TORAH - LEI - ENSINO (LEI MOSAICA):

Sua Voz, Nosso Coração  |  Pr. Olavo Feijó

Hebreus 4:7 - Determina outra vez um certo dia, Hoje, dizendo por Davi, muito tempo depois, como está dito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações.

Após relembrar o histórico de "dureza" de coração do povo israelita, o autor da Carta Aos Hebreus recomenda: "Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais os vossos corações." (Hebreus 4:7).

A Bíblia é o registro das constantes iniciativas do Senhor, no Seu processo de ensinar aos seres humanos como viver em comunhão com Ele. E a razão é simples. Logo no princípio, Gênesis relata o projeto divino de criar as pessoas "à Sua imagem e semelhança". O significado daquela declaração é simples: a melhor maneira de uma criação funcionar bem é segui9r as i9nstruções do seu criador. Só que o Senhor não quis criar bonecos do tipo marionete. Por ser "à Sua semelhança", os humanos devem obedecer ao Criador de maneira voluntária e, até, alegre. Não "endurecer o coração" seria equivalente a "obedecer com sensibilidade, com prontidão e com alegria".

Por que é tão difícil não endurecer o coração? Uma das dificuldades é a de distinguir a voz divina, quando vivemos na barulheira de um mundo com mil atrativos e mensagens. A coisa fica mais séria, porém, na medida em que vamos deixando para mais tarde nossa resposta positiva aos apelos da voz do Senhor. Quanto mais adiamos, menor vai ficando nossa sensibilidade às instruções recebidas. Diminui9r a sensibilidade espiritual é o mesmo que endurecer o coração. Daí o início do ensino: "hoje". Responder na data de hoje é eliminar as desculpas do tipo "quando sobrar algum tempo", ou "quando as coisas ficarem mais tranquilas". Ser sensível à vontade do Senhor é evitar respostas atrasadas. "Hoje, quando ouvirdes, respondei afirmativamente."

 

MANYAHU 7

Julgar os
outros

1-2Não
julguem os outros, se não querem que YAHU UL vos julgue da mesma maneira.
Porque a maneira como julgarem e à medida que usarem será usada para convosco.
3-5E porque é que te hás-de preocupar com uma palha no olho do vizinho quando
tens uma tábua no teu próprio olho? Como poderias dizer: ‘Amigo, deixa-me ajudar-te
a tirar essa palha do teu olho, quando afinal tu mesmo tens uma trave no teu?
Isso é hipocrisia! Liberta-te primeiro do que tens na vista e depois então
poderás ver para ajudar o teu irmão. 6Não dêem aos cães as coisas santas; eles
podem virar-se contra vocês. Não deitem pérolas a porcos, porque as
desprezarão, pisando-as.

Peça procure
bata.

7-8Peçam, e
receberão o que pedirem. Procurem que hão de achar. Batam que a porta há de
abrir-se. Aquele que pede, recebe. Quem procura, acha. Se baterem, a porta
abrir-se-á 9-12Se uma criança pedir um pão ao pai, receberá uma pedra? Se pedir
peixe, receberá uma cobra? Claro que não. E se vocês, que são pecadores, sabem
dar coisas boas aos vossos filhos, porventura não dará muito mais o vosso YAHU
ABí do céu coisas boas a quem lhas pedir? Façam aos outros o que querem que vos
façam. Ao fim e ao cabo, é isto o que ensinam à lei e os profetas.

Duas portas

13-14Só pela
porta estreita se pode entrar no céu. A via para o inferno é larga, e a sua
porta é ampla bastante para todas as multidões que escolherem esse caminho
fácil. Mas a porta da vida é pequena, o seu caminho é estreito, e poucos o
encontram.

A árvore e
os seus frutos

15-20Cuidado
com os falsos professores que se disfarçam de ovelhas mansas, mas que, afinal,
são lobos que o que querem é devorar-vos. Assim como vocês conhecem uma árvore
pelos seus frutos, assim também poderão descobrir esses falsos professores pelo
seu procedimento. Decerto não vão colher uvas de um espinheiro, nem figos dos
cardos. As qualidades de árvores frutíferas conhecem-se pelos seus frutos. Uma
espécie boa não dá fruta que não sirva para comer. E numa árvore que dá maus
frutos não se vai colher boa fruta! E as árvores que tenham fruto impróprio
para comer acabam por ser cortadas e lançadas no fogo. Sim, uma árvore é
conhecida pela qualidade de fruto que dá. 21-23Nem todos os que falam como se
fossem gente religiosa o são verdadeiramente. Eles podem chamar-me Molkhiúl
(Rei), mas nem por isso entrarão no céu. Porque o que importa é saber se
obedecem ao meu YAHU ABí do céu ou não. No dia do juízo muitos me dirão:
‘Molkhiúl, Molkhiúl, fizemos em teu Shúam (Nome) pregações inspiradas, e
servimos-nos do teu Shúam (Nome) para expulsar demônios e para operar muitos
outros milagres. Mas responderei: ‘Nunca vos conheci. Vão-se embora porque as
vossas obras são ruins.

A casa sobre
a rocha

24-27Todos
os que escutam as minhas palavras e as seguem são sábios, como o homem que
constrói a sua casa sobre uma rocha sólida. Pode a chuva cair em bátegas, podem
vir enchentes, os ventos tempestuosos embater na casa, que ela não desabará,
porque se encontra edificada sobre a rocha. Mas quem ouve as minhas palavras e
as despreza é insensato, como aquele que constrói a sua casa sobre a areia.
“Pois, quando vierem as chuvas e as enchentes, quando a ventania se abater
sobre a sua casa, esta desabará inteiramente.” 28-29As multidões ficavam
pasmadas com os ensinamentos de YAHUSHUA, visto que os transmitia como alguém
que tinha grande autoridade e não como os dirigentes YAHÚ-dim.

 

"OS SEM LEI!". VEJA:

 

Concordância | RAStr

Almeida Revista e Atualizada, com números de Strong
sem a lei (2), sem lei (9)
2Crôn 15:3  Israel esteve por muito tempo sem o verdadeiro Deus, sem sacerdote que o ensinasse e sem lei. H8451
Rom 2:12  Assim, pois, todos os que pecaram sem lei também sem lei perecerão; e todos os que com lei pecaram mediante lei serão julgados. G460,G460
Rom 3:21  Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus testemunhada pela lei e pelos profetas; G5565,G3551
Rom 7:8  Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado. G5565,G3551
Rom 7:9  Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri. G5565,G3551
1Cor 9:21  Aos sem lei, como se eu mesmo o fosse, não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo, para ganhar os que vivem fora do regime da lei. G459,G459

 

 

08451 תורה towrah ou תרה torah
procedente de 3384; DITAT - 910d; n. f.
1) lei, orientação, instrução
1a) instrução, orientação (humana ou divina)
1a1) conjunto de ensino profético
1a2) instrução na era messiânica
1a3) conjunto de orientações ou instruções sacerdotais
1a4) conjunto de orientações legais
1b) lei
1b1) lei da oferta queimada
1b2) referindo-se à lei especial, códigos de lei
1c) costume, hábito
1d) a lei deuteronômica ou mosaica
DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8451
 
 
03384 ירה yarah ou (2Cr 26.15) ירא yara’
uma raiz primitiva; DITAT - 910; v
1) lançar, atirar, jogar, derramar
1a) (Qal)
1a1) lançar, jogar
1a2) jogar, pôr, estabelecer
1a3) lançar flechas
1a4) jogar água, chover
1b) (Nifal) ser atingido
1c) (Hifil)
1c1) lançar, jogar
1c2) atirar
1c3) apontar, mostrar
1c4) dirigir, ensinar, instruir
1c5) jogar água, chover

DITAT DITAT corresponde à obra de R. Laird Harris, Gleason L. Archer Jr. e Bruce K. Waltke, Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento (publicado pelas Edições Vida Nova, www.vidanova.com.br). O número que aparece ao lado da sigla DITAT corresponde ao verbete deste dicionário, que pode ser consultado para maior aprofundamento.
Qal
Qal
Qal é o paradigma verbal mais freqüentemente empregado. Expressa a ação “simples” ou “causal” da raiz na voz ativa.
Exemplos:
ele sentou, ele comeu, ele foi, ele disse, ele levantou, ele comprou
Esta forma representa 66.7% dos verbos analisados.
Nifal
Nifal
1) O Nifal é o “passivo” do Qal - ver 8851
Qal
ele viu
ele viu o anjo
ele enviou
ele criou isso
Nifal
ele foi visto, apareceu
o anjo foi visto
ele foi enviado
foi criado
1) O Nifal algumas vezes expressa uma ação “reflexiva”.
ele vigiou ele foi vigiado, também
ele se protegeu
1) Diversos verbos usam o Nifal, embora expressem ação simples
e são traduzidos na voz ativa. São exemplos comuns:
ele lutou, ele permaneceu, ele jurou, ele entrou
Essa forma representa 6.0% dos verbos analisados.
Hifil
Hifil
1) O Hifil em geral expressa a ação “causativa” do Qal - ver 8851
Qal Hifil
ele comeu ele fez comer, alimentou
ele veio ele fez vir, trouxe
ele reinou ele fez rei, coroou
2) O Hifil é geralmente empregado para formar verbos a partir de substantivos e de adjetivos.
Substantivo ou Adjetivo Hifil
ouvido ouvir (dar ouvidos)
distante afastar-se, colocar longe de
3) Alguns verbos “simples” acham-se no Hifil.
lançar, destruir, levantar cedo, explicar, contar
Essa forma representa 13.3% dos verbos analisados.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H3384
 
 
460 ανομως anomos
de 459; adv
1) sem a lei, sem o conhecimento da lei
2) pecar em ignorância da lei Mosaica
3) viver ignorando a lei e a disciplina

Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
459 ανομος anomos
de 1 (como partícula negativa) e 3551; TDNT - 4:1086,646; adj
1) destituído da lei (mosaica)
1a) em referência aos gentios
2) que se desvia da lei, que desrespeita lei, ilegal, malvado

TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
1 α a al’-fah
de origem hebraica א; TDNT 1:1,*; letra
1) primeira letra do alfabeto Grego
2) Cristo é o Alfa e o Ômega para indicar que ele é o princípio e o fim.

TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
3551 νομος nomos
da palavra primária nemo (parcelar, especialmente comida ou pasto para animais); TDNT - 4:1022,646; n m
1) qualquer coisa estabelecida, qualquer coisa recebida pelo uso, costume, lei, comando
1a) de qualquer lei
1a1) uma lei ou regra que produz um estado aprovado por Deus
1a1a) pela observância do que é aprovado por Deus
1a2) um preceito ou injunção
1a3) a regra de ação prescrita pela razão
1b) da lei mosaica, e referindo-se, de acordo ao contexto, ao volume da lei ou ao seu conteúdo
1c) a religião cristã: a lei que exige fé, a instrução moral dada por Cristo, esp. o preceito a respeito do amor
1d) o nome da parte mais importante (o Pentateuco), é usado para a coleção completa dos livros sagrados do AT
Sinônimos ver verbete 5918

TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
5918 - Lei.
Ver definição de νομος 3551
Ver definição de εντολη 1785
Ver definição de δογμα 1378
νομος é a palavra comum que significa lei. Pode significar lei em geral. No N.T., no entanto, significa geralmente a lei de Deus, e mais freqüentemente a lei mosaica.
εντολη é mais específica, sendo usado de uma ordem particular.
δογμα é uma conclusão autoritativa, uma proposição que espera-se seja reconhecida como universalmente válida.

Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
5565 χωρις choris
de 5561; adv
1) separado, a parte
1a) sem algo
1b) ao lado

Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
5561 χωρα chora
de um derivado da raiz de 5490 pela idéia de espaço vazio; n f
1) espaço localizado entre dois lugares ou limites
2) região ou país, i.e., um espaço de terreno
2a) região (rural) que cerca uma cidade ou vila, país
2b) região com cidades e vilas que cercam uma metrópole
3) terra que lavrada ou cultivada, chão
Sinônimos ver verbete 5875

Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
5490 χασμα chasma
de uma forma de uma palavra primária arcaica chao (“ficar boquiaberto” ou “bocejar”); n n
1) fenda que abre muito, abismo, golfo

Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
5875 - Sinônimos
Ver Definição para topos 5117
Ver Definição para chora 5561
Ver Definição para chorion 5564
5117 - “lugar”, indefinido; fração de espaço visto em referência à sua ocupação, ou como apropriado a si mesmo
5561 - “região, país”, extensivo; espaço, ainda ilimitado
5564 - “pedaço de terra”, circunscrito; uma porção definida de espaço visto como fechado ou completo em si mesmo

Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
3551 νομος nomos
da palavra primária nemo (parcelar, especialmente comida ou pasto para animais); TDNT - 4:1022,646; n m
1) qualquer coisa estabelecida, qualquer coisa recebida pelo uso, costume, lei, comando
1a) de qualquer lei
1a1) uma lei ou regra que produz um estado aprovado por Deus
1a1a) pela observância do que é aprovado por Deus
1a2) um preceito ou injunção
1a3) a regra de ação prescrita pela razão
1b) da lei mosaica, e referindo-se, de acordo ao contexto, ao volume da lei ou ao seu conteúdo
1c) a religião cristã: a lei que exige fé, a instrução moral dada por Cristo, esp. o preceito a respeito do amor
1d) o nome da parte mais importante (o Pentateuco), é usado para a coleção completa dos livros sagrados do AT
Sinônimos ver verbete 5918

TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
5918 - Lei.
Ver definição de νομος 3551
Ver definição de εντολη 1785
Ver definição de δογμα 1378
νομος é a palavra comum que significa lei. Pode significar lei em geral. No N.T., no entanto, significa geralmente a lei de Deus, e mais freqüentemente a lei mosaica.
εντολη é mais específica, sendo usado de uma ordem particular.
δογμα é uma conclusão autoritativa, uma proposição que espera-se seja reconhecida como universalmente válida.

Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
459 ανομος anomos
de 1 (como partícula negativa) e 3551; TDNT - 4:1086,646; adj
1) destituído da lei (mosaica)
1a) em referência aos gentios
2) que se desvia da lei, que desrespeita lei, ilegal, malvado

TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
1 α a al’-fah
de origem hebraica א; TDNT 1:1,*; letra
1) primeira letra do alfabeto Grego
2) Cristo é o Alfa e o Ômega para indicar que ele é o princípio e o fim.

TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
 
3551 νομος nomos
da palavra primária nemo (parcelar, especialmente comida ou pasto para animais); TDNT - 4:1022,646; n m
1) qualquer coisa estabelecida, qualquer coisa recebida pelo uso, costume, lei, comando
1a) de qualquer lei
1a1) uma lei ou regra que produz um estado aprovado por Deus
1a1a) pela observância do que é aprovado por Deus
1a2) um preceito ou injunção
1a3) a regra de ação prescrita pela razão
1b) da lei mosaica, e referindo-se, de acordo ao contexto, ao volume da lei ou ao seu conteúdo
1c) a religião cristã: a lei que exige fé, a instrução moral dada por Cristo, esp. o preceito a respeito do amor
1d) o nome da parte mais importante (o Pentateuco), é usado para a coleção completa dos livros sagrados do AT
Sinônimos ver verbete 5918

TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 
5918 - Lei.
Ver definição de νομος 3551
Ver definição de εντολη 1785
Ver definição de δογμα 1378
νομος é a palavra comum que significa lei. Pode significar lei em geral. No N.T., no entanto, significa geralmente a lei de Deus, e mais freqüentemente a lei mosaica.
εντολη é mais específica, sendo usado de uma ordem particular.
δογμα é uma conclusão autoritativa, uma proposição que espera-se seja reconhecida como universalmente válida.

Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
 

1Co 9:

21 Aos sem lei, como se eu mesmo o fosse, não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo, para ganhar os que vivem fora do regime da lei.

Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. 1Co 9:21
 
21 Aos sem. At 15.28; At 16.4; At 21.25; Rm 2.12,14; Gl 2.3,4,12-14; Gl 3.2 não. 7.19-22; Sl 119.32; Mt 5.17-20; Rm 7.22,25; Rm 8.4; Rm 13.8-10; Gl 5.13,14,22,23; Ef 6.1-3; 1Ts 4.1,2; Tt 2.2-12; Hb 8.10
Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. 1Co 9:20-21

Rm 7:

 

A lei e o pecado
7 Que diremos, pois? É a lei pecado? De modo nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado, e  senão por intermédio da lei; pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera:
 Não cobiçarás. f
8 Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado. g
9 Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri.
10 E o mandamento que me fora para vida, verifiquei que este mesmo se me tornou para morte.
11 Porque o pecado, prevalecendo-se do mandamento, pelo mesmo mandamento, me enganou h  e me matou.
12 Por conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, e justo, e bom. i
13 Acaso o bom se me tornou em morte? De modo nenhum! Pelo contrário, o pecado, para revelar-se como pecado, por meio de uma coisa boa, causou-me a morte, a fim de que, pelo mandamento, se mostrasse sobremaneira maligno.
14 Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, j  vendido à escravidão do pecado.
15 Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. l
16 Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa.
17 Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim.
18 Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo.
19 Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço.
20 Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. m
21 Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim.
22 Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus;
23 mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros.
24 Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? n
25 Graças a Deus o  por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado.
e e 7.7 Não teria conhecido o pecado: Ou o que é o pecado. Cf. Gn 3.21-22. Falando em primeira pessoa, Paulo descreve, em 7.7-25, a situação da humanidade antes de Jesus Cristo realizar a sua obra salvadora. Alguns consideram que a seção 7.14-25 se refere ao cristão que não vive segundo o Espírito (cf. cap. 8).
f f 7.7 Êx 20.17; Dt 5.21; este mandamento também recorda o que foi dado a Adão em Gn 2.16-17 (cf. Rm 5.14).
g g 7.8 Rm 5.13.
h h 7.11 Me enganou: Gn 3.13; 2Co 11.3.
i i 7.12 1Tm 1.8.
j j 7.14 Eu... sou carnal: Ou débil. Paulo usa com freqüência os termos carne, carnal em oposição a espírito, espiritual. Com eles pode designar diversas realidades. Em geral, o termo carne, aplicado ao ser humano, não designa uma parte dele e, sim, toda a pessoa do ponto de vista da sua debilidade física ou moral. Em Rm 7.5—8.13 predomina o uso dessa palavra para designar a pessoa na sua debilidade moral, sujeita ao pecado e à morte. Cf. Gl 5.16-21. Ver Carne na Concordância Temática.
l l 7.15 Gl 5.17.
m m 7.20 Habita em mim: Nas passagens anteriores, o pecado é personificado como um amo em relação aos seus escravos; aqui, é como uma força maligna que vive no ser humano e que desencadeia uma luta contra o espírito.
n n 7.24 Quem me livrará do corpo desta morte: Pode também ser traduzido Quem me livrará deste corpo mortal?
o o 7.25 Graças a Deus: Ver 1Co 15.56, n.
Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Rm 7:25
 
 
7 Que. 3.5; 4.1; 6.15 É a lei. 8,11,13; 1Co 15.56 Mas eu não teria. 5; 3.20; Sl 19.7-12; Sl 119.96 cobiça.ou, concupiscência. 8; 1Ts 4.5 Não. 13.9; Gn 3.6; Êx 20.17; Dt 5.21; Js 7.21; 2Sm 11.2; 1Rs 21.1-4; Mq 2.2; Mt 5.28; Lc 12.15; At 20.33; Ef 5.3; Cl 3.5; 1Jo 2.15,16
8 pecado. 11,13,17; 4.15; 5.20 despertou. Tg 1.14,15 porque, sem, etc. Ou seja, “Porque sem a lei o pecado está morto”. Onde não há lei, não há transgressão; porque o pecado é a transgressão da lei: a essência do pecado consiste na violação de algumas leis positivas. 4.15; Jo 15.22,24; 1Co 15.56
9 Outrora. Mt 19.20; Lc 10.25-29; Lc 15.29; Lc 18.9-12,21; Fp 3.5,6 sem. Mt 5.21-26; Mt 15.4-6; Mc 7.8-13mas. 3.19,20; 10.5; Sl 40.12; Gl 3.10; Tg 2.10,11 pecado. 21-23; 8.7 e eu morri. 4,6, marg.; 11; 3.20; Gl 2.19
10 10.5; Lv 18.5; Ez 20.11,13,21; Lc 10.27-29; 2Co 3.7
11 pecado. 8,13 me enganou. Is 44.20; Jr 17.9; Jr 49.16; Ob 3; Ef 4.22; Hb 3.13; Tg 1.22,26
12 a lei. 14; 3.31; 12.2; Dt 4.8; Dt 10.12; Ne 9.13; Sl 19.7-12; Sl 119.38,86,127,137; Sl 119.140,172; 1Tm 1.8o mandamento. 7
13 Acaso. 8.3; Gl 3.21 Pelo contrário, o pecado. 8-11; 5.20; Tg 1.13-15
14 a lei. Lv 19.18; Dt 6.5; Sl 51.6; Mt 5.22,28; Mt 22.37-40; Hb 4.12 todavia. 18,22,23; Jó 42.6; Sl 119.25; Pv 30.2,5; Is 6.5; Is 64.5,6; Lc 5.8; Lc 7.6; Lc 18.11-14; Ef 3.8 carnal. Mt 16.23; 1Co 3.1-3 vendido. 24; Gn 37.27,36; Gn 40.15; Êx 21.2-6; Gn 22.3; 1Rs 21.20,25; 2Rs 17.17; Is 50.1; Is 52.3; Am 2.6; Mt 18.25
15 Porque nem. 14.22; Lc 11.48 prefiro. ou, conheço. Sl 1.6; Na 1.7; 2Tm 2.19 o que. 16,19,20; 1Rs 8.46; Sl 19.12; Sl 65.3; Sl 119.1-6,32,40; Ec 7.20; Gl 5.17; Fp 3.12-14; Tg 3.2; 1Jo 1.7,8 detesto. 12.9; Sl 36.4; Sl 97.10; Sl 101.3; Sl 119.104,113,128,163; Pv 8.13; Pv 13.5; Am 5.15; Hb 1.9; Jd 23
16 consinto. 12,14,22; Sl 119.127,128
17 já não sou eu. 20; 4.7,8; 2Co 8.12; Fp 3.8,9 pecado. 18,20,23; Tg 4.5,6
18 Porque eu sei que em mim. Gn 6.5; Gn 8.21; Jó 14.4; Jó 15.14-16; Jó 25.4; Sl 51.5; Is 64.6; Mt 15.19; Mc 7.21-23; Lc 11.13; Ef 2.1-5; Tt 3.3; 1Pe 4.2 na minha. 5,25; 8.3-13; 13.14; Jo 3.6; Gl 5.19-21,24 pois o querer. 15,19,25; Sl 119.5,32,40,115-117,173,176; Gl 5.17; Fp 2.13; Fp 3.12
19 19
20 já não sou eu. 17
21 a lei. 23; 6.12,14; 8.2; Sl 19.13; Sl 119.133; Jo 8.34; Ef 6.11-13; 2Pe 2.19 mal. 2Cr 30.18,19; Sl 19.12; Sl 40.12; Sl 65.3; Sl 119.37; Is 6.5-7; Zc 3.1-4; Lc 4.1; Hb 2.17; Hb 4.15
22 interior. 2.29; 2Co 4.16; Ef 3.16; Cl 3.9; 1Pe 3.4 tenho prazer. 8.7; Jó 23.12; Sl 1.2; Sl 19.8-10; Sl 40.8; Sl 119.16,24,35,47,48,72,92; Sl 119.97-104,111,113,127,167,174; Is 51.7; Jo 4.34; Hb 8.10
23 membros. 6.13,19 outra. 5,21,25; 8.2; Ec 7.20; Gl 5.17; 1Tm 6.11,12; Hb 12.4; Tg 3.2; Tg 4.1; 1Pe 2.11me faz. 14; Sl 142.7; 2Tm 2.25,26
24 Desventurado. 8.26; 1Rs 8.38; Sl 6.6; Sl 32.3,4; Sl 38.2,8-10; Sl 77.3-9; Sl 119.20,81-83,131; Sl 119.143,176; Sl 130.1-3; Ez 9.4; Mt 5.4,6; 2Co 12.7-9; Ap 21.4 Quem. Dt 22.26,27; Sl 71.11; Sl 72.12; Sl 91.14,15; Sl 102.20; Mq 7.19; Zc 9.11,12; Lc 4.18; 2Co 1.8-10; 2Tm 4.18; Tt 2.14; Hb 2.15 do corpo desta.ou, deste corpo de. 6.6; 8.13; Sl 88.5; Cl 2.11
25 Graças a Deus. 6.14,17; Sl 107.15,16; Sl 116.16,17; Is 12.1; Is 49.9,13; Mt 1.21; 1Co 15.57; 2Co 9.15; 2Co 12.9,10; Ef 5.20; Fp 3.3; Fp 4.6; Cl 3.17; 1Pe 2.5,9 De maneira que. 15-24; Gl 5.17-24

etc etcétera (e outras coisas mais)
marg. nota marginal
Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Rm 7:6-25

