YHVH O ESTUDO COMPLETO:

 

B’RESHIT (GÊNESIS) 2:

 

b b 2.3 Dia sétimo: Na Bíblia, o número sete representa o que é completo e perfeito. Ver Gn 4.18, n.

c c 2.4-25 O relato seguinte, diferentemente de Gn 1.1—2.4, se refere de modo especial à criação do homem e da mulher. Tanto um como outro são criados por Deus em momentos distintos, mas essa diferença faz ressaltar ainda mais a igualdade e complementaridade de ambos os sexos. Inclusive, segundo o relato, Deus primeiro concedeu ao homem a companhia dos animais (v. 19). Esta companhia, contudo, não conseguiu tirá-lo de sua solidão (v. 20). Só a presença da mulher, ou seja, de um ser igual a ele, trouxe-lhe a possibilidade do diálogo e do encontro pessoal (v. 23).

d d 2.4 Repetem-se as palavras de Gn 1.1, para indicar que se conclui assim a seção relativa à criação do universo. Esta é a gênese: Hebr. toledot. Esse termo hebraico aparece dez vezes, introduzindo as distintas partes em que se divide o livro de Gênesis. A palavra toledot contém em si a idéia de nascimento ou geração e nesta versão tem sido traduzida pelos seguintes termos: genealogia (5.1), história (6.9; 37.2), as gerações(10.1; 11.10,27; 25.12,19); os descendentes (36.1), a descendência (36.9).

e e 2.4 Senhor: Onde o nome de Deus aparece escrito assim, em toda a Bíblia, representa uma forma de expressar o tetragrama hebraico YHWH, o nome especial do Deus da aliança, que os judeus evitam pronunciar. A pronúncia original mais provável é Javé. Quando, no processo de transmissão dos textos, foram colocadas as vogais nos manuscritos hebraicos, o tetragrama recebeu as vogais do nome Adonai, “Senhor”, que geralmente era o nome que os hebreus liam em substituição, para evitar pronunciar o nome de Deus. Daí, surgiu a forma Jeová, que veio a ser usada posteriormente nas Igrejas. A tradução grega do AT (LXX), muito usada pelos primeiros cristãos, traduz o tetragrama por Kyrios, “Senhor”. É por isso que ele vai aparecer dessa forma nos textos do NT. Ver Gn 4.26, nota d, e Êx 3.14-15 e as notas correspondentes.

f f 2.6 É provável que a palavra traduzida aqui por neblina signifique, mais concretamente, água que brota da terra ou manancial.

g g 2.7 O texto hebraico faz um jogo de palavras com os termos adam, que significa homem ou ser humano, eadamá, que significa solo ou terra cultivável (O mesmo processo ocorre em Gn 3.19). Destaca-se, assim, a estreita vinculação que existe entre a humanidade e a terra.

h h 2.7 Formou... vida: A menção desses atos especiais de Deus chama a atenção para o que distingue o ser humano dos demais seres criados (ver Gn 1.27, nota u). Cf. Is 45.9-11; Jr 18.1-6; Rm 9.21, onde a soberania de Deus se expressa igualmente na imagem do oleiro a modelar os seus vasos.

i i 2.7 Passou a ser alma vivente: Citado em 1Co 15.45.

j j 2.8 Éden é uma palavra hebraica que significa delícia (cf. Is 51.3; Ez 31.8-9). Alguns a relacionam com um termo assírio que significa planície ou estepe.

l l 2.9 A árvore da vida: Ou seja, cujos frutos dão vida. Cf. Gn 3.22; Ap 2.7; 22.2,14.

m m 2.9 A árvore do conhecimento do bem e do mal: Para se compreender esta expressão, convém levar em conta, em primeiro lugar, o costume hebraico de abarcar uma totalidade mencionando unicamente dois termos extremos e opostos entre si (ver Gn 1.1, nota b). Esta frase não se refere ao conhecimento intelectual somente, mas pode também incluir conceitos de escolha, discernimento e, até mesmo, domínio. Portanto,conhecer o bem e o mal equivale a decidir por conta própria e com absoluta independência o que é bom e o que é mau, ou seja, possuir plena autonomia no âmbito moral. Cf. Gn 3.22.

n n 2.10-14 O Tigre e o Eufrates são os dois grandes rios da Mesopotâmia; o Pisom e o Giom não puderam ser identificados com certeza.

o o 2.15 O trabalho não é apresentado como um castigo e, sim, como a atividade que permite ao ser humano cumprir a sua responsabilidade na manutenção e no desenvolvimento do mundo e também na sua auto-realização (cf. Gn 1.28). Somente por causa do pecado foi que o trabalho adquiriu as características de esforço penoso (Gn 3.17-19).

p p 2.17 Da árvore... não comerás: Ao impor-lhe este preceito, Deus reconhece o ser humano como responsável pelos seus atos. Ao mesmo tempo, porém, afirma a sua soberania sobre ele e o obriga a observar os seus próprios limites, reconhecendo a sua condição humana (Ez 28.2; cf. Is 14.13-14).

q q 2.17 Cf. Rm 6.23.

r r 2.18 Que lhe seja idônea: Lit. como sua face a face, ou seja, que está diante dele. Interpretações errôneas desse termo têm transformado a auxiliadora em escrava dominada pelo homem.

s s 2.19-20 Para os antigos semitas, o nome não era algo meramente exterior e, sim, uma parte constitutiva da pessoa ou coisa nomeada. Dar ou mudar um nome era uma forma de afirmar a autoridade ou o domínio (ver Êx 3.13, nota n; 2Rs 23.34; 2Rs 24.17).

t t 2.23 Em hebraico, as palavras traduzidas por varão e varoa têm pronúncias muito parecidas, pois provêm da mesma raiz. Essa semelhança, a exemplo do relato da formação da mulher a partir de uma costela retirada do homem, quer destacar a unidade de natureza, a íntima afinidade entre ambos os sexos e, portanto, a igualdade essencial de direitos.

u u 2.24 Mt 19.5; Mc 10.7-8; 1Co 6.16; Ef 5.31. Este v. destaca a dignidade e o profundo significado da união matrimonial.

v v 2.25 A nudez é aqui expressão de uma vida singela, sem sentimento de culpa e em perfeita harmonia consigo e com o próximo. Depois, como conseqüência do pecado, veio a ser motivo de vergonha. Cf. Ez 16.37; Os 2.3.

a a 3.1 No Antigo Oriente, a serpente era um símbolo da sabedoria e dos poderes mágicos. Além disso, a sua astúcia era proverbial (cf. Mt 10.16). Essas características a predispunham para servir como representação de um poder maléfico e oposto aos planos de Deus, que se vale da sedução para incitar à desobediência ao mandamento divino. Por isso, mais tarde a serpente veio a ser identificada com o diabo. Cf. Jo 8.44; Ap 12.9; 20.2.

