grego: Um deus, uma divindade (At 7,43; 12,22; 14,11; 19,26; 1Co 8,4.5; Gl 4,8). Assim, SATANÁS é chamado de “o deus deste século”, o seu líder etc. (2Co 4,4). ADONAY, KYRIOS, DEUS, SENHOR SOMENTE TÍTULOS DE ACRÉSCIMOS AO TETRAGRAMA – QUE REPRESENTAM TAMBÉM O ANJO CAÍDO.... TOME CUIDADO E REFLITA SOBRE SUAS AÇÕES....NÃO QUE A BÍBLIA ESTEJA ERRADA NÃO É ISSO MAS QUE A COMPILOU ESSE SIM QUIS FAZER PARTE COM SATANÁS. E DERRUBAR SUA PALAVRA POR TERRA OK. DANIEL 8,12!!! UM CÓDIGO CIFRADO QUE POUCOS O VERIAM E CONSEGUIRIAM QUEBRAR OS GRILHÕES DO MAL....!!!!!! POIS SÓ A VERDADE LIBERTA!

 

            Veja isto: Yeshua do hebraico, nome dado ao filho do ETERNO POR VONTADE HUMANA.

            NA LÍNGUA GREGA ESSE NOME VIROU: Iêsous.

            Na transliteração para a língua portuguesa colocaram o “J” – ficando: Jehoshua.

            Como o nome não ficou bom??? O mudaram para “Jesus”.

            Só que pelos seus sacrifícios e como não por vontade humana o ETERNO lhe deu um nome acima de todo nome para que todo joelho se dobre...... e esse nome não foi por vontade humana: YAHUSHÚA! Um nome que SALVA! (At 4,12; Fp 2,9-11; Ef 4,5!!!). Reflita sobre esse estudo ok. Não desacredite na Bíblia! Mas ajude a tirar essa sujeira toda que colocarão na Palavra limpa e que Salva do ETERNO....Ok. Anselmo.

 

            P.s. Daimonion (Grego) – forma neutra de um derivado [(Dainon), de (Daio, destruidor fortunas); um demônio ou espírito sobrenatural – diabo (Mt 8,31; Mc 5,12; Lc 8,29; Ap 16,14; 18,2]; um ser demoníaco; por extensão, uma divindade: diabo, deus)!

(Por isso dou importância ao Nome...........Ok.!!!!!).

 

            EFÉSIOS 4,5; Fp 2,9-11! REFLITA SOBRE ISSO OK. E LHE DE O NOME QUE LHE É DEVIDO: YAHU!

 

            Pois, nós recebemos um Espírito que não veio de semente de corrupção, mas para nos libertar-nos da nossa própria escravidão...! Então, ouça enquanto ainda é dado esse tempo....!!! Reflita.....!!! Anselmo Estevan. {“DE NADA LHES SERVIRÁ TODO O TEMPO QUE VOCÊS VIVEREM NA FÉ SE NO ÚLTIMO MOMENTO VOCÊS NÃO ESTIVEREM PERFEITOS!”}. Mt 5,48; Lc 6,36; Lv 19,2; 1Pe 1,16: Sejam perfeitos, sejam santos........!!!!! Yahu!

 

 

            Ta vendo como são as coisas...! Mostrei esse estudo para meu colega...! Sabe qual foi a sua resposta? – “Eu chamo de Senhor”! Ok. Só que tomando esta atitude, vc. Está fazendo a vontade dos “Homens”! E, não a de um único Elohím com Nome! Falando assim vc. Está contra a Bíblia!! Não estou contra a Bíblia!!! Pois a Bíblia não é SAGRADA! Somente a ESCRITURA SAGRADA – ela sim, é “SAGRADA” – Pois é a Palavra de Deus Yahu – Revelada e Inspirada ao homem certo os profetas! A Bíblia foi COMPILADA POR HOMENS... (da Escritura Sagrada)!!! Ok. Ela, a Bíblia, somente, contém, os “Escritos Sagrados” – que infelizmente foram corrompidos por Homens...! Por isso, digo e repito – Quem não aceita a verdade agrada ao homem e não ao único Deus com Nome próprio!

 

            Rm 10,11-13: Porque a Escritura diz:

            Todo aquele que nele crer não será confundido.