Rm 3:

 

A justificação pela fé em Jesus Cristo
21 Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus p  testemunhada pela lei e pelos profetas; q
22 justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, r  para todos [e sobre todos] os que crêem; porque não há distinção,
23 pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, s
24 sendo justificados t  gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção u  que há em Cristo Jesus,
25 a quem Deus propôs, no seu sangue, v  como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; x
26 tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.
27 Onde, pois, a jactância? Foi de todo excluída. Por que lei? Das obras? Não; pelo contrário, pela lei da fé.
28 Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei. z
29 É, porventura, Deus somente dos judeus? Não o é também dos gentios? Sim, também dos gentios,
30 visto que Deus é um só, a  o qual justificará, por fé, o circunciso e, mediante a fé, o incircunciso.
31 Anulamos, pois, a lei pela fé? b  Não, de maneira nenhuma! Antes, confirmamos a lei.
p p 3.21 A justiça de Deus: Isto é, de que maneira nos faz justos; ver Rm 1.17, nota p.
q q 3.21 Pela lei e pelos profetas: Os dois grupos principais das Escrituras do AT. Cf. Rm 1.17; 4.3. Ver aIntrodução ao NT.
r r 3.22 Gl 2.16.
s s 3.23 Da glória de Deus: Cf. Êx 40.34-35; 1Rs 8.11. Pode referir-se ao relacionamento original do ser humano com Deus, a cuja imagem gloriosa foi criado (Gn 1.26-27; 1Co 11.7). Tal relacionamento se perdeu por causa do pecado.
t t 3.24 Sendo justificados: Ou declarados justos por Deus. Ver Rm 1.17, nota p.
u u 3.24 Redenção: Ou libertação: Embora a palavra grega possa se referir à redenção que ocorre ao se pagar um preço como resgate (cf. 1Pe 1.18), é mais provável que Paulo aluda aqui à libertação de Israel da escravidão do Egito, que Deus realizou com o seu poder (cf. Êx 6.6; 15.13), e à libertação do povo após o exílio. (cf. Is 43.1,14). Deus, pela morte e ressurreição de Jesus Cristo, realiza uma libertação de alcance universal. Cf. Rm 8.23; 1Co 1.30; Ef 1.7; Cl 1.14.
v v 3.25 Ef 1.7; 1Jo 2.2. No seu sangue, como propiciação, mediante a fé: Isto é, sacrifício para obter o perdão(cf. 1Jo 2.2). O termo grego traduzido por propiciação se usava para designar a tampa da arca da Aliança, onde o sacerdote respingava o sangue do animal sacrificado no Dia da Expiação (Lv 16). Aqui, se refere ao valor da morte de Cristo. Ver Jo 1.29, n.; cf. Ef 1.7; Hb 9.12-15,24-26; 10.1-14; 1Pe 1.18-19 e as passagens sobre a Ceia do Senhor (Mt 26.28 e paralelos).
x x 3.25 Deixado impunes: Outra tradução possível: perdoado.
z z 3.28 At 13.39; Rm 1.17; Gl 2.16; Ef 2.8-9; 2Tm 1.9; Tt 3.5.
a a 3.30 Dt 6.4.
b b 3.31 Objeção do suposto interlocutor (ver Rm 3.7, n.).
Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Rm 3:31
 
 
21 justiça. 1.17; 5.19,21; 10.3,4; Gn 15.6; Is 45.24,25; Is 46.13; Is 51.8; Is 54.17; Is 61.10; Jr 23.5,6; Jr 33.16; Dn 9.24; At 15.11; 1Co 1.30; 2Co 5.21; Gl 5.5; Fp 3.9; Hb 11.4-40; 2Pe 1.1 testemunhada. Dt 18.15-19; Lc 24.44; Jo 1.45; Jo 3.14,15; Jo 5.46,47; At 26.22; Hb 10.1-14 e pelos. 1.2; 16.26; At 3.21-25; At 10.43; At 28.23; Gl 3.8; 1Pe 1.10
22 mediante. 4.3-13,20-22; 5.1-11; 8.1; Fp 3.9 para todos. 4.6,11,22; Gl 2.16; Gl 3.6; Tg 2.23 e sobre. Is 61.10; Mt 22.11,12; Lc 15.22; Gl 3.7-9 porque. 2.1; 10.12; At 15.9; 1Co 4.7; Gl 3.28; Cl 3.11
23 todos pecaram. 9,19; 1.28-32; 2.1-16; 11.32; Ec 7.20; Gl 3.22; 1Jo 1.8-10 carecem. Hb 4.1 da. 5.2; 1Ts 2.12; 2Ts 2.14; 1Pe 4.13; 1Pe 5.1,10
24 justificados. 4.16; 5.16-19; 1Co 6.11; Ef 2.7-10; Tt 3.5-7 mediante. 5.9; Is 53.11; Mt 20.28; Ef 1.6,7; Cl 1.14; 1Tm 2.6; Tt 2.14; Hb 9.2-14; 1Pe 1.18,19; Ap 5.9; Ap 7.14
25 propôs. ou, preparou. At 2.23; At 3.18; At 4.28; At 15.18; 1Pe 1.18-20; Ap 13.8 como. Êx 25.17-22; Lv 16.15; Hb 9.5; Gr.1Jo 2.2; Hb 4.10 mediante. 5.1,9,11; Is 53.11; Jo 6.47,53-58; Cl 1.20-23; Hb 10.19,20 para manifestar. 26; Sl 22.31; Sl 40.10; Sl 50.6; Sl 97.6; Sl 119.142; 1Jo 1.10 deixado impunes. ou, passado por cima. 23,24; 4.1-8; At 13.38,39; At 17.30; 1Tm 1.15; Hb 9.15-22,25,26; Hb 10.4; Hb 11.7,14,17,39,40; Ap 5.9; Ap 13.8; Ap 20.15
26 para ele. Dt 32.4; Sl 85.10,11; Is 42.21; Is 45.21; Sf 3.5,15; Zc 9.9; At 13.38,39; Ap 15.3 e. 30; 4.5; 8.33; Gl 3.8-14
27 Onde. 19; 2.17,23; 4.2; Ez 16.62,63; Ez 36.31,32; Sf 3.11; Lc 18.9-14; 1Co 1.29-31; 1Co 4.7; Ef 2.8-10 Das obras. 9.11,32; 10.5; 11.6; Gl 2.16 pelo contrário, pela. 7.21,23,25; 8.2; Mc 16.16; Jo 3.36; Gl 3.22; 1Jo 5.11,12
28 20-22,26; 4.5; 5.1; 8.3; Jo 3.14-18; 5.24; 6.40; At 13.38,39; 1Co 6.11; Gl 2.16; Gl 3.8,11-14,24; Fp 3.9; Tt 3.7
29 1.16; 9.24-26; 11.12,13; 15.9-13,16; Gn 17.7,8,18; Sl 22.7; Sl 67.2; Sl 72.17; Is 19.23-25; Is 54.5; Jr 16.19; Jr 31.33; Os 1.10; Zc 2.11; Zc 8.20-23; Ml 1.11; Mt 22.32; Mt 28.19; Mc 16.15,16; Lc 24.46,47; At 9.15; At 22.21; At 26.17; Gl 3.14,25-29; Ef 3.6; Cl 3.11
30 28; 4.11,12; 10.12,13; Gl 2.14-16; Gl 3.8,20,28; Gl 5.6; Gl 6.15; Fp 3.3; Cl 2.10,11
31 Anulamos. 4.14; Sl 119.126; Jr 8.8,9; Mt 5.17; Mt 15.6; Gl 2.21; Gl 3.17-19 de maneira nenhuma. Μη γενοιτο, literalmente, “que não seja assim”, e que pode ser traduzido menos objetivamente como “longe disso” ou “de maneira nenhuma”. 4 Antes. 7.7-14,22,25; 8.4; 10.4; 13.8-10; Sl 40.8; Is 42.21; Jr 31.33,34; Mt 3.15; Mt 5.20; 1Co 9.21; Gl 2.19; Gl 5.18-23; Hb 10.15,16; Tg 2.8-12

Gr. Grego
Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Rm 3:20-31

Rm 2:

 

2
Os gentios e os judeus igualmente culpados. O juízo de Deus a
1 Portanto, és indesculpável, ó homem, quando julgas, quem quer que sejas; porque, no que julgas a outro, a ti mesmo te condenas; b  pois praticas as próprias coisas que condenas.
2 Bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade contra os que praticam tais coisas.
3 Tu, ó homem, que condenas os que praticam tais coisas e fazes as mesmas, pensas que te livrarás do juízo de Deus?
4 Ou desprezas a riqueza da sua bondade, e tolerância, e longanimidade, ignorando que a bondade de Deus é que te conduz ao arrependimento? c
5 Mas, segundo a tua dureza e coração impenitente, acumulas contra ti mesmo ira para o dia da ira e da revelação do justo juízo de Deus, d
6 que retribuirá a cada um segundo o seu procedimento: e
7 a vida eterna aos que, perseverando em fazer o bem, procuram glória, honra e incorruptibilidade;
8 mas ira e indignação aos facciosos, que desobedecem à verdade e obedecem à injustiça.
9 Tribulação e angústia virão sobre a alma de qualquer homem que faz o mal, ao judeu primeiro e também ao grego;
10 glória, porém, e honra, e paz a todo aquele que pratica o bem, ao judeu primeiro e também ao grego. f
11 Porque para com Deus não há acepção de pessoas. g
12 Assim, pois, todos os que pecaram sem lei h  também sem lei perecerão; e todos os que com lei pecaram mediante lei serão julgados.
13 Porque os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados. i
14 Quando, pois, os gentios, que não têm lei, procedem, por natureza, de conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos.
15 Estes mostram a norma da lei gravada no seu coração, testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se, j
16 no dia em que Deus, por meio de Cristo Jesus, julgar os segredos dos homens, de conformidade com o meu evangelho.
Os judeus são indesculpáveis
17 Se, porém, tu, que tens por sobrenome judeu, e repousas na lei, l  e te glorias em Deus;
18 que conheces a sua vontade e aprovas as coisas excelentes, sendo instruído na lei;
19 que estás persuadido de que és guia dos cegos, luz dos que se encontram em trevas,
20 instrutor de ignorantes, mestre de crianças, tendo na lei a forma da sabedoria e da verdade;
21 tu, pois, que ensinas a outrem, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas?
22 Dizes que não se deve cometer adultério e o cometes? Abominas os ídolos e lhes roubas os templos? m
23 Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei?
24 Pois, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por vossa causa. n
O verdadeiro israelita
25 Porque a circuncisão tem valor se praticares a lei; se és, porém, transgressor da lei, a tua circuncisão o  já se tornou incircuncisão.
26 Se, pois, a incircuncisão observa os preceitos da lei, não será ela, porventura, considerada como circuncisão? p
27 E, se aquele que é incircunciso por natureza cumpre a lei, certamente, ele te julgará a ti, que, não obstante a letra e a circuncisão, és transgressor da lei.
28 Porque não é judeu quem o é apenas exteriormente, nem é circuncisão a que é somente na carne.
29 Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, q  no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus.
a a 2.1-16 Paulo mostra que tanto judeus como gentios estão sob o justo juízo de Deus por causa dos seus pecados. Dirige o seu argumento ao judeu típico da sua época, sem aplicar-lhe diretamente o nome de judeu até o v. 17. Nesta epístola, Paulo emprega com freqüência a forma literária do diálogo com um interlocutor imaginário, estilo usado por muitos mestres de filosofia daquele tempo.
b b 2.1 Mt 7.1; Lc 6.37; Jo 8.7.
c c 2.4 Cf. 2Pe 3.9.
d d 2.5 Justo juízo de Deus: Alusão ao juízo final (Ap 6.17).
e e 2.6 Sl 62.11-12; Jr 17.10; 2Co 5.10.
f f 2.9-10 Ver Rm 1.16, nota o.
g g 2.11 Dt 10.17; Ef 6.9.
h h 2.12 Sem lei: Isto é, sem conhecer a Lei de Moisés: Expressão que os judeus usavam para se referirem aos não-judeus (ver At 2.23, nota r).
i i 2.13 Mt 7.21; Tg 1.22,25.
j j 2.14-15 Cf. Rm 1.19-20. Paulo atribui aos gentios algum conhecimento da lei de Deus, por natureza, pelo que são responsáveis pelas suas ações devido a tal conhecimento, embora não tivessem a lei de Moisés.
l l 2.17 O povo judeu havia recebido a lei de Moisés, na qual se encontrava expressa a vontade de Deus.
m m 2.22 Cf. Dt 7.25.
n n 2.24 Citação de Is 52.5 (Gr.); cf. Ez 36.20-23. É blasfemado: Ofender ou falar mal do nome de Deus.
o o 2.25 A tua circuncisão: Sinal da aliança entre Deus e o povo de Israel; cf. Gn 17. Ver Circuncidar naConcordância Temática.
p p 2.26 1Co 7.19; Gl 5.6; 6.15.
q q 2.29 Cf. Dt 10.16; Jr 4.4 e também Rm 9.6-8; Fp 3.3.
Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Rm 2:29
 