b b 3.1 Sagaz: O termo tem aqui um sentido negativo. Trata-se de uma astúcia que não exclui o engano e a fraude.

c c 3.1-6 Cf. Rm 5.12.

d d 3.7 Percebendo que estavam nus: Ver Gn 2.25, n.

e e 3.9 Onde estás?: Ver Gn 4.9, n.

f f 3.13 Cf. 2Co 11.3; 1Tm 2.14.

g g 3.15 Cf. Rm 16.20; Ap 12.17. Os cristãos vêem nesta menção à descendência da mulher uma velada referência ao Messias na sua luta contra Satanás e na sua vitória final sobre as forças do mal.

h h 3.17 O pecado dos seres humanos torna maldita a terra, que é a habitação deles e da qual retiram o seu sustento. Ver Gn 12.2-3, n.

i i 3.17 Em fadigas obterás dela o sustento: Ver Gn 2.15, n.

j j 3.17-18 Cf. Rm 8.20; Hb 6.8.

l l 3.20 Em hebraico, o nome Eva e a palavra que significa vida ou vivente têm pronúncias bem semelhantes.

m m 3.21 Notar a compaixão que se manifesta neste gesto. Apesar do pecado, o modo de agir de Deus inclui também o perdão e a promessa de salvação. Ver um gesto semelhante em Gn 4.15, nota r.

n n 3.22 Árvore da vida: Cf. Ap 22.14.

o o 3.24 Os querubins eram considerados, no Antigo Oriente, como guardiões dos templos e dos lugares sagrados. Ver Êx 25.18, n.

p p 3.24 A impossibilidade de ter acesso à árvore da vida torna efetivo o castigo anunciado em Gn 2.17. O destino original da humanidade era a vida mas, ao desobedecer ao mandamento divino, a humanidade se separou de Deus, fonte de toda a vida, e, com o pecado, entrou no mundo também a morte (Rm 5.12).

Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Gn 3:24

 

APÓCRIFO: Este termo designa os escritos que, redigidos no desenrolar do Antigo e do Novo Testamentos, não foram considerados como fazendo parte da Bíblia. No Antigo Testamento pode-se citar, por exemplo, o terceiro e o quarto livros dos Macabeus, as Odes de Salomão; no Novo Testamento pode-se citar “Proto-evangelho de Tiago” ou o “Evangelho de Tomé”.

                   Apócrifos Livros que o Concílio de Trento, em 1546, declarou inspirados, embora não fizessem parte do CÂNON DO AT estabelecido pelos judeus da Palestina, Os católicos chamam esses livros de “deuterocanônicos”, isto é, pertencem aosegundo cânon”. “Protocanônicos” (pertencem ao primeiro cânon) são os livros do AT que os judeus da Palestina consideravam inspirados, e esses são aceitos tanto pelos católicos como pelos evangélicos. Os livros apócrifos aceitos pelos católicos são os seguintes: TOBIAS, JUDITE, SABEDORIA DE SALOMÃO, ECLESIÁSTICO ou SIRÁCIDA, BARUQUE, EPÍSTOLA de JEREMIAS, PRIMEIRO e SEGUNDO MACABEUS e os acréscimos a Ester (ESTER EM GREGO) e a Daniel (A ORAÇÃO de AZARIAS, A CANÇÃO dos TRÊS JOVENS e as HISTÓRIAS DE SUZANA e de BEL e do DRAGÃO).

                   Além desses existem outros livros que não são considerados inspirados, os quais os evangélicos chamam de PSEUDEPÍGRAFOS, e os católicos, de “APÓCRIFOS”. Veja que interessante: Deste termo (Apócrifo) nos leva a SEPTUAGINTA. Veja só:

 

                   SEPTUAGINTA. [LXX] Versão do AT para o grego, feita entre 285 e 150 a.C. Em Alexandria, no Egito, para os muitos judeus que ali moravam e que não conheciam o HEBRAICO. O nome “Septuaginta” vem, segundo a lenda, dos setenta ou setenta e dois tradutores que o produziram. A Bíblia de (Jesus) [Yaohushua – Messias] e dos seus discípulos foi a Bíblia Hebraica, mas a LXX foi a Bíblia de Paulo e das igrejas da DISPERSÃO. A maioria das citações do AT no NT é tirada da LXX. Os LIVROS  APÓCRIFOS FAZIAM PARTE DO CÂNON DA LXX.

TETRAGRAMA

                   Esse é o nome que se dá  às quatro letras que representam o inefável nome de Deus, YAHWEH,[A FORMA “ERRÔNEA” DE SE ESCREVER O NOME DE DEUS PELOS MOTIVOS DAS LETRAS “EMPRESTADAS - {“A” e “E” - DE: ADONAI; ELOHIM]; ou seja, YHWH. Esse nome nunca foi e nunca é pronunciado pelos judeus, embora suas vogais tenham sido emprestadas dos nomes Adonai ou Elohim. Uma corruptela de criação gentílica é Jeová, QUE NADA SIGNIFICA PARA O POVO HEBREU!  (Palavras do autor): “Quando estudei o hebraico, na Universidade de Chicago, os estudantes judeus sempre distorciam o som do nome (Yahushua), O NOME CORRETO DO MESSIAS, quando liam o texto bíblico em voz alta, a fim de não se tornarem culpados de pronunciá-lo”. Ver o artigo geral sobre Deus, Nomes Bíblicos de, que inclui maiores informações sobre esse nome divino.

ESTUDO TIRADO DA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA: “O ANTIGO TESTAMETNO INTERPRETADO VERSÍCULO POR VERSÍCULO”. AUTOR: R.N. CHAMPLIN, Ph.D. EDITORA: HAGNOS.