            Porquanto não há diferença entre judeu e grego, porque um mesmo é o Yahu de todos ricos para com todos os que o invocam.

            Porque todo aquele que invocar o Nome de Yahu (o nome do Senhor Yahu) será salvo!

 

            Rm 9,33: Como está escrito:

            Eis que ponho em Sião uma “PEDRA” DE “TROPEÇO” e uma “ROCHA” de “ESCÂNDALO”; e todo àquele que “crer” NELA não será confundido!!!!

 

            UMA PEDRA DE TROPEÇO!

            UMA ROCHA DE ESCÂNDALO!

 

            Dois termos parecidos. Mas, um é pequeno e faz cair! O outro é grande, forte, firme – mas representa um “escândalo!”.

            DUAS ESCOLHAS. COM UMA OPÇÃO: QUEM TIVER O CONHECIMENTO SERÁ LIBERTO – POIS NÃO RECEBEMOS, NOVAMENTE, O ESPÍRITO DA ESCRAVIDÃO (ROMANOS 8,15)! A ESCOLHA É SUA!!!! (1Sm 2,2; 1Pe 2,8; 1Ts 5,9; Rm 9,16-24).

 

            Veja como a “língua” hebraica é tida como: SAGRADA! Ao invés da “língua” grega: Ex.: Rm 8,1: Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em o Ungido (Christós) Yahushúa, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito (PNEUMA).

 

            Rm 8,5: Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito (PNEUMA).

 

            SENDO ASSIM – TANTO O “ESPÍRITO SANTO – DO ETERNO”, COMO O NOSSO espírito – RECEBE O MESMO SIGNIFICADO....TANTO OS ANJOS, COMO ATÉ “SATANÁS” – FORMA ESPIRITUAL...!!!

            AGORA, NO HEBRAICO, HÁ UMA GRANDE DIFERENÇA: - NOSSO ESPÍRITO – FÔLEGO DE VIDA É: RÛAH.

            O “ESPÍRITO DO ETERNO (ESPÍRITO SANTO) É: RÚKHA hol – RODSHUA!”. Grande diferença não!

 

            Pneuma: Uma corrente de ar, i.e., sopro (golpe de vento) ou uma brisa; (por analogia ou figurado) um espírito, i.e. (humano) a alma racional (por implicação) princípio vital, disposição mental etc., ou (sobre-humano) um anjo, demônio, ou (DIVINO) Deus, o espírito de Maschiyah, o Espírito Santo....!!! Anselmo Estevan.

 

Bíblias de Estudo de Genebra Edição Revista e Ampliada – Bíblia hebraica torah – Peshitta. Foram consultadas nesta obra. Feita por: Anselmo Estevan com grifos meus nos Nomes Da Trindade!



v. versículo

[1]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005

V. versículo

[2]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005

V. versículo

[3]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005

[4]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005

hebr. hebraico

gr. grego

NT Novo Testamento

RA Almeida Revista e Atualizada

NTLH Nova Tradução na Linguagem de Hoje

[5]Kaschel, Werner ; Zimmer, Rudi: Dicionário Da Bíblia De Almeida 2ª Ed. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005

V. ver

V. ver

RC Almeida Revista e Corrigida

[6]Kaschel, Werner ; Zimmer, Rudi: Dicionário Da Bíblia De Almeida 2ª Ed. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005

V. ver

A destruição de Israel 13.1-16
O profeta condena os efraimitas (v. 1) porque adoravam deuses falsos (vs. 2-3) e anuncia que o Senhor Deus vai acabar com o povo de Israel (v. 9).

1 13.1 tribo de Efraim Uma das mais poderosas tribos do Reino do Norte (Js 24.30; Jz 8.1-3; 12.1-6; 1Sm 1.1—2.11).

13.2 beijar... bezerros de metal Em sinal de adoração (1Rs 19.18).

3 13.3 a cerração... o orvalho Os 6.4. a palha... que o vento leva embora Sl 1.4.

[7]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Os 13:3

[8]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005

[9]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005

[10]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005

[11]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005

AT Antigo Testamento

[12]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005

17 10.17 o Senhor tinha dito a Elias 1Rs 21.21-22,24.

21 10.21 templo de Baal Construído pelo rei Acabe, marido de Jezabel (1Rs 16.32).

25 10.25 que nenhum escape! 1Rs 18.40.