 
2
1 O pecado é indesculpável.
6 Não há como fugir do julgamento.
14 Os gentios não conseguem;
17 nem os judeus.
1 Portanto. 1.18-20 ó homem. 3; 9.20; 1Co 7.16; Tg 2.20 quem quer que sejas. 26,27; 2Sm 12.5-7; Sl 50.16-20; Mt 7.1-5; Mt 23.29-31; Lc 6.37; Lc 19.22; Jo 8.7-9; Tg 4.11 pois praticas. 3,21-23
2 juízo. 5; 3.4,5; 9.14; Gn 18.25; Jó 34.17-19,23; Sl 9.4,7,8; Sl 11.5-7; Sl 36.5,6; Sl 96.13; Sl 98.9; Sl 145.17; Is 45.19,21; Jr 12.1; Ez 18.25,29; Dn 4.37; Sf 3.5; At 17.31; 2Ts 1.5-10; Ap 15.3,4; Ap 16.5; Ap 19.2
3 ó homem. 1; Dn 10.19; Lc 12.14; Lc 22.58,60 pensas. 2Sm 10.3; Jó 35.2; Sl 50.21; Mt 26.53 que te livrarás. 1.32; Sl 56.7; Pv 11.21; Pv 16.5; Ez 17.15,18; Mt 23.33; 1Ts 5.3; Hb 2.3; Hb 12.25
4 desprezas. 6.1,15; Sl 10.11; Ec 8.11; Jr 7.10; Ez 12.22,23; Mt 24.48,49; 2Pe 3.3 riqueza. 9.23; 10.12; 11.33; Sl 86.5; Sl 104.24; Ef 1.7,18; Ef 2.4,7; Ef 3.8,16; Fp 4.19; Cl 1.27; Cl 2.2; 1Tm 6.17; Tt 3.4-6tolerância. 3.25; 9.22; Êx 34.6; Nm 14.18; Sl 78.38; Sl 86.15; Is 30.18; Is 63.7-10; Jn 4.2; 1Tm 1.16; 1Pe 3.20 bondade. Jó 33.27-30; Sl 130.3,4; Is 30.18; Jr 3.12,13,22,23; Ez 16.63; Os 3.5; Lc 15.17-19; Lc 19.5-8; 2Pe 3.9,15; Ap 3.20
5 Mas, segundo. 11.25, marg.; Êx 8.15; 14.17; Dt 2.30; Js 11.20; 1Sm 6.6; 2Cr 30.8; 2Cr 36.13; Sl 95.8; Pv 29.1; Is 48.4; Ez 3.7; Dn 5.20; Zc 7.11,12; Hb 3.13,15; Hb 4.7 acumulas. 9.22; Dt 32.34; Am 3.10; Tg 5.3 o dia. Jó 21.30; Pv 11.4; 2Pe 2.9; 2Pe 3.7; Ap 6.17 revelação. 2,3; 1.18; Ec 12.14
6 14.22; Jó 34.11; Sl 62.12; Pv 24.2; Is 3.10,11; Jr 17.10; Jr 32.19; Ez 18.30; Mt 16.27; Mt 25.34-46; 1Co 3.8; 1Co 4.5; 2Co 5.10; Gl 6.7,8; Ap 2.23; Ap 20.12; Ap 22.12
7 perseverando. 8.24,25; Jó 17.9; Sl 27.14; Sl 37.3,34; Lm 3.25,26; Mt 24.12,13; Lc 8.15; Jo 6.66-69; 1Co 15.58; Gl 6.9; 2Tm 4.7,8; Hb 6.12,15; Hb 10.35,36; Tg 5.7,8; Ap 2.10,11 glória. 8.18; 9.23; Jo 5.44; 2Co 4.16-18; Cl 1.27; 1Pe 1.7,8; 1Pe 4.13,14 honra. 1Co 15.53,54; 2Tm 1.10 incorruptibilidade. 6.23; 1Jo 2.25
8 indignação. 9.22; Sl 90.11; Na 1.6; Hb 10.27; Ap 14.10; Ap 16.19 facciosos. Pv 13.10; 1Co 11.16; 1Tm 6.3,4; Tt 3.9 que desobedecem. 1.18; 6.17; 10.16; 15.18; Jó 24.13; Is 50.10; 2Ts 1.8; Hb 5.9; Hb 11.8; 1Pe 3.1; 1Pe 4.17 e obedecem. Jo 3.18-21; 2Ts 2.10-12; Hb 3.12,13
9 Tribulação. Pv 1.27,28; 2Ts 1.6 alma. Ez 18.4; Mt 16.26 ao judeu. 10; 1.16; 3.29,30; 4.9-12; 9.24; 10.12; 15.8,9; Am 3.2; Mt 11.20-24; Lc 2.30-32; Lc 12.47,48; Lc 24.47; At 3.26; At 11.18; At 13.26,46,47; At 18.5,6; At 20.21; At 26.20; At 28.17,28; Gl 2.15,16; Gl 3.28; Ef 2.11-17; Cl 3.11; 1Pe 4.17 grego. Gr. grego.
10 glória. 7; 9.21,23; 1Sm 2.30; Sl 112.6-9; Pv 3.16,17; Pv 4.7-9; Pv 8.18; Lc 9.48; Lc 12.37; Jo 12.26; 1Pe 1.7; 1Pe 5.4 e paz. 5.1; 8.6; 14.17; 15.13; Nm 6.26; Jó 22.21; Sl 29.11; Sl 37.37; Is 26.12; Is 32.17; Is 48.18,22; Is 55.12; Is 57.19; Jr 33.6; Mt 10.13; Lc 1.79; Lc 22.14; Lc 19.42; Jo 14.27; Jo 16.33; Gl 5.22; Fp 4.7a todo. Sl 15.2; Pv 11.18; Is 32.17; At 10.35; Gl 5.6; Tg 2.22; Tg 3.13 grego. Gr. grego.
11 Dt 10.17; Dt 16.19; 2Cr 19.7; Jó 34.19; Pv 24.23,24; Mt 22.16; Lc 20.21; At 10.34; Gl 2.6; Gl 6.7,8; Ef 6.9; Cl 3.25; 1Pe 1.17
12 pois. 14,15; 1.18-21,32; Ez 16.49,50; Mt 11.22,24; Lc 10.12-15; Lc 12.47,48; Jo 19.11; At 17.30,31 com lei. 16; 3.19,20; 4.15; 7.7-11; 8.3; Dt 27.26; 2Co 3.7-9; Gl 2.16-19; Gl 3.10,22; Tg 2.10; Ap 20.12-15
13 Porque os. 25; Dt 4.1; Dt 5.1; Dt 6.3; Dt 30.12-14; Ez 20.11; Ez 33.30-33; Mt 7.21-27; Lc 8.21; Tg 1.22-25; 1Jo 2.29; 1Jo 3.7 mas os. 3.20,23; 10.5; Lc 10.25-29; Gl 3.11,12 justificados. 3.30; 4.2-5; Sl 143.2; Lc 18.14; At 13.39; Gl 2.16; Gl 5.4; Tg 2.21-25
14 que. 12; 3.1,2; Dt 4.7; Sl 147.19,20; At 14.16; At 17.30; Ef 2.12 procedem, por. 27; 1.19,20; 1Co 11.14; Fp 4.8 servem eles de lei. 12; 1.32
15 gravada. 1.18,19 testemunhando-lhes também a consciência, etc. ou, a consciência testemunhando com eles. 9.1; Jo 8.9; At 23.1; At 24.16; 2Co 1.12; 2Co 5.11; 1Tm 4.2; Tt 1.15 mutuamente. ou, entre eles mesmos. acusando-se. Gn 3.8-11; Gn 20.5; Gn 42.21,22; 1Rs 2.44; Jó 27.6; Ec 7.22; 1Jo 3.19-21
16 Deus. 5; 3.6; 14.10-12; Gn 18.25; Sl 9.7,8; Sl 50.6; Sl 96.13; Sl 98.9; Ec 3.17; Ec 11.9; Ec 12.14; Mt 16.27; Mt 25.31-46; Lc 8.17; Jo 12.48; 1Co 4.5; 2Co 5.10; Hb 9.27; 1Pe 4.5; 2Pe 2.9; Ap 20.11-15 por meio de Cristo Jesus. Jo 5.22-29; At 10.42; At 17.31; 2Tm 4.1,8 de conformidade. 16.25; 1Tm 1.11; 2Tm 2.8
17 tu, que tens. 28,29; 9.4-7; Sl 135.4; Is 48.1,2; Mt 3.9; Mt 8.11,12; Jo 8.33; 2Co 11.22; Gl 2.15; Ef 2.11; Fp 3.3-7; Ap 2.9; Ap 3.1,9 repousas. 23; 9.4,32; Jr 7.4-10; Sf 3.11; Lc 10.28; Jo 5.45; Jo 7.19; Jo 9.28,29 te glorias. Is 45.25; Is 48.2; Mq 3.11; Jo 8.41
18 conheces. Dt 4.8; Ne 9.13,14; Sl 147.19,20; Lc 12.47; Jo 13.17; 1Co 8.1,2; Tg 4.17 aprovas as coisas excelentes. ou, testas as coisas que diferem. Fp 1.10, marg.; 1Ts 5.21; Hb 5.14 sendo instruído. 15.4; Sl 19.8; Sl 119.98-100,104,105,130; Pv 6.23; 2Tm 3.15-17
19 estás persuadido. Pv 26.12; Is 5.21; Is 56.10; Mt 6.23; Mt 15.14; Mt 23.16-26; Mc 10.15; Jo 7.46-49; Jo 9.34,40,41; 1Co 3.18; 1Co 4.10; 1Co 8.1,2; Ap 3.17,18 luz. Is 49.6,9,10; Mt 4.16; Mt 5.14; Lc 1.79; At 26.18; Fp 2.15
20 instrutor. Mt 11.25; 1Co 3.1; Hb 5.13; 1Pe 2.2 a forma. 6.17; 2Tm 1.13; 2Tm 3.5; Tt 1.16
21 pois. Sl 50.16-21; Mt 23.3-12; Lc 4.23; Lc 11.46; Lc 12.47; Lc 19.22; 1Co 9.27; Gl 6.13; Tt 2.1-7 furtas. Is 56.11; Ez 22.12,13,27; Am 8.4-6; Mq 3.11; Mt 21.13; Mt 23.14
22 adultério. Jr 5.7; Jr 7.9,10; Jr 9.2; Ez 22.11; Mt 12.39; Mt 16.4; Tg 4.4 roubas os templos. Ml 1.8,14; Ml 3.8; Mc 11.17
23 que te glorias. 17; 3.2; 9.4; Jr 8.8,9; Mt 19.17-20; Lc 10.26-29; Lc 18.11; Jo 5.45; Jo 9.28,29; Tg 1.22-27; Tg 4.16,17
24 como está escrito. 2Sm 12.14 o nome. Is 52.5; Lm 2.15,16; Ez 36.20-23; Mt 18.7; 1Tm 5.14; 1Tm 6.1; Tt 2.5,8
25 circuncisão. 28,29; 3.1,2; 4.11,12; Dt 30.6; Jr 4.4; Gl 5.3-6; Gl 6.15; Ef 2.11,12 se és, porém. 23; Jr 9.25,26; At 7.51
26 Is 56.6,7; Mt 8.11,12; Mt 15.28; At 10.2-4,34,35; At 11.3-18; 1Co 7.18,19; Fp 3.3; Cl 2.11
27 cumpre a lei. 8.4; 13.10; Mt 3.15; Mt 5.17-20; At 13.22; Gl 5.14 julgará. Ez 16.48-52; Mt 12.41,42; Hb 11.3 não obstante. 20,29; 7.6-8; 2Co 3.6
28 Porque não é. 9.6-8; Sl 73.1; Is 1.9-15; Is 48.1,2; Os 1.6-9; Mt 3.9; Jo 1.47; Jo 8.37-39; Gl 6.15; Ap 2.9nem. Jr 9.26; Rm 4.10-12; 1Pe 3.21
29 aquele. 1Sm 16.7; 1Cr 29.17; Sl 45.13; Jr 4.14; Mt 23.25-28; Lc 11.39; Lc 17.21; Jo 4.23; 1Pe 3.4circuncisão. Dt 10.16; Dt 30.6; Jr 4.4; Cl 2.11,12 espírito. 27; 7.6; 14.17; Jo 3.5-8; 2Co 3.6; Fp 3.3 cujo. Jo 5.44; Jo 12.43; 1Co 4.5; 2Co 10.18; 1Ts 2.4; 1Pe 3.4

marg. nota marginal
Gr. Grego
etc etcétera (e outras coisas mais)
Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Rm 2:1-29