VAMOS VER UM PEQUENO ESTUDO DA BÍBLIA DE ESTUDOS DE GENEBRA EDIÇÃO REVISTA E AMPLIADA DAS EDITORAS: CULTURA CRISTÃ E SBB. PÁG. 94 ESTUDO DE Êx 3,15:  (...): Esse é o nome pelo qual os israelitas devem sempre chamar. Algumas versões do Antigo Testamento para a nova língua, em geral, substituem o nome hebraico Yahweh por "Senhor", seguindo a prática do Novo Testamento e a dos (yahudim) judeus do período intertestamentário. Os judeus consideravam Yahweh um nome sagrado demais para ser pronunciado; por isso, em suas leituras, eles o substituíam por 'adonay ('meu Senhor'). No hebraico, os sinais vocálicos da palavra 'adonay foram posteriormente juntados às consoantes YHWH de modo a indicar que 'adonay deveria ser a palavra pronunciada no lugar de YHWH quando o texto fosse lido. A combinação das consoantes de YHWH com as vogais de 'adonay produziu a forma HÍBRIDA YEHOWAH (OU 'JEOVÁ') EM TEXTOS COM SINAIS VOCÁLICOS ESCRITOS (O HEBRAICO É TRADICIONALMENTE ESCRITO SEM VOGAIS). Essa última forma somente foi pronunciada séculos mais tarde, quando o propósito das vogais não foi COMPREENDIDO E ELAS FORAM TOMADAS COMO PARTE DO NOME DIVINO. ENTÃO. ESSA FORMA HÍBRIDA NADA SIGNIFICA AO SEU POVO!!! ESSES SÃO ERROS QUE MUITOS HOJE O COMETEM SEGUINDO A PROFECIA DO QUERIDO IRMÃO QUE ACABOU DE CITAR... SEGUEM BAAL E SE ESQUECEM DO SEU VERDADEIRO NOME!!!! AGORA EU PERGUNTO: ONDE ESTÁ ESCRITO NA ESCRITURA SAGRADA QUE A VONTADE DO HOMEM DE NÃO PRONUNCIAR SEU NOME É DITA EM VOZ ALTA CLARA E ESCRITA PELO ETERNO: DIZENDO: "NÃO PRONUNCIEM MEU NOME....???!!!!". ONDE? E QUAL NOME QUE SALVA? JESUS? QUE SÓ APARECEU A PARTIR DO SÉCULO XIII EM DIANTE!!!!! A IGREJA PRIMITIVA NUNCA O PRONUNCIOU POR NÃO TEREM A LETRA JOTA NO HEBRAICO!!!! E O FILHO REPRESENTA O PAI E VEIO MOSTRAR O SEU NOME QUE SALVA!!!! Nm 6,27; Jo 17,11; Mt 6,9; Jo 17,6; 17,11; 17,12; 17,26 ENTRE OUTROS..... AGORA SE ESTOU ERRADO? CONTINUE ADORANDO BAAL!!!!!!! YEHOWAH!!???

ESTUDO TIRADO DA BÍBLIA DE ESTUDO: DE GENEBRA. EDIÇÃO REVISTA E AMPLIADA. EDITORAS: CULTURA CRISTÃ. E SBB.

ÊXODO 3:

6 Eu sou o Deus. 14,15; 4.5; 29.45; Gn 12.1,7; Gn 17.7,8; Gn 26.24; Gn 28.13; Gn 31.42; Gn 32.9; 1Rs 18.36; Et 3.4; Sl 132.2; Jr 24.7; Jr 31.33; Jr 32.38; Ez 11.20; Zc 8.8; Mt 22.32; Mc 12.26; Lc 20.37; At 7.32,32 teu pai. Embora a palavra avicha, “teu pai”, estar no singular, ainda assim, Estêvão (At 7.32) usa o plural ο Θεος των πατρων σου, “o Deus dos teus pais.” As palavras subseqüentes provam que este é o sentido. Esta leitura é confirmada pela Samaritana e Copta. Moisés escondeu o rosto. Gn 17.3; Jz 13.22; 1Rs 19.13; Ne 9.9; Jó 42.5,6; Sl 106.44,45; Is 6.1-5; Dn 10.7,8; Mt 17.6; Lc 5.8; At 7.34; Hb 12.21; Ap 1.17 [1]

 

13 Qual é o seu nome. 14; 15.3; Gn 32.29; Jz 13.6,17; Pv 30.4; Is 7.14; Is 9.6; Jr 23.6; Mt 1.21,23

14 EU SOU me. 6.3; Jó 11.7; Sl 68.4; Sl 90.2; Is 44.6; Mt 18.20; Mt 28.20; Jo 8.58; 2Co 1.20; Hb 13.8; Ap 1.4,8,17; Ap 4.8

15 O Senhor. 6; 4.5; Gn 17.7,8; Dt 1.11,35; Dt 4.1; 2Cr 28.9; Mt 22.32; At 7.32 este é o meu nome eternamente. O nome aqui referido é o imediatamente precedente יהוה, Yehowah, que traduzimos por “Senhor,” o nome pelo qual Deus é conhecido na criação do mundo (Gn 2.2) e pelo qual é conhecido até os dias atuais. יהוה, Yehowah, de הוה, hawah, ser, subsistir, significa “Aquele que é” ou “subsiste,” i.e., claramente e de certo modo superior a todos os outros seres. É essencialmente o mesmo que אהיה, eheyeh, “EU SOU,” no versículo anterior. Sl 72.17,19; Sl 135.13; Sl 145.1,2; Is 9.6; Is 63.12 serei lembrado. Sl 102.12; Os 12.5; Mq 4.5; Ml 3.6; Hb 13.8

[2]

 

ESSE É O GRANDE PROBLEMA! QUASE TUDO FOI CÓPIA DA SEPTUAGINTA...!!! O QUE NÃO ERA ENTENDIDO ERA ACEITO PELA TRADUÇÃO OU TRANSLITERAÇÃO DO HEBRAICO PARA O GREGO: A SEPTUAGINTA:

SEPTUAGINTA [LXX]

Versão do AT para o grego, feita entre 285 e 150 a.C. em Alexandria, no Egito, para os muitos judeus que ali moravam e que não conheciam o hebraico. O nome “Septuaginta” vem, segundo a lenda, dos setenta ou setenta e dois tradutores que a produziram. A Bíblia de Jesus e dos seus discípulos foi a Bíblia Hebraica, mas a LXX foi a Bíblia de Paulo e das igrejas da DISPERSÃO. A maioria das citações do AT no NT é tirada da LXX. Os livros APÓCRIFOS faziam parte do cânon da LXX.

[3]

 

APÓCRIFOS

Livros que o Concílio de Trento, em 1546, declarou inspirados, embora não fizessem parte do CÂNON DO AT estabelecido pelos judeus da Palestina. Os católicos chamam esses livros de “deuterocanônicos”, isto é, pertencentes ao “segundo cânon”. “Protocanônicos” (pertencentes ao primeiro cânon) são os livros do AT que os judeus da Palestina consideravam inspirados, e esses são aceitos tanto pelos católicos como pelos evangélicos. Os livros apócrifos aceitos pelos católicos são os seguintes: Tobias, Judite, Sabedoria de Salomão, Eclesiástico ou Sirácida, Baruque, Epístola de Jeremias, Primeiro e Segundo Macabeus e os acréscimos a Ester (Ester Grego) e a Daniel (A Oração de Azarias, A Canção dos Três Jovens e as histórias de Suzana e de Bel e do Dragão). Além desses existem outros livros que não são considerados inspirados, os quais os evangélicos chamam de PSEUDEPÍGRAFOS, e os católicos, de “apócrifos”. V. SEPTUAGINTA.

[4]

 

DAQUI, TAMBÉM COMEÇARAM OS PROBLEMAS DAS TRADUÇÕES:

VULGATA

Versão da Bíblia para o latim, feita por Jerônimo, de 382 a 404 d.C. “Vulgata” quer dizer “divulgada, espalhada”, palavra que só foi aplicada à Bíblia de Jerônimo a partir do século XIII.