27 10.27 até hoje Isto é, até a época em que este texto foi escrito.

10.29 touros de ouro... em Betel e em Dã Ver 1Rs 12.28, n.; 12.29, n.

34 10.34 História dos Reis de Israel Ver 1Rs 14.19, n.

[13]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Rs 11

A rainha Atalia, de Judá 11.1-16
Atalia, viúva do rei Jeorão, foi rainha de Judá de 841 a 835 a.C. (2Cr 22.10—23.15). Ela era filha do rei Acabe, de Israel (8.18). Isso explica por que ela mandou matar todos os parentes de Acazias, seu filho (v. 1): ela queria mesmo era terminar com a família real do Reino de Judá, isto é, os descendentes do rei Davi. Mas Joás, um dos filhos de Acazias e neto de Atalia, conseguiu escapar (v. 2).

As reformas de Joiada 11.17-21
Agora que o Reino de Judá estava livre da influência de Acabe e Jezabel, o Grande Sacerdote Joiada começou a fazer as devidas reformas, começando por uma aliança entre o Senhor Deus, e o rei, e o povo (v. 17).

17 11.17 o Senhor Ver 2Rs 1.4, n.

18 11.18 despedaçaram os altares e os ídolos Algo bem natural para um povo que havia feito uma aliança com o Senhor Deus (v. 17).

[14]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Rs 11:18

27 10.27 até hoje Isto é, até a época em que este texto foi escrito.

[15]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Rs 10:27

O reinado de Oséias, de Israel 17.1-4
Oséias, o último rei de Israel, matou o rei Peca e ficou no lugar dele como rei (15.30). Ele foi rei de 732 a 723 a.C. O profeta Oséias criticou severamente a política do rei Oséias, que procurou a ajuda do Egito e da Assíria (Os 7.11; 12.1).

17.10 morros e... árvores que dão sombra Coisas que o povo do Reino do Sul também havia feito (1Rs 14.23; ver 2Rs 16.4, n.).

12 17.12 o Senhor havia proibido Êx 20.23; 23.13.

13 17.13 meus servos, os profetas 1Rs 13; 14.1-16; 16.1-7; 2Rs 1.8.

14 17.14 foram teimosos Jr 7.26; 17.23; 19.15.

15 17.15 Adoraram ídolos sem valor e... eles mesmos ficaram sem valor Jr 2.5; Rm 1.18-32.

16 17.16 dois touros de metal 1Rs 12.28.

17 17.17 Queimaram os seus filhos e filhas Ver 2Rs 16.3, n.

19 17.19 mesmo o povo de Judá Aqui o autor antecipa a futura queda de Judá, o Reino do Sul.

21 17.21 o Senhor Deus separou Israel de Judá A divisão entre o Norte e o Sul, que aconteceu depois da morte de Salomão (1Rs 12.19), é vista como castigo que Deus mandou por causa da desobediência de Salomão (1Rs 11.30-33). colocaram Jeroboão... como seu rei 1Rs 12.15-20.

23 17.23 moram até hoje Isto é, até a época em que este texto foi escrito. Depois disso, as dez tribos do Norte desapareceram.

Os assírios vão morar em Israel 17.24-41
Para acabar com o espírito nacionalista em territórios ocupados, os reis da Assíria tratavam de transferir os povos dominados de um lugar para outro. Assim, os israelitas foram levados para a Assíria (17.6), e outros povos foram levados para as cidades de Samaria (ver v. 24, n.). Esses novos habitantes foram os antepassados dos samaritanos.

24 17.24 Cutá Ficava bem perto da cidade de Babilônia. Iva, Hamate e Sefarvaim Cidades da região norte da Síria (2Sm 8.9; 2Rs 18.34). Samaria O nome da capital (v. 5) passou a ser o nome do Reino do Norte.

29 17.29 samaritanos Esta é a primeira vez que se usa esta palavra para falar sobre os habitantes de Samaria, o Reino do Norte.

34 17.34 Até hoje Isto é, até a época em que este texto foi escrito. o nome de Israel Gn 32.28; 35.10.

35 17.35 Não adorem outros deuses Êx 20.5; Dt 5.9.

36 17.36 Obedeçam a mim Dt 6.13.