2Cr 15:

 

15
As reformas religiosas de Asa
1 Veio o Espírito de Deus sobre Azarias, filho de Odede.
2 Este saiu ao encontro de Asa e lhe disse: Ouvi-me, Asa, e todo o Judá, e Benjamim. O Senhor está convosco, enquanto vós estais com ele; se o buscardes, ele se deixará achar; porém, se o deixardes, vos deixará. a
3 Israel esteve por muito tempo sem o verdadeiro Deus, sem sacerdote que o ensinasse e sem lei.
4 Mas, quando, na sua angústia, eles voltaram ao Senhor, Deus de Israel, e o buscaram, foi por eles achado. b
5 Naqueles tempos, não havia paz nem para os que saíam nem para os que entravam, mas muitas perturbações sobre todos os habitantes daquelas terras.
6 Porque nação contra nação e cidade contra cidade se despedaçavam, pois Deus os conturbou com toda sorte de angústia. c
7 Mas sede fortes, e não desfaleçam as vossas mãos, porque a vossa obra d  terá recompensa.
8 Ouvindo, pois, Asa estas palavras e a profecia do profeta, filho de Odede, cobrou ânimo e lançou as abominações fora de toda a terra de Judá e de Benjamim, como também das cidades que tomara na região montanhosa de Efraim; e renovou o altar do Senhor, que estava diante do pórtico do Senhor.
9 Congregou todo o Judá e Benjamim e também os de Efraim, Manassés e Simeão que moravam no seu meio, porque muitos de Israel desertaram para ele, vendo que o Senhor, seu Deus, era com ele.
10 Reuniram-se, em Jerusalém, no terceiro mês, no décimo quinto ano do reinado de Asa.
11 Naquele dia, ofereceram em sacrifício ao Senhor, do despojo que trouxeram, setecentos bois e sete mil ovelhas.
12 Entraram em aliança de buscarem ao Senhor, Deus de seus pais, de todo o coração e de toda a alma;
13 e de que todo aquele que não buscasse ao Senhor, Deus de Israel, morresse, tanto o menor como o maior, tanto homem como mulher.
14 Juraram ao Senhor, em alta voz, com júbilo, e com clarins, e com trombetas.
15 Todo o Judá se alegrou por motivo deste juramento, porque, de todo o coração, eles juraram e, de toda a boa vontade, buscaram ao Senhor, e por eles foi achado. O Senhor lhes deu paz por toda parte. e
16 O rei Asa depôs também a Maaca, sua mãe, da dignidade de rainha-mãe, porquanto ela havia feito a Aserá, uma abominável imagem; Asa destruiu-lhe a imagem, que, feita em pó, queimou no vale de Cedrom.
17 Os altos, porém, não foram tirados de Israel; todavia, o coração de Asa foi perfeito todos os seus dias.
18 Trouxe à Casa de Deus as coisas consagradas por seu pai e as coisas que ele mesmo consagrara: prata, ouro e objetos de utilidade.
19 Não houve guerra até ao trigésimo quinto ano do reinado de Asa. f
a a 15.2 Jr 29.13-14; Os 3.4-5.
b b 15.4 Dt 4.29-31.
c c 15.6 Is 19.2.
d d 15.7 Is 7.4; Jr 31.16.
e e 15.15 Dt 4.29; Jr 29.13.
f f 15.10-19 Estes vs. descrevem uma cerimônia solene de renovação da aliança que o Senhor tinha estabelecido com o povo de Israel no monte Sinai. Cf. Êx 19.1-3; Js 23.1—24.28.
Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. 2Cr 15:19
 
 
15
1 Movidos pela profecia de Azarias, filho de Odede, Asa, juntamente com Judá e muitos de Isarel, fazem aliança solene com Deus.
16 Asa depõe Maaca, sua mãe, por causa de idolatria.
18 Asa traz coisas consagradas à Casa de Deus, e goza de paz por longo tempo.
1 Veio o Espírito de Deus. 20.14; 24.20; Nm 24.2; Jz 3.10; 2Sm 23.2; 2Pe 1.21
2 ao encontro de Asa. Heb. perante Asa. Ouvi-me. 13.4; 20.15,20; Jz 9.7; Sl 49.1,2; Is 7.13; Mt 13.9; Ap 2.7,11,17; Ap 2.29; Ap 3.6,13,22 O Senhor está convosco. 13.12; 32.8; Dt 20.1; Tg 4.8 se o buscardes.4,15; 33.12; Is 55.6,7; Jr 29.12-14; Mt 7.7,8 se o deixardes. 12.1-3; 24.20; 2Rs 21.14; 1Cr 28.9; Rm 11.1,2; Hb 10.38; Hb 12.25
3 esteve por muito tempo. 1Rs 12.28-33; Os 3.4 o verdadeiro Deus. Jr 10.10; Jo 17.3; 1Ts 1.9; 1Jo 5.20sem sacerdote que o ensinasse. 17.8,9; Lv 10.11; Dt 33.10; Ne 8.9; Ez 44.21-23; Mq 3.11; Ml 2.7; Mt 2.4,5; 1Tm 3.2 e sem lei. Rm 2.12; Rm 7.8,9; 1Co 9.21
4 na sua angústia. Dt 4.29,30; Jz 3.9,10; Jz 10.10-16; Sl 106.44; Os 6.1; Os 14.1-3 foi por eles achado. 15; Is 55.6; Is 65.1,2; Rm 10.20
5 não havia paz. Jz 5.6; 1Sm 13.6; Sl 121.8 mas muitas perturbações. Mt 24.6,7; Lc 21.25
6 Porque nação contra nação. 12.15; 13.17; Mc 13.8; Lc 21.9,10 se despedaçavam. Heb. se quebravam em pedaços. pois Deus os conturbou. 33.11; 36.17; Jz 2.14; Sl 106.41; Is 10.6; Am 3.6; Lc 21.22-24
7 Mas sede fortes. Js 1.7,9; 1Cr 28.20; Sl 27.14; Is 35.3,4; Dn 10.19; 1Co 16.13; Ef 6.10 porque a vossa obra. Gn 15.1; Rt 2.12; Sl 19.11; Sl 58.11; Mt 5.12,46; Mt 6.1,4,6,18; Mt 10.41,42; Lc 6.35; Rm 4.4,5; 1Co 3.8,14; 1Co 9.17,18; 1Co 15.58; Cl 3.24; Hb 6.10; Hb 10.35; 2Jo 8
8 Odede. 1 cobrou ânimo. 19.11; Is 44.14, marg.; At 28.15 e lançou as abominações. Lv 18.30; Dt 27.15; 1Rs 11.5,7; 2Rs 23.13; Is 65.4; Jr 16.18; Ez 8.10; 1Pe 4.3; Ap 17.4,5 como também das cidades. 13.19 e renovou o altar do Senhor. 4.1; 8.12; 29.18; 2Rs 16.14; 2Rs 18.22
9 que moravam no seu meio. 11.16; 30.1-11,25 desertaram para ele. 1Rs 12.19; 1Cr 12.19 vendo que oSenhor. Gn 39.3; 1Sm 18.28; 1Rs 3.28; Zc 8.21-23; At 7.9,10; At 9.31
10 no terceiro mês. Et 8.9
11 ofereceram em sacrifício. 14.13-15; Nm 31.28,29,50; 1Sm 15.15,21; 1Cr 26.26,27 setecentos bois. 1.6; 7.5
12 Entraram em aliança. 23.16; 29.10; 34.31,32; Dt 29.1,12; 2Rs 23.3; Ne 9.38; Ne 10.29; Jr 50.5; 2Co 8.5buscarem ao Senhor. 4; Dt 4.29; Dt 10.12; 1Rs 8.48; Jr 29.12,13; At 24.14
13 todo aquele que não buscasse. Êx 22.20; Dt 13.5-15; Dt 17.2-5; 1Rs 18.40 tanto o menor como o maior. Gn 19.11; Êx 12.29; Dt 29.18; Jó 3.19; Jó 34.19; Sl 115.13; At 26.22; Ap 6.15; Ap 20.12
14 Juraram ao Senhor. Ne 5.13; Ne 10.29 e com clarins. Sl 81.1-4
15 se alegrou. 23.16-21; 29.10,36; Dt 26.11; Ne 8.9; Sl 32.11; Sl 119.111; Pv 3.17; 2Co 1.12 eles juraram.Sl 119.106 buscaram ao Senhor. 2,4,12; Is 26.8; Is 45.19; Fp 1.23 e por eles foi achado. 4 O Senhor lhes deu paz. 6; Js 23.1; Jó 34.29
16 O rei Asa depôs. 14.3-5; Êx 32.27,28; Dt 13.6-8; Dt 33.9; Zc 13.3; Mc 3.21,31-35; 2Co 5.16 Maaca. 1Rs 15.13-24 mãe. isto é, avó. 1Rs 15.2,10 abominável. Heb. horrorosa. Asa destruiu-lhe a imagem. 14.3-5; 34.7; Êx 32.20; Lv 26.30; Dt 7.5,25,26; Dt 9.21; 1Rs 15.14-24; 2Rs 23.6,12,15
17 Os altos, porém. 14.3-5; Dt 12.13,14; 1Rs 3.2-4; 1Rs 22.43; 2Rs 12.3; 2Rs 14.4 o coração de Asa. 16.7-12; 1Rs 11.4
18 Trouxe à Casa de Deus. 1Rs 7.51; 1Rs 15.14,15; 1Cr 26.20-26
19 3063-3073 A.M.; 941-931 a.C. trigésimo quinto ano. 16.1; 1Rs 15.16,17,31,33

Heb. Hebraico
marg. nota marginal
A.M. Ano do Mundo 
O número do ano desde a criação em 23 de outubro de 4004 a.C., de acordo com Ussher (Essa data é o dia do primeiro domingo após o equinócio de outono naquele ano). Note que o ano do mundo pula dois anos julianos, aproximadamente três meses de um ano e os nove meses seguintes do ano juliano seguinte.
a.C. antes de Cristo
Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. 2Cr 15:1-19
 
1 Co 9:
 
21 Aos sem lei, como se eu mesmo o fosse, não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo, para ganhar os que vivem fora do regime da lei.
Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. 1Co 9:21
 
21 Aos sem. At 15.28; At 16.4; At 21.25; Rm 2.12,14; Gl 2.3,4,12-14; Gl 3.2 não. 7.19-22; Sl 119.32; Mt 5.17-20; Rm 7.22,25; Rm 8.4; Rm 13.8-10; Gl 5.13,14,22,23; Ef 6.1-3; 1Ts 4.1,2; Tt 2.2-12; Hb 8.10
Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. 1Co 9:20-21

Publicado anteriormente na revista Notícias de Israel, agosto de 2004.