[5]

 

(...) Para evitar o risco de tomar o nome de Deus (YHWH) em vão, os judeus mais religiosos começaram a substituir o nome próprio em si pela palavra [‘adona(y)]. {Na transliteração para o português, as letras: o primeiro (a) tem um acento tipo como um acento circunflexo virado para cima; e, os dois (a), seguintes, tem um traço em cima = devido ao texto masorético!}. Embora os masoretas tenham deixado as quatro consoantes originais no texto, eles acrescentaram as vogais (e) [no lugar de (a), por outras razões] e (a) para recordar ao leitor a pronunciar (‘adona[y]) sem levar em conta as consoantes. Isto acontece mais de 6000 vezes na Bíblia Hebraica. A maioria das traduções usa letras maiúsculas para escrever o títuloSENHOR”. Algumas exceções são a Bíblia na Tradução Brasileira que usavaJeová”, a Bíblia de Jerusalém que tem Iahweh e a Bíblia Pastoral que traz Javé. O que foi provocado pela cautela dos judeus é semelhante ao nosso costume de dizer “por exemplo” quando lemos a abreviatura “e. g.”. Posteriormente os judeus substituíram o nome divino por outras palavras como “o nome”, “o bendito” ou “o céu” (cf. Mc 14,61.62).

         Nas passagens onde (‘adona[y]) yhwh ocorre, yhwh recebe a pontuação vocálica de ‘elohim, e as traduções em português apresentam “SENHOR DEUS” (e.g., Am 7,1).

         Texto tirado dá página 28, do livro: Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento. (R. Laird Harris. Gleason L. Archer, Jr. Bruce K. Waltke).

         Sendo mais uma prova de que o Nome Próprio de Deus – Foi blasfemado por um medo de nãopronuncia-lo” e,  fizeram coisas piores...!  Anselmo Estevan.

         Aqui, fica uma pergunta: Onde está escrito na Bíblia que Deus pediu para os “homens fazerem essa ciranda toda com seu Nome???”. Anselmo Estevan!!!

 

Obs.: Século II a.C., (285-247 a.C.) – De Israel foram enviados 72 sábios (6 para cada uma das doze tribos de Israel) com a incumbência de traduzir as escrituras do hebraico para o grego, trabalho que cada um completou, segundo o Talmude ou Guemará (estudo), em 72 dias, estando cada um desses sábios confinado em celas separadas, na ilha de Faros. Somente o Pentateuco – Torá, foi traduzido nesta etapa, os demais livros, completando o Tanách – Bíblia, a saber, Nevii – Profetas (8) e ketuvin – Escritos (11), foram traduzidos posteriormente, até o final do século II a.C. (a Bíblia em hebraico é composta somente do Velho Testamento – Primeira Aliança). O Novo Testamento, também em grego, não é acoplado a Septuaginta, somente existindo em separado.

 

         A Vulgata de São Jerônimo – A Bíblia Latina da Igreja Católica.

         Devido às dificuldades reinantes no século III d.C., grandes divergências dogmáticas agitaram o mundo cristão e provocaram sanguinolentas perturbações, até que o imperador Teodósio conferiu a supremacia ao papado, impondo a opinião do bispo de Roma à cristandade.

 

         A fim de por termo a essas divergências de opinião, no momento em que vários concílios discutiam acerca da natureza de Jesus, uns admitindo e outros rejeitando sua divindade, o Papa Damásio confia a São Jerônimo, no ano 384, a missão de redigir uma tradução latina do Antigo e do Novo Testamento. Essa tradução passaria a ser a única reputada ortodoxa e aceita pela  Igreja!

 

         Veja um resumo da resposta de São Jerônimo ao Papa Damásio:

         “Da velha obra me obrigais a fazer obra nova?” Quereis que, de alguma sorte, me coloque como árbitro entre os exemplares das Escrituras que estão dispersos por todo o mundo (...). É um perigoso arrojo, da parte de quem deve ser por todos julgado, julgar ele mesmo os outros, querer mudar a língua de um velho e conduzir à infância o mundo já envelhecido.

         “Qual de fato, o sábio e mesmo o ignorante que, desde que tiver nas mãos um exemplar novo, depois de o haver percorrido apenas uma vez, vendo que se acha em desacordo com o que está habituado a ler (...). Não se ponha imediatamente a clamar que eu sou um sacrilégio, um falsário, porque terei tido a audácia de acrescentar, substituir, corrigir alguma coisa nos antigos livros?”.

 

         Material tirado: (http://www.nossosaopaulo.com.br/Reg_SP/Educacao/M_BibliaTraducoes.htm) 15/09/2010.

.

         Finalizando:

 

         Salmos 148,13 LOUVEM O NOME DO YHWH – YAOHU - , PORQUE SÓ O SEU NOME É EXCELSO; A SUA MAJESTADE É ACIMA DA TERRA E DO CÉU!

 

Leia: Miqueias 4,6-13. Anselmo Estevan.

 

Partindo única e exclusivamente, pelas escrituras, vamos aonde tudo começou, (o recomeço – pelas maldades do próprio coração do “homem” – uma verdade que não poderia ficar esquecida), vamos ao estudo do versículo de: ÊXODO 3,13-15.

 

         Bíblia de estudo DO PEREGRINO. Do Senhor – Luís Alonso Schökel. 2ª edição – 2.006.

 

         3,13-15. Segunda objeção. Ele se fia em Deus; o povo se fiará nele? Querendo saber qual Deus o envia – dado decisivo na missão profética, p. ex. Dt 13; Jr 23,13; - perguntarão pelo nome da divindade. A resposta é ao mesmo tempo positiva e ambígua; vale para Moisés e vale para o povo.

         Estes três versículos estão entre os mais analisados e discutidos de todo o AT. Qual a origem do nome Yhwh? Existia fora e antes de Israel? Que significa em si? Que função tem no relato? Sobre as duas primeiras perguntas se multiplicaram as conjeturas, sem oferecerem uma resposta plausível. Sobre a terceira: começamos confessando que nossa vocalização é duvidosa, pois nos nomes compostos encontramos as formas Yah, Yo, Yeha. A corrente, Yahwe, é uma forma factitiva do verbo hyh = ser, existir, aquele que dá o ser, faz existir. Assim podia soar aos ouvidos hebreus.

         No texto, Deus muda o verbo em primeira pessoa e forma uma frase aparentemente tautológica. Se o traduzirmos pelo indefinido, “o que foi”, a resposta é evasiva (como em Gn 32): o nome não importa, sou o Deus dos patriarcas e estou contigo. Se o traduzirmos como enunciado, “Sou o que sou”, presta-se para  a reflexão. Primeiro, encontra-se na esfera do ser ou existir (cf. Jo 8,58; Ap 1,4); segundo, não se define por predicados externos, mas por si mesmo; em nossa terminologia refinada, diríamos: “um ser absoluto”. Pois bem, para os israelitas vale o sentido enunciativo, “Eu sou”, que se oferece como explicação de um nome conhecido e se identifica com o Deus dos patriarcas. E acrescenta uma ordem perpétua: daí em diante Deus será INVOCADO COM O NOME DE Yhwh. E, assim foi (Is 42,8; 26,8) até que em tempos posteriores se evitou tal NOME, SUBSTITUINDO-O POR ADONAI.