41 17.41 até hoje Isto é, até a época em que este texto foi escrito. continuam a fazer a mesma coisa Por isso, no tempo de Esdras, não se aceitou a ajuda deles na reconstrução do Templo (Ed 4.1-3).

[16]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Rs 17:41

16 17.16 dois touros de metal 1Rs 12.28.

17 17.17 Queimaram os seus filhos e filhas Ver 2Rs 16.3, n.

[17]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Rs 17:17

33 8.33 os deuses dos cananeus Ao pé da letra, o texto original hebraico diz “os Baals” (ver Jz 2.11, n.). Baal-Berite Significa “Baal da aliança”.

[18]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Jz 8:33

4 9.4 templo de Baal-Berite Jz 8.33.

[19]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Jz 9:4

[20]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Js 11:17

Os reis vencidos por Josué 12.7-24
Esta seção fala sobre o território situado a oeste do rio Jordão, conquistado por Josué. Algumas cidades citadas nesta lista não aparecem nos capítulos anteriores. Aqui, termina a primeira divisão do livro (caps. 1—12).

[21]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Js 12:7

[22]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Js 13:5

11 8.11 Salomão Ele volta a ser mencionado no final do livro (ver Ct 1.1, n.). barras de prata Em hebraico, siclos. O siclo era a unidade de prata pura que pesava 11,4 gramas.

[23]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Ct 8:11

23 13.23 cortando a lã das suas ovelhas Tempo de festa (1Sm 25.4-13). Baal-Hazor Situada a nordeste de Betel, a uns 25 km ao norte de Jerusalém.

[24]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Sm 13:23

3 3.3 cinco cidades dos filisteus São as cidades de Gaza, Asdode, Asquelom, Gate e Ecrom (Js 13.3).

[25]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Jz 3:4

O povo de Manassés do Leste 5.23-24
Metade da tribo de Manassés ficou morando do lado leste do rio Jordão, ao norte do território de Gade (ver vs. 11-17, n.), e era conhecida como o povo de Manassés do Leste (Js 13.29-31; ver Js 22.7, n.). A outra metade da tribo aparece em 7.14-19.

[26]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 1Cr 5:23

[27]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Nm 32:38

8 5.8 Aroer... Baal-Meom Js 13.9,16-17.

[28]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 1Cr 5:8

10 25.10 e assim Moabe não será mais O texto hebraico traz: “e assim Amom não será mais”.

[29]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Ez 25:10

3 25.3 o deus Baal-Peor Ver Nm 23.28, n. o Senhor Ver Nm 1.1, n.

25.4 os chefes Êx 18.21-26. a minha ira... acabará A epidemia já tinha começado (vs. 8-9).

[30]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Nm 25:4

[31]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Nm 25:5

3 4.3 perto do monte Peor... adoraram o deus Baal Nm 25.1-17; ver Dt 3.29, n.

[32]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Dt 4:4

28 106.28 o povo... se ajuntou no monte Peor Nm 25.1-13. Peor Monte situado em Moabe, que ficava do lado leste do rio Jordão. Baal Deus da fertilidade, adorado em culto imoral pelos cananeus. Sua companheira era Aserá (ver Dicionário). sacrifícios... a deuses Ver v. 37, n.; 2Cr 28.4; Sl 16.4; Jr 11.13; 19.5.

[33]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Sl 106:28

As conseqüências do pecado de Israel 9.10-14
As expectativas de Deus em relação ao povo não se cumpriram (vs. 10,13). Por isso, ele anuncia o castigo que vai mandar (vs. 11-12), e o profeta pede a Deus que castigue o povo (v. 14).

10 9.10 acha uvas no deserto Isso raramente acontece. monte Peor Nm 25.1-5.

[34]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Os 9:10

20 5.20 Baal-Perazim Baal quer dizer “Senhor” (ou, “Deus”), e Perazim vem do verbo hebraico paraz, que quer dizer “abrir uma brecha”. Essa vitória ainda era lembrada nos dias do profeta Isaías (Is 28.21).

[35]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Sm 5:20

11 14.11 Baal-Perazim Ver 2Sm 5.20, n.

[36]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 1Cr 14:11

33 20.33 Gibeá Segundo uma versão antiga; o texto hebraico traz “Geba”.