Revista mensal com artigos sobre Israel, profecias bíblicas, e notícias internacionais comentadas. Entenda como o que ocorre no Oriente Médio afeta sua vida e o futuro de todos nós. Assine aqui »

Jesus estabeleceu uma ética muito superior...

...à ética da Lei de Moisés. Ela exige: “Não adulterarás” (Êx 20.14). Mas Jesus disse: “qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela” (Mt 5.28). A lei de Moisés impõe: “Não matarás” (Êx 20.13). Mas Jesus ensina: “Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem” (Mt 5.44).

A ética estabelecida por Jesus Cristo supera tudo que já houve em matéria de lei moral e toda e qualquer possibilidade dentro da ética humana. Jesus exige que cumpramos normas diametralmente opostas ao nosso comportamento natural. Essa ética estabelecida por Jesus só pode ser seguida por pessoas que nasceram de novo, que entregaram todo o seu ser ao Senhor: “Porei no seu coração as minhas leis e sobre a sua mente as inscreverei” (Hb 10.16). A Bíblia diz, ainda, acerca dos renascidos: Deus “...nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica” (2 Co 3.6).

Curiosamente, Paulo escreveu essas palavras justamente à igreja que tinha mais problemas com ira, ciúme, imoralidade, libertinagem e impureza espiritual entre seus membros. Mas, ao admoestá-los, ele estava dizendo aos crentes de Corinto – e, por extensão, a todos nós – que é possível ter uma ética superior e viver segundo os elevados preceitos de Jesus quando nascemos de novo. Com isso os cristãos não estão rejeitando a ética da Lei de Moisés mas estabelecem uma ética muito superior, a ética do Espírito Santo, do qual a Bíblia diz: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei” (Gl 5.22-23).

Como, porém, colocamos isso em prática? Simplesmente vivendo um relacionamento íntimo e autêntico com Jesus Cristo. O que pensamos, o que falamos, o que fazemos ou deixamos de fazer deve ser determinado somente por Jesus: “E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus” (Cl 3.17). Na prática, devemos nos comportar como se tudo o que fizermos levasse a assinatura de Jesus. Somente quando nos entregarmos completamente ao Senhor Jesus poderemos produzir fruto espiritual. Quando submetermos nosso ser ao Senhor, o fruto do Espírito poderá crescer em nós em todos os seus nove aspectos. Talvez nós mesmos nem o percebamos, mas certamente as pessoas que nos cercam perceberão que o Espírito está frutificando em nós. Que seja assim na vida de todos nós! (Samuel Rindlisbacher - http://www.beth-shalom.com.br)

A Igreja de Jesus deve cumprir a Lei?

O Senhor Jesus, cabeça da Igreja (Ef 5.23), validou toda a Lei Mosaica, inclusive as 613 disposições, ordens e proibições, ao afirmar: “É mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da Lei” (Lc 16.17). Ele avançou mais um passo, dizendo: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir” (Mt 5.17). Jesus, ao nascer, também foi colocado sob a Lei: “vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei” (Gl 4.4). Ele foi criado e educado segundo os preceitos da Lei, pois cumpria suas exigências.

O Senhor Jesus, porém, não apenas se ateve pessoalmente a toda a Lei de Moisés. Foi essa mesma Lei que O condenou à morte. Quando tomou sobre Si todos os nossos pecados, teve de morrer por eles, pois a Lei assim o exige. Vemos que a Lei foi cumprida e vivida por Jesus, e através dEle ela alcançou seu objetivo. Por isso está escrito que “...o fim da Lei é Cristo” (Rm 10.4).

Quando sou confrontado com a Lei Mosaica, ela me apresenta uma exigência que devo cumprir. Deus diz em Sua Lei : “...eu sou santo...” e exige de nós: “...vós sereis santos...” (Lv 11.44-45). Assim, a Lei me coloca diante do problema do pecado, que não posso resolver sozinho. O apóstolo Paulo escreve: “...eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado” (Rm 7.14).

A lei expõe e revela nossa incapacidade de atender às exigências divinas, pois ela nos confronta com o padrão de Deus. Ela nos mostra a verdadeira maneira de adorá-lO, estabelece as diretrizes segundo as quais devemos viver e regulamenta nossas relações com nosso próximo. Além disso, a Lei é o fundamento que um dia norteará a sentença que receberemos quando nossa vida for julgada por Deus. Pela Lei, reconhecemos quem é Deus e como nós devemos ser e nos portar. Mas existe uma coisa que a Lei não pode: ela não consegue nos salvar. Ela nos expõe diante de Deus e mostra que somos pecadores culpados. Essa é sua função.

Lembremos que Jesus disse: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os profetas; não vim para revogar, vim para cumprir” (Mt 5.17). O Filho de Deus está afirmando que veio a este mundo para cumprir a Lei com todas as suas 613 disposições, ordenanças e proibições. Ele realmente cumpriu todas elas, pelo que está escrito:“...o fim da lei é Cristo” (Rm 10.4). Ele conduziu a Lei ao seu final; ela está cumprida. Por que Ele o fez? Encontramos a resposta quando lemos o versículo inteiro: “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê” (Rm 10.4). Jesus cumpriu a Lei para todos, mas Sua obra é eficaz apenas para todo aquele que crê. Segundo a Bíblia, que tipo de fé é essa? É a fé que sabe...

...que pessoa alguma é capaz de cumprir a Lei e que ninguém consegue satisfazer as exigências divinas.

... que para isso o Filho de Deus, Jesus Cristo, veio ao mundo, cumprindo as exigências da Lei até nos mínimos detalhes.

...que Jesus Cristo tomou sobre Si, em meu lugar, o castigo da Lei, que é a morte.

Agora, talvez, muitos perguntem: Não estamos removendo a base que sustenta uma ética comprometida ao dizermos que a Lei não vale mais para os cristãos renascidos? Será que saberemos como nos comportar e o que é certo ou errado se dissermos que não é preciso cumprir a Lei de Moisés?

Até que ponto as nações têm o dever de seguir a Lei Mosaica?

 

Deus queria que Israel fosse uma clara luz no meio da escuridão espiritual em que viviam os povos e um contraponto às trevas do pecado.
 

Provérbios 29.18 diz a respeito: “Não havendo profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a lei, esse é feliz”. Toda nação que seguir esse conselho se dará bem!

A Lei de Moisés foi entregue ao povo de Israel com a seguinte finalidade: “Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida” (Pv 6.23).Deus queria que Israel fosse uma clara luz no meio da escuridão espiritual em que viviam os povos e um contraponto às trevas do pecado. Por essa razão Balaão, o profeta gentio, foi compelido a proclamar: “...eis que é povo que habita só e não será reputado entre as nações. Que boas são as tuas tendas, ó Jacó! Que boas são as tuas moradas, ó Israel!” (Nm 23.9; 24.5). Balaão reconheceu que Deus era com Israel, que Ele velava sobre esse povo, morava no meio dos israelitas e lhes dava segurança e estabelecia a ordem através da Lei.

Mesmo a meretriz Raabe, que vivia na cidade ímpia de Jericó, sentiu-se obrigada a declarar aos dois espias judeus: “Bem sei que o Senhor vos deu esta terra, e que o pavor que infundis caiu sobre nós, e que todos os moradores da terra estão desmaiados. Porque temos ouvido que o Senhor secou as águas do mar Vermelho diante de vós, quando saíeis do Egito; e também o que fizestes aos dois reis dos amorreus, Seom e Ogue, que estavam além do Jordão, os quais destruístes” (Js 2.9-11).

Quando a rainha de Sabá (atual Iêmen) visitou o rei Salomão, exclamou admirada: “Foi verdade a palavra que a teu respeito ouvi na minha terra e a respeito da tua sabedoria. Eu, contudo, não cria no que se falava, até que vim e vi com meus próprios olhos. Eis que não me contaram a metade da tua sabedoria; sobrepujas a fama que ouvi. Felizes os teus homens, felizes estes teus servos que estão sempre diante de ti e ouvem a tua sabedoria! Bendito seja o Senhor, teu Deus, que se agradou de ti para te colocar no seu trono como rei para o Senhor, teu Deus; porque o teu Deus ama a Israel para o estabelecer para sempre; por isso, te constituiu rei sobre ele, para executares juízo e justiça” (2 Cr 9.5-8).

O nome de Deus era conhecido muito além das fronteiras de Israel. As nações reconheciam que Israel era singular, admiravam seu maravilhoso Templo e vinham para louvar seu Deus. Assim era respondida a oração que Salomão fizera por ocasião da inauguração do Templo: “Também ao estrangeiro, que não for do teu povo de Israel, porém vier de terras remotas, por amor do teu nome (porque ouvirão do teu grande nome, e da tua mão poderosa, e do teu braço estendido), e orar, voltado para esta casa, ouve tu nos céus, e faze tudo o que o estrangeiro te pedir, a fim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome, para te temerem como o teu povo de Israel e para saberem que esta casa, que eu edifiquei, é chamada pelo teu nome” (1 Rs 8.41-43).

 

“Os preceitos do Senhor... são mais doces do que o mel e o destilar dos favos. Além disso, por eles se admoesta o teu servo; em os guardar, há grande recompensa” (Salmo 19.8,10).
 

Até que ponto, então, as nações do mundo têm o compromisso de obedecer à Lei de Moisés? Bem, na verdade ninguém tem a obrigação de cumprir lei alguma. Nenhuma nação é obrigada a se orientar pelo código de leis divinas. Mas quando, de livre e espontânea vontade, ela se sujeita às ordens de Deus, essa é a melhor escolha, com os melhores resultados práticos. Cada povo que segue as orientações do Senhor experimenta o que diz o Salmo 19.8-11: “Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos. O temor do Senhor é límpido e permanece para sempre; os juízos do Senhor são verdadeiros e todos igualmente, justos. São mais desejáveis que o ouro, mais do que muito ouro depurado; e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos. Além disso, por eles se admoesta o teu servo; em os guardar, há grande recompensa”.

A História nos ensina que os povos que desprezaram as leis divinas de maneira consciente, que as pisotearam, cedo ou tarde desapareceram de cena. Basta pensar na ex-República Democrática Alemã ou na União Soviética, que não existem mais. Mas os povos que estabelecem sua legislação e fundamentam sua constituição sobre as leis divinas, mesmo que seja de maneira imperfeita, são povos abençoados. A Bíblia diz:“Bem-aventurado o povo a quem assim sucede! Sim, bem-aventurado é o povo cujo Deus é o Senhor!” (Sl 144.15).

Será que hoje vivemos estressados, emocionalmente doentes e desorientados porque deixamos de obedecer à Palavra de Deus? Será que os líderes da economia mundial e os políticos tomam tantas decisões equivocadas por negligenciarem a Palavra do Senhor? Será que hoje as pessoas andam insatisfeitas e infelizes porque desprezam as ordens divinas? Com toda a certeza, pois o desprezo pelos decretos divinos sempre acaba conduzindo à ruína – espiritual, emocional e financeira.

A Lei de Moisés foi entregue a Israel

A Lei fez de Israel algo especial, transformando-o em parâmetro para todos os outros povos. A Bíblia exprime essa verdade da seguinte maneira: “Porque tu és povo santo ao Senhor, teu Deus; o Senhor, teu Deus, te escolheu, para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que há sobre a terra” (Dt 7.6). Por conseqüência, o Israel do Antigo Testamento era a única nação cuja legislação, jurisdição e jurisprudência tinham sua origem na pessoa do Deus vivo.

Hoje não é essa a situação de Israel, pois o povo continua incrédulo e não está sob o governo do Messias. No futuro, quando Israel tiver se convertido a Jesus, a Lei divina será seguida por todo o povo judeu. O próprio Deus estabelecerá a teocracia como forma de governo, definirá a legislação e executará justiça em Israel. Sobre a situação vigente quando o Messias estiver reinando, a Bíblia diz: “Deleitar-se-á no temor do Senhor; não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos; mas julgará com justiça os pobres e decidirá com eqüidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra com a vara de sua boca e com o sopro dos seus lábios matará o perverso” (Is 11.3-4).