       Na teoria documentária: o Eloísta considera que neste ponto se REVELA O NOME DE YHWH; ATÉ O PRESENTE ELE SÓ USOU O NOME ‘elohim ou um SUBSTITUTO.

 

BEM, AQUI FICA PROVADA QUE HOUVE ACRESCENTAÇÃO, SUBSTITUIÇÃO, UMA DEFORMAÇÃO NO SEU NOME! POIS O ETERNO NÃO PEDE PARA QUE ISSO SEJA UMA ORDEM SUA...????? ESSA É VONTADE PURAMENTE HUMANA!!!!!! “EU NÃO ENTENDI AINDA IRMÃO ANSELMO? O QUE TUDO ISSO PROVA OU TEM EM HAVER COM SEU NOME OU SUA FALA???”. VEJA ISTO:

Senhor, este é o meu nome (2)

 

Is 42:8

 Eu sou o Senhor, este é o meu nome; a minha glória, pois, não a darei a outrem, nem a minha honra, às imagens de escultura.

H3068, H8034

 

03068 יהוה Y ̂ehovah

procedente de 1961; DITAT - 484a; n pr de divindade

Javé = “Aquele que existe”

1) o nome próprio do único Deus verdadeiro

1a) nome impronunciável, a não ser com a vocalização de 136

[6]

 

01961 היה hayah

uma raiz primitiva [veja 1933]; DITAT - 491; v

1) ser, tornar-se, vir a ser, existir, acontecer

1a) (Qal)

1a1) ——

1a1a) acontecer, sair, ocorrer, tomar lugar, acontecer, vir a ser

1a1b) vir a acontecer, acontecer

1a2) vir a existir, tornar-se

1a2a) erguer-se, aparecer, vir

1a2b) tornar-se

1a2b1) tornar-se

1a2b2) tornar-se como

1a2b3) ser instituído, ser estabelecido

1a3) ser, estar

1a3a) existir, estar em existência

1a3b) ficar, permanecer, continuar (com referência a lugar ou tempo)

1a3c) estar, ficar, estar em, estar situado (com referência a localidade)

1a3d) acompanhar, estar com

1b) (Nifal)

1b1) ocorrer, vir a acontecer, ser feito, ser trazido

1b2) estar pronto, estar concluído, ter ido

[7]

0136 אדני ’Adonay

uma forma enfática de 113; DITAT - 27b; n m

1) meu senhor, senhor

1a) referindo-se aos homens

1b) referindo-se a Deus

2) Senhor - título, usado para substituir Javé como expressão judaica de reverência

[8]

0113 אדני ’adown aw-done’ ou (forma contrata) אדן ’adon aw-done’

procedente de uma raiz não usada (significando governar); DITAT - 27b; n m

1) firme, forte, senhor, chefe

1a) senhor, chefe, mestre

1a1) referindo-se aos homens

1a1a) superintendente dos negócios domésticos

1a1b) chefe, mestre

1a1c) rei

1a2) referindo-se a Deus

1a2a) o Senhor Deus

1a2b) Senhor de toda terra

1b) senhores, reis

1b1) referindo-se aos homens

1b1a) proprietário do monte de Samaria

1b1b) chefe, mestre

1b1c) marido

1b1d) profeta

1b1e) governador

1b1f) príncipe

1b1g) rei

1b2) referindo-se a Deus

1b2a) Senhor dos senhores (provavelmente = “o teu marido, Javé”)

1c) meu senhor, meu chefe, meu mestre

1c1) referindo-se aos homens

1c1a) chefe, mestre

1c1b) marido

1c1c) profeta

1c1d) príncipe

1c1e) rei

1c1f) pai

1c1g) Moisés

1c1h) sacerdote

1c1i) anjo teofânico

1c1j) capitão

1c1k) reconhecimento geral de superioridade

1c2) referindo-se a Deus

1c2a) meu Senhor, meu Senhor e meu Deus

1c2b) Adonai (paralelo com Javé)

[9]

 

08034 שם shem

uma palavra primitiva [talvez procedente de 7760 com a idéia de posição definida e conspícua; DITAT - 2405; n m

1) nome

1a) nome

1b) reputação, fama, glória

1c) o Nome (como designação de Deus)

1d) memorial, monumento

[10]

 

07760 שום suwm ou שׁים siym

uma raiz primitiva; DITAT - 2243; v.

1) pôr, colocar, estabelecer, nomear, dispor

1a) (Qal)

1a1) pôr, colocar, depositar, pôr ou depositar sobre, deitar (violentamente) as mãos sobre

1a2) estabelecer, direcionar, direcionar para

1a2a) estender (compaixão) (fig.)

1a3) pôr, estabelecer, ordenar, fundar, designar, constituir, fazer, determinar, fixar

1a4) colocar, estacionar, pôr, pôr no lugar, plantar, fixar

1a5) pôr, pôr para, transformar em, constituir, moldar, trabalhar, fazer acontecer, designar, dar

1b) (Hifil) colocar ou fazer como sinal

1c) (Hofal) ser posto

[11]

 

8 Eu sou o Senhor, este é o meu nome; a minha glória, n  pois, não a darei a outrem, nem a minha honra, às imagens de escultura.[12]

 

COMO ESSA PODE SER SUA FALA...? A DO ETERNO CRIADOR? SE O ‘HOMEM’ VEIO A ACRESCENTAR, MUDAR, DEFORMAR A SUA FORMA NATURAL – O SEU NOME VERDADEIRO QUE QUASE NUNCA FOI PRONUNCIADO...??!!  ESSA FALA ESTÁ ADULTERADA! É FALA DE HOMEM NA BOCA DO CRIADOR...!!!! ISSO É CERTO? NÃO PRA MIM! VAMOS DESMEMBRAR O VERSÍCULO DE Is 42,8:

8 este é o meu nome. Êx 3.13-15; Êx 4.5; Sl 83.18; Jo 8.58 a minha glória. 48.11; Êx 20.3-5; Êx 34.14; Jo 5.23 [13]

 

Êx 3:

13 Disse Moisés a Deus: Eis que, quando eu vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais m  me enviou a vós outros; e eles me perguntarem: Qual é o seu nome? n  Que lhes direi?

14 Disse Deus a Moisés: Eu Sou O Que Sou. o  Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: Eu Sou p  me enviou a vós outros.