[37]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Jz 20:34

2 1.2 Acazias Rei de Israel de 853 a 852 a.C. Samaria A capital do Reino de Israel (ver 1Rs 21.1, n.). Baal-Zebube O nome significa “o senhor das moscas”. Parece que o escritor está debochando do deus dos filisteus, cujo nome provavelmente era “Baal-Zebul”, que significa “Baal, o príncipe”. Em Mc 3.22 e Lc 11.15,18, Belzebu é o chefe dos demônios. o deus... de Ecrom Ecrom era uma das cinco cidades dos filisteus (1Sm 6.17) e ficava a uns 35 km a oeste de Jerusalém. Naquele tempo, cada cidade tinha o seu próprio deus.

[38]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Rs 1:2

3 1.3 Elias, o profeta de Tisbé 1Rs 17.1.

[39]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Rs 1:3

[40]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Rs 1:6

[41]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. 2Rs 1:16

2 14.2 Pi-Hairote... Migdol... Baal-Zefom Não é possível saber com certeza onde ficavam essas cidades; provavelmente, na fronteira do Egito.

[42]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Êx 14:3

9 14.9 Pi-Hairote e... Baal-Zefom Ver v. 2, n.

[43]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Êx 14:9

[44]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Nova Tradução Na Linguagem De Hoje. Sociedade Bíblica do Brasil, 2005; 2005, S. Nm 33:7

 

Produtos

Produto #1

Essa é a descrição de um produto. Você pode modificá-la da forma que quiser ou remover o produto completamente

Produto #2

Esse é o segundo exemplo de produto.

Produtos

Produto #1

Essa é a descrição de um produto. Você pode modificá-la da forma que quiser ou remover o produto completamente

Produto #2

Esse é o segundo exemplo de produto.

hebraico:

link para aprender o básido em hebraico:

25/08/2012 23:55
yaohushua.antares.com.br/hebraico01.htm
RPG Cristão

Novidades

Notícia aos visitantes (O NOME DO CRIADOR!):

23/08/2012 23:45
 

Site lançado

23/08/2012 23:44
  ESTE É UM SITE PARA BUSCARMOS JUNTOS A NOSSA SALVAÇÃO NESSA VIDA DE PECADOS...!!! ESTE SITE PROCURA PELOS VERDADEIROS ADORADORES QUE O ADOREM EM ÊMETH (VERDADE) E EM RUAH (ESPÍRITO); NO SEU RÚKHA NO SEU (ESPÍRITO) PARA A SHUA (SALVAÇÃO) DE TODOS!. AMÉN (VERDADE/ASSIM SEJA)! 


Tópico: Página inicial

Data: 20/09/2014

De: Pharmb217

Assunto: Good info

Very nice site!

Data: 20/09/2014

De: Pharma301

Assunto: Good info

Very nice site! <a href="http://oixypea2.com/oxovrrr/1.html">cheap goods</a>

Data: 20/09/2014

De: Pharmc761

Assunto: Good info

Very nice site!

Data: 20/09/2014

De: Pharme920

Assunto: Good info

Very nice site! <a href="http://oixypea2.com/oxovrrr/1.html">cheap goods</a>

Data: 19/09/2014

De: Pharmc312

Assunto: Good info

Very nice site! <a href="http://opxyiea2.com/yoyaqqo/1.html">cheap goods</a>

Data: 18/09/2014

De: Pharmk134

Assunto: Good info

Very nice site! <a href="http://oixypea2.com/qxqsxxq/1.html">cheap goods</a>

Data: 18/09/2014

De: Pharmd506

Assunto: Good info

Very nice site! <a href="http://oixypea2.com/qxqsxxq/1.html">cheap goods</a>

Data: 18/09/2014

De: Pharme736

Assunto: Good info

Very nice site!

Data: 18/09/2014

De: Pharmb332

Assunto: Good info

Very nice site! <a href="http://oixypea2.com/qxqsxxq/1.html">cheap goods</a>

Data: 17/09/2014

De: Pharme572

Assunto: Good info

Very nice site!

1 | 2 | 3 >>

Novo comentário

http://verdadesquelibertam.wordpress.com/about/
Já está chegando a tão esperada BIble Chronos para Pregadores... on Twitpic
http://asescriturasfalam.wordpress.com/
RPG Cristão
Bom dia e que Deus abençoe. Conheça o meu blog. http://pastoredisonavelinopires.blogspot.com.br/
http://wallpapers.midiagospel.net/