A situação futura das nações será como descreve Isaías 2.3: “Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do Senhor, de Jerusalém”. Deus está preparando o cumprimento dessa profecia. Por isso, não devemos nos admirar quando todo o poder das trevas se levanta para atrapalhar, pois o que está em jogo é o domínio divino sobre o mundo, domínio que virá acompanhado de todas as suas abençoadas conseqüências! Quando o Senhor reinar, pecado será pecado, injustiça e mentira serão chamadas pelos seus nomes e acontecerá o que está escrito em Jeremias 25.30-31: “O Senhor lá do alto rugirá e da sua santa morada fará ouvir a sua voz; rugirá fortemente contra a sua malhada, com brados contra todos os moradores da terra, como o eia! dos que pisam as uvas. Chegará o estrondo até à extremidade da terra, porque o Senhor tem contenda com as nações, entrará em juízo contra toda a carne; os perversos entregará à espada, diz o Senhor”. A oração de Jesus também se cumprirá: “Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu” (Mt 6.9-10).

A quem foi dada a Lei de Moisés?

As passagens bíblicas seguintes documentam que a Lei de Moisés foi dada ao povo judeu, ou seja, a Israel:

 “E que grande nação há que tenha estatutos e juízos tão justos como toda esta lei que hoje vos proponho?” (Dt 4.8).

 “Mostra a sua palavra a Jacó, as suas leis e os seus preceitos, a Israel. Não fez assim a nenhuma outra nação; todas ignoram os seus preceitos. Aleluia!” (Sl 147.19-20).

 “São estes os estatutos, juízos e leis que deu o Senhor entre si e os filhos de Israel, no monte Sinai, pela mão de Moisés” (Lv 26.46).

 “São israelitas. Pertence-lhes a adoção e também a glória, as alianças, a legislação, o culto e as promessas” (Rm 9.4).

Jesus Cristo e a Lei de Moisés

 

“São israelitas. Pertence-lhes a adoção e também a glória, as alianças, a legislação, o culto e as promessas” (Rm 9.4).
 

É interessante observar que Jesus posicionou-se claramente a favor do código legal mosaico, pois disse: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os profetas; não vim para revogar, vim para cumprir” (Mt 5.17). Entretanto, Ele rejeitou com veemência as ordenanças humanas e as obrigações impostas apenas pela tradição judaica (compiladas, posteriormente, no Talmude), afirmando: “Negligenciando o mandamento de Deus, guardais a tradição dos homens. E disse-lhes ainda: Jeitosamente rejeitais o preceito de Deus para guardardes a vossa própria tradição. Pois Moisés disse: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser a seu pai ou a sua mãe seja punido de morte. Vós, porém, dizeis: Se um homem disser a seu pai ou a sua mãe: Aquilo que podereis aproveitar de mim é Corbã, isto é, oferta para o Senhor, então, o dispensais de fazer qualquer coisa em favor de seu pai ou de sua mãe, invalidando a palavra de Deus pela vossa própria tradição, que vós mesmos transmitistes; e fazeis muitas outras coisas semelhantes” (Mc 7.8-13).

Jesus defendeu firmemente a Palavra de Deus. Ele considerava o Pentateuco como realmente escrito por Moisés, inspirado por Deus e normativo para Sua própria vida e Seu ministério, pois afirmou: “Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra. Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus” (Mt 5.18-19).

Em que consiste a Lei de Moisés?

Quando se faz referência à Lei de Moisés nas igrejas, geralmente está se falando dos Dez Mandamentos. Mas esse é um engano, pois cumprir a Lei Mosaica é muito mais: ela é composta de todo o código de leis formado por 613 disposições, ordens e proibições. Em hebraico a Lei é chamada de Torá, que pode significar lei como também instrução ou doutrina. O conteúdo da Torá são os cinco livros de Moisés, mas o termo Torá é aplicado igualmente ao Antigo Testamento como um todo.

Neste artigo usaremos o termo Torá para designar os cinco livros de Moisés, especialmente a compilação das leis mosaicas, as 613 disposições, ordens e proibições que mencionamos.

• A Lei pode ser dividida em Dez Mandamentos , que no hebraico são chamadas simplesmente de As Dez Palavras. Eles regulamentam a relação do ser humano com Deus e com seu próximo.

• No código mosaico encontramos também o Livro da Aliança das Ordenanças Civis e Religiosas, que explica e expõe detalhadamente o significado dos Dez Mandamentos para Israel.

• O código mosaico ainda contém as leis cerimoniais, que regulavam o ministério no santuário do Tabernáculo e, posteriormente, no Templo. Elas tratavam também da vida e do serviço dos sacerdotes.

Em conjunto, todas essas disposições, ordens e proibições formam a Lei Mosaica. No judaísmo ortodoxo, além dessas 613 ordenanças, há ainda as leis do Talmude, a transmissão oral dos preceitos religiosos e jurídicos compilados por escrito entre os séculos III-VI d.C. A Torá e o Talmude são o centro da devoção judaica.

Cristãos renascidos precisam obedecer à Lei de Moisés ou estão dispensados de cumpri-la?

Há algum tempo fomos questionados por que escrevemos tão pouco sobre o cumprimento dos Dez Mandamentos, que seria muito importante para receber a bênção de Deus. Perguntas assim confirmam a insegurança que existe entre os crentes em relação à observância da Lei de Moisés.

Na Igreja de Jesus surgem perguntas como: “Ainda devo guardar a Lei?” “Os Dez Mandamentos são obrigatórios?” “Devo guardar o domingo?”, etc. Existem muitas dúvidas em relação à Lei e nossa posição diante de suas exigências.

C.H. Mackintosh diz acertadamente em seu livro “Estudos Sobre o Livro de Êxodo” (da Série de Notas Sobre o Pentateuco):

A Lei e a Graça

É da maior importância compreender o verdadeiro caráter e o objeto da lei moral, como nos é apresentada neste capítulo [Êx 20]. Existe uma tendência do homem para confundir os princípios da lei com graça, de sorte que nem a lei nem a graça podem ser perfeitamente compreendidas. A lei é despojada da sua austera e inflexível majestade, e a graça é privada de todos os seus atrativos divinos. As santas exigências de Deus ficam sem resposta, e as profundas e múltiplas necessidades do pecador permanecem insolúveis pelo sistema anômalo criado por aqueles que tentam confundir a lei com a graça. Com efeito, nunca podem confundir-se, visto que são tão distintas quanto o podem ser duas coisas. A lei mostra-nos o que o homem deveria ser; enquanto que a graça demonstra o que Deus é. Como poderão, pois, ser unidas num mesmo sistema? Como poderia o pecador ser salvo por meio de um sistema formado em parte pela lei e em parte pela graça? Impossível: ele tem de ser salvo por uma ou por outra. (página 203)

RESUMIDAMENTE A LEI MOSAICA É ISTO:

Melhor resposta - Escolhida por votação

Lei Mosaica é composta de todo o código de leis formado por 613 disposições, ordens e proibições. Em hebraico a Lei é chamada de Torá, que pode significar lei como também instrução ou doutrina. O conteúdo da Torá são os cinco livros de Moisés, mas o termo Torá é aplicado igualmente ao Antigo Testamento como um todo. Segundo vários teólogos, há duas partes distintas na lei mosaica: a lei de Deus, promulgada sobre o monte Sinai, e a lei civil ou disciplinar, estabelecida por Moisés; uma é invariável; a outra, apropriada aos costumes e ao caráter do povo, se modifica com o tempo. Esta lei é de todos os tempos e de todos os países, e tem, por isso mesmo, um caráter divino. Todas as outras são leis estabelecidas por Moisés, obrigado a manter, pelo temor, um povo turbulento e indisciplinado, no qual tinha que combater os abusos enraizados e os preconceitos hauridos na servidão do Egito. Para dar autoridade às suas leis, ele deveu atribuir-lhes origem divina, assim como o fizeram todos os legisladores de povos primitivos; a autoridade do homem deveria se apoiar sobre a autoridade de Deus; mas só a idéia de um Deus terrível poderia impressionar homens ignorantes, nos quais o senso moral e o sentimento de uma delicada justiça eram ainda pouco desenvolvidos. É bem evidente que, aquele que tinha colocado em seus mandamentos: Tu não matarás; tu não farás mal ao teu próximo não poderia se contradizer fazendo deles um dever de extermínio. As leis mosaicas, propriamente ditas, tinham, pois, um caráter essencialmente transitório.

História
Referindo-se a lei de Moisés, esta lei que é concedida por Deus, escrita em pedra pelo próprio dedo de Deus no monte Sinai, a tábua dos dez mandamentos. Determinando assim um conjunto de obrigações e atitudes para ser obedecidas que resultam no propósito de atingir um único objetivo, o resultado final, tornado assim fatores múltiplos agrupados em uma só unidade.

No passado a lei mosaica era atribuída ao agrupamento de várias etimologias com um só propósito. Já hoje em dia, refere-se a qualquer agrupamento de amostras que definem um determinado conjunto único.


[editar] Conteúdo
• A Lei pode ser dividida em Dez Mandamentos, que no hebraico são chamadas simplesmente de As Dez Palavras. Eles regulamentam a relação do ser humano com Deus e com seu próximo.

• No código mosaico encontramos também o Livro da Aliança das Ordenanças Civis e Religiosas, que explica e expõe detalhadamente o significado dos Dez Mandamentos para Israel.

• O código mosaico ainda contém as leis cerimoniais, que regulavam o ministério no santuário do Tabernáculo e, posteriormente, no Templo. Elas tratavam também da vida e do serviço dos sacerdotes.

Em conjunto, todas essas disposições, ordens e proibições formam a Lei Mosaica. No judaísmo ortodoxo, além dessas 613 ordenanças, há ainda as leis do Talmude, a transmissão oral dos preceitos religiosos e jurídicos compilados por escrito entre os séculos III-VI d.C. A Torá e o Talmude são o centro da devoção judaica.

Fonte(s):

Wikipédia, a enciclopédia livre.
  • 4 anos atrás
  • Denuncie

    NINGUÉM CONSEGUIU CUMPRIR A LEI POIS SE CUMPRISSE 612 MANDAMENTOS REGRAS PRECEITOS E NORMAS HUMANAS... MAS SE CAÍSSE UM UMA ÚNICA REGRA...??!! NÃO ADIANTARIA DE NADA!!! E SERIA MALDITO! ENTÃO O FILHO VEIO E CUMPRIU A LEI POR TODOS E NOS FEZ JUSTIÇA PARA O SEU PAI NÃO NOS RESTANDO NENHUMA ACUSAÇÃO DO ACUSADOR = SATANÁS! E MORREU POR NÓS PARA NOVAMENTE FAZER-NOS JUSTIÇA AO PAI! NOS DANDO A GRAÇA O SEU FAVOR IMERECIDO! POR SERMOS PECADORES UM SEM PECADO SE FEZ PECADO POR TODOS!!!! OK! MAS O FILHO RESUMIU A LEI EM DOIS MANDAMENTOS: AMAR O PAI ETERNO ACIMA DE TUDO...!!! E FAZER AO SEU PRÓXIMO O QUE VOCÊ QUER QUE LHE FAÇAM OU SEJA FAÇA O BEM AO SEU PRÓXIMO......!!!!! AGORA NÃO PODEMOS VOLTAR A LEI MOSAICA! MAS SIM DEVEMOS CUMPRIR A LEI DOS DEZ MANDAMENTOS:

    O QUE MAL CONSEGUIMOS FAZER! VEJA:

    SH'MOT (ÊXODO) 20:

     