15 Disse Deus ainda mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O Senhor, q  o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, me enviou a vós outros; este é o meu nome eternamente, e assim serei lembrado de geração em geração.

[14]

 

13 Qual é o seu nome. 14; 15.3; Gn 32.29; Jz 13.6,17; Pv 30.4; Is 7.14; Is 9.6; Jr 23.6; Mt 1.21,23

14 EU SOU me. 6.3; Jó 11.7; Sl 68.4; Sl 90.2; Is 44.6; Mt 18.20; Mt 28.20; Jo 8.58; 2Co 1.20; Hb 13.8; Ap 1.4,8,17; Ap 4.8

15 O Senhor. 6; 4.5; Gn 17.7,8; Dt 1.11,35; Dt 4.1; 2Cr 28.9; Mt 22.32; At 7.32 este é o meu nome eternamente. O nome aqui referido é o imediatamente precedente יהוה, Yehowah, que traduzimos por “Senhor,” o nome pelo qual Deus é conhecido na criação do mundo (Gn 2.2) e pelo qual é conhecido até os dias atuais. יהוה, Yehowah, de הוה, hawah, ser, subsistir, significa “Aquele que é” ou “subsiste,” i.e., claramente e de certo modo superior a todos os outros seres. É essencialmente o mesmo que אהיה, eheyeh, “EU SOU,” no versículo anterior. Sl 72.17,19; Sl 135.13; Sl 145.1,2; Is 9.6; Is 63.12 serei lembrado. Sl 102.12; Os 12.5; Mq 4.5; Ml 3.6; Hb 13.8

[15]

 

Êx 4:

5 para que creiam que te apareceu o Senhor, Deus de seus pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó.[16]

 

Êx 4:

5 para que creiam. 1; 3.18; 4.31; 19.9; 2Cr 20.20; Is 7.9; Jo 5.36; Jo 11.15,42; Jo 20.27,31 apareceu o Senhor. 3.15; Gn 12.7; Gn 17.1; Gn 18.1; Gn 26.2; Gn 48.3; Jr 31.3; At 7.2 [17]

 

Sl 83:

18 E reconhecerão que só tu,

 cujo nome é Senhor,

 és o Altíssimo sobre toda a terra.

[18]

 

18 E reconhecerão. 9.16; 59.13; 1Rs 18.37; 2Rs 19.19; Is 5.16; Jr 16.21; Ez 30.19; Ez 38.23 cujo nome. Gn 22.14; Êx 6.3; Is 42.8 és o Altíssimo. 92.8; Is 54.5; Dn 4.25,32; Mq 4.13; Zc 4.14

[19]

 

BEM, VAMOS INTERROMPER ESSE ESTUDO, PARA MOSTRAR QUE O ‘HOMEM’ COLOCA PALAVRAS NA BOCA DO ETERNO! E ISSO É ERRADO! COMO TODO O DESCRITO ACIMA PROVANDO A ACRESCENTAÇÃO, A MUDANÇA DO SEU NOME QUE NÃO DEVER SER MUDADO A MENOS QUE FOSSE A VONTADE DO ETERNO E NÃO A DO HOMEM. VEJA ISTO:

Almeida Revista e Atualizada, com números de Strong

este é o meu nome (2)

 

Êx 3:15

 Disse Deus ainda mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O Senhor, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, me enviou a vós outros; este é o meu nome eternamente, e assim serei lembrado de geração em geração.

H8034

Is 42:8

 Eu sou o Senhor, este é o meu nome; a minha glória, pois, não a darei a outrem, nem a minha honra, às imagens de escultura.

H8034

 

Almeida Revista e Atualizada, com números de Strong

Senhor; e o meu nome (2)

 

Is 52:5

 Agora, que farei eu aqui, diz o Senhor, visto ter sido o meu povo levado sem preço? Os seus tiranos sobre ele dão uivos, diz o Senhor; e o meu nome é blasfemado incessantemente todo o dia.

 

AONDE SEU NOME É BLASFEMADO? SE O SUBSTITUEM...!!!!!!

Is 52,5:

5 que farei eu. 22.16; Jz 18.3 povo levado. 3; Sl 44.12 dão uivos. 47.6; 51.20,23; Êx 1.13-16; Êx 2.23,24; Êx 3.7; Sl 137.1,2; Jr 50.17; Lm 1.21; Lm 2.3; Lm 5.13-15; Sf 1.10 e o meu nome. 37.6,28; Sl 44.16; Sl 74.10,18,22,23; Ez 20.9,14; Ez 36.20-23; Rm 2.24 [20]

 

Sl 74:

10 Até quando, ó Deus, o adversário nos afrontará?

 Acaso, blasfemará o inimigo incessantemente o teu nome?

[21]

 

10 13.1,2; 79.4,5; 89.46,50,51; Dn 12.6; Ap 6.10

Sl 74:

18 Lembra-te disto: o inimigo tem ultrajado ao Senhor,

 e um povo insensato tem blasfemado o teu nome.

[22]

 

18 Lembra-te. 22; 89.50,51; 137.7; Is 62.6,7, marg.; Ap 16.19 um povo insensato. 41.1; 39.8; 94.2-8; Dt 32.27; Is 37.23,24; Ez 20.14 [23]

 

Ez 20:

9 O que fiz, porém, foi por amor do meu nome, d  para que não fosse profanado diante das nações no meio das quais eles estavam, diante das quais eu me dei a conhecer a eles, para os tirar da terra do Egito.[24]

 

14 O que fiz, porém, foi por amor do meu nome, para que não fosse profanado diante das nações perante as quais os fiz sair.[25]

 

9 O que fiz, porém, foi por amor. 14,22; 36.21,22; 39.7; Êx 32.12; Nm 14.13-25; Dt 9.28; Dt 32.26,27; Js 7.9; 1Sm 12.22 diante das quais. Js 2.10; Js 9.9,10; 1Sm 4.8 [26]

 

14 9,22; 36.22,23; Ef 1.6,12

Ez 36:

20 Em chegando às nações para onde foram, profanaram o meu santo nome, pois deles se dizia: São estes o povo do Senhor, porém tiveram de sair da terra dele.

21 Mas tive compaixão do meu santo nome, que a casa de Israel profanou entre as nações para onde foi. b

22 Dize, portanto, à casa de Israel: Assim diz o Senhor Deus: Não é por amor de vós que eu faço isto, c  ó casa de Israel, mas pelo meu santo nome, que profanastes entre as nações para onde fostes. d

23 Vindicarei a santidade do meu grande nome, que foi profanado entre as nações, e  o qual profanastes no meio delas; as nações saberão que eu sou o Senhor, diz o Senhor Deus, quando eu vindicar a minha santidade perante elas.

[27]

 

20 profanaram o meu santo nome. Quando dispersos, os judeus pareciam às nações objeto de opróbrio e miséria. Eram reconhecidos como adoradores de Javé por onde quer que andassem. Mas foram reduzidos à um povo mais desprezível e mais indigno do que qualquer outro entre os que foram expulsos de sua terra. Alguns atribuíram a maldade dos judeus à religião deles, a qual outros povos odiavam, e ao fato de não terem agido de acordo com a religião. Consideraram a situação miserável dos judeus, não como punição dos seus pecados, mas como provas da incapacidade de Deus de protegê-los. Deus estava determinado a erradicar a profanação do seu santo nome pela demonstração de misericórdia aos judeus. Is 52.5; Rm 2.24 São estes. Êx 32.11-13; Nm 14.15,16; Js 7.9; 2Rs 18.30,35; 2Rs 19.10-12; Jr 33.24; Dn 3.15

21 20.9,14,22; Dt 32.26,27; Sl 74.18; Is 37.35; Is 48.9

22 32; Dt 7.7,8; Dt 9.5-7; Sl 106.8; Sl 115.1,2

23 Vindicarei a santidade. 20.41; 38.22,23; Nm 20.12,13; Sl 46.10; Is 5.16; 1Pe 3.15 as nações saberão. 39.28; Êx 15.4-16; Sl 102.13-16; Sl 126.1-3; Dn 2.47; Dn 3.28,29; Dn 4.2,3; Dn 4.34-37; Dn 6.26,27 quando eu vindicar. 28.22; 1Pe 2.9

[28]

 

ELE VAI REIVINDICAR A SANTIDADE DE SEU GRANDE NOME! E NÃO A SANTIDADE DA VONTADE PURAMENTE HUMANA OU UMA SUBSTITUIÇÃO.......???? OK?!

Rm 2:

24 Pois, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por vossa causa. n[29]

 

24 como está escrito. 2Sm 12.14 o nome. Is 52.5; Lm 2.15,16; Ez 36.20-23; Mt 18.7; 1Tm 5.14; 1Tm 6.1; Tt 2.5,8 [30]

 

E AÍ? QUAL NOME É BLASFEMADO AGORA? DEUS? VEJA:

0410 אל ’el

forma contrata de 352, grego 2241 ηλι e 1664 ελιουδ; DITAT - 93a; n m

1) deus, semelhante a deus, poderoso

1a) homens poderosos, homens de posição, valentes poderosos

1b) anjos

1c) deus, deus falso, (demônios, imaginações)

1d) Deus, o único Deus verdadeiro, Javé

2) coisas poderosas na natureza

3) força, poder

0411 אל ’el

uma partícula demonstrativa (somente no sentido plural); DITAT - 92; pron p demonstr 1) estes(as), esses(as), aqueles(as)

0412 אל ’el (aramaico)

correspondente a 411; DITAT - 2575; pron p demonstr

1) estes(as)

0413 אל ’el

(mas usado somente na forma construta reduzida) אל ’el

partícula primitiva; DITAT - 91; prep

1) para, em direção a, para a (de movimento)

2) para dentro de (já atravessando o limite)

2a) no meio de

3) direção a (de direção, não necessariamente de movimento físico)

4) contra (movimento ou direção de caráter hostil)

5) em adição a, a

6) concernente, em relação a, em referência a, por causa de

7) de acordo com (regra ou padrão)

8) em, próximo, contra (referindo-se à presença de alguém)

9) no meio, dentro, para dentro, até (idéia de mover-se para)

[31]

 

TÍTULOS NÃO SÃO NOMES!!!!

896 Βααλ Baal

de origem hebraica 1168 בעל; n pr m

Baal = “senhor”

1) a divindade masculina suprema da Fenícia e nações canaanitas, como Astarte era sua divindade feminina suprema

[32]

 

01168 בעל Ba ̀al

o mesmo que 1167, Grego 896 Βααλ; DITAT - 262a

Baal = “senhor” n pr m

1) divindade masculina suprema dos cananeus ou fenícios

2) um rubenita

3) o filho de Jeiel e e avô de Saul n pr loc

4) uma cidade de Simeão, provavelmente idêntica a Baalate-Beer

01169 בעל b ̂e ̀el (aramaico)

correspondente a 1167; DITAT - 2636; n m

1) proprietário, senhor

01170 בעל ברית Ba ̀al B ̂eriyth

procedente de 1168 e 1285; n pr m

Baal-Berite = “senhor da aliança”

1) um deus dos filisteus

01171 בעל גד Ba ̀al Gad

procedente de 1168 e 1409; n pr loc

Baal-Gade = “senhor da fortuna”

1) uma cidade destacada pela adoração a Baal, localizada no extremo norte ou noroeste até onde alcançaram as vitórias de Josué

01172 בעלה ba ̀alah

procedente de 1167; DITAT - 262b; n f

1) senhora, proprietária

2) feiticeira, necromante (substantivo de relação)

01173 בעלה Ba ̀alah

o mesmo que 1172; n pr loc

Baalá = “senhora”

1) outro nome para Quiriate-Jearim ou Quiriate-Baal; atual Kuriet el Enab

2) uma cidade no sul de Judá, também denominada Balá e Bila

01174 בעל המון Ba ̀al Hamown

procedente de 1167 e 1995; n pr loc

Baal-Hamom = “senhor (possuidor) de abundância”

1) o lugar da vinha de Salomão

[33]

E O HOMEM ACHA QUE NÃO É DIGNO DE PRONUNCIAR SEU NOME...!!! E LHE CONFERE APELIDOS, SUBSTANTIVOS, TROCA SEU NOME POR SENHOR, DEUS, ETC. E A SUA PALAVRA É BEM CLARA: SEU NOME É BLASFEMADO E SERÁ REIVINDICADA A SANTIDADE DE SEU GRANDE NOME! REVEJA O SEU MODO DE ADORAR O CRIADOR OK! SHALOM.

 



[1]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Êx 3:5-6

i.e. isto é

[2]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Êx 3:12-15

AT Antigo Testamento

a.C. antes de Cristo

NT Novo Testamento

[3]Kaschel, Werner ; Zimmer, Rudi: Dicionário Da Bíblia De Almeida 2ª Ed. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005

AT Antigo Testamento

V. ver

[4]Kaschel, Werner ; Zimmer, Rudi: Dicionário Da Bíblia De Almeida 2ª Ed. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005

d.C. depois de Cristo

[5]Kaschel, Werner ; Zimmer, Rudi: Dicionário Da Bíblia De Almeida 2ª Ed. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005

DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.

[6]Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H3068

DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.

Qal

Qal

Qal é o paradigma verbal mais freqüentemente empregado. Expressa a ação “simples” ou “causal” da raiz na voz ativa.

Exemplos:

ele sentou, ele comeu, ele foi, ele disse, ele levantou, ele comprou

Esta forma representa 66.7% dos verbos analisados.

Nifal

Nifal

1) O Nifal é o “passivo” do Qal - ver 8851

Qal

ele viu

ele viu o anjo

ele enviou

ele criou isso

Nifal

ele foi visto, apareceu

o anjo foi visto

ele foi enviado

foi criado

1) O Nifal algumas vezes expressa uma ação “reflexiva”.

ele vigiou ele foi vigiado, também

ele se protegeu

1) Diversos verbos usam o Nifal, embora expressem ação simples

e são traduzidos na voz ativa. São exemplos comuns:

ele lutou, ele permaneceu, ele jurou, ele entrou

Essa forma representa 6.0% dos verbos analisados.

[7]Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H1961

DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.

[8]Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H136

DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.

[9]Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H113

DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.

[10]Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8034

DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.

Qal

Qal

Qal é o paradigma verbal mais freqüentemente empregado. Expressa a ação “simples” ou “causal” da raiz na voz ativa.

Exemplos:

ele sentou, ele comeu, ele foi, ele disse, ele levantou, ele comprou

Esta forma representa 66.7% dos verbos analisados.

fig. Figuradamente

Hifil

Hifil

1) O Hifil em geral expressa a ação “causativa” do Qal - ver 8851

Qal Hifil

ele comeu ele fez comer, alimentou

ele veio ele fez vir, trouxe

ele reinou ele fez rei, coroou

2) O Hifil é geralmente empregado para formar verbos a partir de substantivos e de adjetivos.

Substantivo ou Adjetivo Hifil

ouvido ouvir (dar ouvidos)

distante afastar-se, colocar longe de

3) Alguns verbos “simples” acham-se no Hifil.

lançar, destruir, levantar cedo, explicar, contar

Essa forma representa 13.3% dos verbos analisados.

Hofal

Hofal

Hofal é o “passivo” do Hifil - ver 8818

Hifil

ele contou

ele arremessou

Hofal

foi-lhe contado (contaram-lhe)

ele foi arremessado

Essa forma representa 0.6% dos verbos analisados.

[11]Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H7760

n n 42.8 Cf. Is 48.11.

[12]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Is 42:8

[13]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Is 42:7-8

m m 3.13 O Deus de vossos pais: Cf. Êx 6.3.

n n 3.13 Qual é o seu nome: Falar ou atuar em nome de uma pessoa é assumir a sua representação e participar da sua autoridade (cf. 1Sm 17.45; 1Rs 21.8; Et 3.12; 8.8). Moisés quer saber o nome pessoal de Deus para poder mencioná-lo diante dos israelitas como prova de que Deus se havia revelado a ele e lhe tinha dado autoridade para falar e atuar da sua parte.

o o 3.14 EU SOU O QUE SOU: Esta frase explica o nome pessoal do Deus de Israel, traduzido nesta versão como Senhor (ver 3.15, n.), associando-o ao verbo hebraico hayah, que significa “ser”, “existir” e, às vezes, também “acontecer”. Segundo alguns intérpretes, o mesmo verbo, ao ser repetido, reforça o seu significado e adquire maior intensidade, de maneira que EU SOU O QUE SOU equivale a Eu sou aquele que existe realmente e por si mesmo, não como os falsos deuses que não são e nada podem. Outros assinalam que a frase pode ser traduzida também como Eu Sou O Que Sou e, portanto, trata-se de uma resposta evasiva: Eu não dou a conhecer o meu nome, porque nenhuma palavra seria capaz de expressar aquilo que sou (cf. Gn 32.29; Jz 13.18). Outros, finalmente, chamam a atenção para o fato de que o verbo hebraico hayah não designa mera existência, mas uma presença viva e ativa e que, portanto, a frase significa Eu sou aquele que estará sempre com vocês para salvá-los.

p p 3.14 Ver Jo 8.24, n.; Ap 1.4, nota j e Ap 1.8, nota t.

q q 3.15 O Senhor: O nome próprio do Deus de Israel, que é escrito em hebraico com quatro consoantes, YHWH. Já por volta do séc. IV a.C., os judeus deixaram de pronunciar esse nome divino, substituindo-o por Adonai (o Senhor). Na vocalização do texto hebraico da Bíblia, que se deu muito tempo depois, o tetragrama YHWH teve acrescentadas as vogais da palavra Adonai, resultando na pronúncia Jeová. Vários indícios fazem crer que a pronúncia correta provavelmente seria Javé. Nesta versão portuguesa, este nome próprio de Deus é traduzido por Senhor, seguindo uma tradição que já vem da antiga versão grega (LXX) e se firmou também no NT.

[14]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Êx 3:15

i.e. isto é

[15]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Êx 3:12-15

[16]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Êx 4:5

[17]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Êx 4:4-5

[18]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Sl 83:18

[19]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Sl 83:17-18

[20]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Is 52:4-5

[21]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Sl 74:10

[22]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Sl 74:18

marg. nota marginal

[23]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Sl 74:17-18

d d 20.9,14 Cf. Dt 7.7-8; Sl 106.8; Jr 14.7; Ez 36.22-23.

[24]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Ez 20:9

[25]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Ez 20:14

[26]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Ez 20:8-9

b b 36.20-21 Se a dispersão dos israelitas se prolongasse indefinidamente, o nome do Senhor continuaria sendo profanado entre as nações, e estas não teriam nenhum motivo para reconhecer o poder do Deus de Israel e respeitar a sua autoridade. Daí, o zelo do Senhor em reivindicar entre as nações a honra ao seu nome.

c c 36.22 Não é por amor de vós que eu faço isto: Ezequiel deixou de insistir na responsabilidade pessoal (ver Ez 18.1-32, n.), mas, não com menos energia, também enfatiza a iniciativa de Deus. Sem esperar que o seu povo se converta totalmente, o Senhor o reunirá e lhe dará um coração novo e um espírito novo (v. 26), para que se volte a ele e cumpra a sua vontade, não de maneira forçada, mas espontaneamente. Cf. Jr 31.34.

d d 36.22 A derrota que os israelitas sofreram por causa dos seus pecados deu motivo aos pagãos para pensarem que o Deus de Israel era incapaz de impedir que o seu povo fosse humilhado e levado para o exílio. Por essa razão, o Senhor vai apagar a afronta que lhe fizeram, mostrando à vista de todos, através dos atos que está a ponto de realizar para a libertação de Israel, que ele está presente em tudo o que acontece, tanto para o juízo como para a salvação. Ver Ez 20.41, n.

e e 36.23 Vindicarei a santidade do meu grande nome, que foi profanado entre as nações: Isto é, o Senhor fará com que o seu nome seja reconhecido como santo. Cf. Mt 6.9.

[27]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Ez 36:23

[28]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Ez 36:19-23

n n 2.24 Citação de Is 52.5 (Gr.); cf. Ez 36.20-23. É blasfemado: Ofender ou falar mal do nome de Deus.

[29]Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Rm 2:24

[30]Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Rm 2:23-24

DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.

[31]Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H410

[32]Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679

DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.

[33]Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H1168