    20
    Os dez mandamentos a
    Dt 5.1-21
    1 Então, falou Deus todas estas palavras: b
    2 Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. c
    3 Não terás outros deuses diante de mim. d
    4 Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
    5 Não as adorarás, nem lhes darás culto; e  porque eu sou o Senhor, teu Deus, Deus zeloso, f  que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem
    6 e faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam g  e guardam os meus mandamentos. h
    7 Não tomarás o nome do Senhor, teu Deus, em vão, i  porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.
    8 Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. j
    9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra.
    10 Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, l  nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro;
    11 porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou. m
    12 Honra teu pai e tua mãe, n  para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá. o
    13 Não matarás. p
    14 Não adulterarás. q
    15 Não furtarás. r
    16 Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. s
    17 Não cobiçarás t  a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que pertença ao teu próximo.
    a a 20.1-17 Os dez mandamentos são chamados no original hebraico de Êx 34.28; Dt 4.13 e 10.4 as dez palavras, expressão de que provém, através do grego, o termo decálogo. O texto do Decálogo, com algumas variantes, se encontra duas vezes no AT: aqui e em Dt 5.6-21. No livro de Êxodo, está colocado no início do conjunto de leis promulgadas pelo Senhor no monte Sinai (Êx 19.1 Nm 10.10; cf. Êx 24.12) e, em síntese, ele enumera brevemente os deveres fundamentais para com Deus e para com o próximo. Deus ocupa o primeiro lugar (vs. 2-8), mas o respeito devido a Deus é inseparável da justiça e da fraternidade para com o próximo (vs. 12-17). Em Deuteronômio, ao contrário, o Decálogo é repetido como parte do discurso que Moisés dirigiu aos israelitas em Moabe, quando estes se preparavam para cruzar o rio Jordão (Dt 1.5).
    b b 20.1 Estas são as únicas palavras pronunciadas diretamente por Deus, sem a mediação de Moisés. Cf. Êx 21.1; 25.1.
    c c 20.2 O Senhor se apresenta como o Deus salvador e libertador. A recordação dos benefícios concedidos a Israel confirma a sua autoridade para lhe dar a conhecer os seus mandamentos. Cf. Êx 19.4-6.
    d d 20.3 Diante de mim: Ou, melhor, à parte de mim, frente a mim, na minha presença. Cf. Dt 6.4-5; Mt 22.37.
    e e 20.4-5 Cf. Êx 34.17; Lv 19.4; Dt 4.15-18; 27.15.
    f f 20.5 Zeloso: O intenso amor que Deus tem pelo seu povo não tolera uma lealdade pela metade, nem a rivalidade de outros deuses ou objetos de culto. Cf. Êx 34.14.
    g g 20.6 A repercussão do amor é mais ampla que a do castigo (faço misericórdia até mil gerações, em contraste com as três ou quatro gerações mencionadas no v. anterior).
    h h 20.5-6 Cf. Êx 34.6-7; Nm 14.18; Dt 7.9-10.
    i i 20.7 Não tomarás o nome... em vão: Este mandamento proíbe utilizar o nome de Deus sem razão alguma, em vão, seja como fórmula mágica ou com algum fim perverso, como enganar, defraudar ou jurar falsamente. Cf. Lv 19.12.
    j j 20.8 Cf. Êx 16.23-30; 31.12-14.
    l l 20.9-10 Cf. Êx 23.12; 31.15; 34.21; 35.2; Lv 23.3.
    m m 20.11 Cf. Gn 2.1-3; Êx 31.17.
    n n 20.12 Cf. Dt 27.16; Mt 15.4; 19.19; Mc 7.10; 10.19; Lc 18.20; Ef 6.2.
    o o 20.12 Cf. Ef 6.3.
    p p 20.13 Cf. Gn 9.6; Lv 24.17; Mt 19.18; Mc 10.19; Lc 18.20; Rm 13.9; Tg 2.11. O verbo hebraico traduzido por matar é usado no AT para designar o assassinato cometido premeditadamente (cf. Sl 94.6) e, às vezes, também o homicídio involuntário, por negligência ou imprudência (Dt 19.5). O que está proibido por este mandamento é o assassinato, isto é, o fato de atentar contra a vida do próximo de forma ilegal, derramando sangue inocente. Jesus, no Sermão do Monte, interpretará isso num sentido mais radical (Mt 5.21-22).
    q q 20.14 Cf. Lv 20.10; Mt 5.27; 19.18; Mc 10.19; Lc 18.20; Rm 13.9; Tg 2.11.
    r r 20.15 Cf. Lv 9.11; Mt 19.18; Mc 10.19; Lc 18.20; Rm 13.9.
    s s 20.16 Cf. Êx 23.1; Mt 19.18; Mc 10.19; Lc 18.20.
    t t 20.17 O verbo hebraico traduzido por cobiçar não designa somente os maus desejos, mas também o impulso interior que leva à ação de apropriar-se do alheio de forma indevida. Cf. Rm 7.7; 13.9.
    Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Êx 20:17
     
    OBSERVAÇÃO: NÃO PRECISAMOS GUARDAR O SÁBADO! PORQUE O FILHO JÁ O CUMPRIU E O GUARDOU! E O SÁBADO (SHABBAT) É PARA SEU POVO! PODEM

    Shuamós (Exodo)

    SHUAMOS 20

     

    Os dez mandamentos

     

    1E YAHU ULHÍM deu-lhes esta lei:


    2-3Eu sou YAHU ULHÍM, o vosso Criador Eterno que vos libertou da
    escravidão do Egito. Não prestem culto a outros falsos criadores o estatuas
    senão a mim.


    4Não façam imagens nem esculturas de ídolos: seja do que for que viva
    nos ares, na terra ou nos mares. 5Não se inclinem perante elas, nem lhes
    prestem adoração. Porque Eu sou YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno. Não admito
    partilhar o vosso culto com outros falsos criadores o estatuas; e castigo a
    maldade dos que me ofendem até à terceira e até à quarta geração. 6Mas dispenso
    o meu amor sobre milhares dos que me amam e me obedecem.


    7Não façam uso do meu Shúam (Nome) de uma forma irreverente. Não
    escaparão ao castigo se o fizerem. 8-11


    Respeitem o dia de Shábbos (sábado) como um dia santo. Durante seis dias
    trabalharão mas o sétimo será um dia em que não farão qualquer trabalho; nem os
    vossos filhos, nem os vossos servos, nem os vossos animais, tão-pouco os
    estrangeiros que vivem convosco. Porque foi também em seis dias que YAHU ULHÍM
    fez os shua-ólmaYa, a terra, os mares e tudo o que neles existe; e ao sétimo
    dia repousou. Foi assim que YAHU ULHÍM abençoou o dia de Shábbos e o reservou
    para repouso.


    12Honrem o vosso pai e a vossa mãe, para que tenham uma longa vida na
    terra que YAHU ULHÍM vosso Criador Eterno vos vai dar.


    13Não matem.


    14Não adulterem.


    15Não roubem.


    16Não façam uma acusação falsa contra outra pessoa.


    17Não cobicem o que os outros têm: a casa, a mulher, o gado e animais de
    carga – nada. 18-19Todo o povo viu os relâmpagos e o fumo que subia da montanha
    e ouviram igualmente o trovão e o longo, terrível toque da trompa; e mantiveram-se
    à distância, impressionados e cheios de respeito. Por isso disseram a Mehushúa:
    Diz-nos tu o que YAHU ULHÍM mandar que nós obedeceremos, mas que não seja YAHU
    ULHÍM a falar diretamente conosco, porque se assim fosse havíamos de morrer.
    20Nada receiem!, disse-lhes Mehushúa, porque YAHU ULHÍM veio desta maneira, mas
    foi para vos dar a conhecer o seu grande poder de forma a que daqui em diante
    sintam horror em pecar contra ele. 21Enquanto o povo se mantinha à distância,
    Mehushúa penetrou naquela obscuridade onde se encontrava YAHU ULHÍM.

     

    Ídolos e altares

     

    22Então YAHU ULHÍM disse-lhe que fosse
    portador da seguinte mensagem junto do povo: Vocês são testemunhas em como vos
    dou a conhecer a minha vontade e vos falo desde o céu. 23Lembrem-se de que não
    devem fazer nem prestar culto a ídolos feitos de prata, de ouro ou seja do que
    for. 24-26Os altares que me consagrarem devem ser feitos de terra, com toda a
    simplicidade; e neles me oferecerão os vossos sacrifícios – ofertas queimadas e
    ofertas de paz – de ovelhas e de bois. Só levantarão altares onde eu vos
    disser, e aí vos abençoarei. Poderão também fazer altares de pedra; mas se
    assim for hão-de ser pedras toscas, ao natural, e nunca de pedras trabalhadas.
    Não empreguem escopro e martelo para as preparar, porque seria uma profanação.
    Também nunca façam degraus para que não se veja nenhuma parte do corpo.

     

     

    SH'MOT (ÊXODO) 20:

     

    20
    1 Deus dá os dez mandamentos.
    18 O povo se estremece, mas Moisés o conforta.
    21 A idolatria é proibida.
    23 Instruções quanto ao altar.
    1 Dt 4.33,36; Dt 5.4,22; At 7.38,53
    2 Eu sou o Senhor. Gn 17.7,8; Lv 26.1,13; Dt 5.6; Dt 6.4,5; 2Cr 28.5; Sl 50.7; Sl 81.10; Jr 31.1,33; Os 13.4; Rm 3.29; Rm 10.12 tirei da terra do Egito. 10.1-15.27; Lv 19.36; Lv 23.43 da casa da. 13.3; Dt 5.15; Dt 7.8; Dt 13.10; Dt 15.15; Dt 26.6-8 servidão. Heb. servos.
    3 15.11; Dt 5.7; Dt 6.5,14; Js 24.18-24; 2Rs 17.29-35; Sl 29.2; Sl 73.25; Sl 81.9; Is 26.4; Is 43.10; Is 44.8; Is 45.21,22; Is 46.9; Jr 25.6; Jr 35.15; Mt 4.10; 1Co 8.4,6; Ef 5.5; Fp 3.19; Cl 2.18; 1Jo 5.20,21; Ap 19.10; Ap 22.9
    4 32.1,8,23; 34.17; Lv 19.4; Lv 26.1; Dt 4.15-19,23-25; Dt 5.8; Dt 27.15; 1Rs 12.28; 2Cr 33.7; Sl 97.7; Sl 115.4-8; Sl 135.15-18; Is 40.18-20; Is 42.8,17; Is 44.9-20; Is 45.16; Is 46.5-8; Jr 10.3-5,8,9,14-16; Ez 8.10; At 17.29; At 19.26-35; Rm 1.23; Ap 9.20; Ap 13.14,15; Ap 14.9-11; Ap 16.2
    5 Não as adorarás. 23.24; Lv 26.1; Js 23.7,16; Jz 2.19; 2Rs 17.35,41; 2Cr 25.14; Is 44.15,19; Mt 4.9 porque eu sou o Senhor. 34.14; Dt 4.24; Dt 6.15; Dt 32.21; Js 24.19; Sl 78.58; Pv 6.34,35; Ez 8.3; Dn 1.2; Na 1.2; 1Co 10.22 visito. 34.7; Lv 20.5; Lv 26.29,39,40; Nm 14.18,33; 1Sm 15.2,3; 2Sm 21.1,6; 1Rs 21.29; 2Rs 23.26; Jó 5.4; Jó 21.19; Sl 79.8; Sl 109.14; Is 14.20,21; Is 65.6,7; Jr 2.9; Jr 32.18; Mt 23.34-36 daqueles que me aborrecem. Dt 7.10; Dt 32.41; Sl 81.15; Pv 8.36; Jo 7.7; Jo 15.18,23,24; Rm 1.30; Rm 8.7; Tg 4.4
    6 faço misericórdia. Dt 4.37; Dt 5.29; Dt 7.9; Jr 32.39,40; At 2.39; Rm 11.28,29 que me amam. Jo 14.15,21; 1Jo 4.19; 1Jo 5.3; 2Jo 6
    7 Não tomarás. Lv 19.12; Lv 24.11-16; Dt 5.11; Sl 50.14-16; Pv 30.9; Jr 4.2; Mt 5.33-37; Mt 23.16-22; Mt 26.63,64; 2Co 1.23; Hb 6.16,17; Tg 5.12 não terá por inocente. Js 2.12,17; Js 9.20; 2Sm 21.1,2; 1Rs 2.9
    8 16.23-30; 31.13,14; Gn 2.3; Lv 19.3; Lv 23.3; Is 56.4-6
    9 23.12; Lc 13.14
    10 o sétimo dia. 31.13; 34.21 não farás nenhum trabalho. 16.27,28; Nm 15.32-36; Lc 23.56 teu servo. Dt 5.14,15 forasteiro. 23.9-12; Dt 16.11,12; Dt 24.14-22; Ne 10.31; Ne 13.15-21
    11 31.17; Gn 2.2,3; Sl 95.4-7; Mc 2.27,28; At 20.7
    12 Honra teu pai. 21.15,17; Lv 19.3,32; 1Rs 2.19; 2Rs 2.12; Pv 1.8,9; Pv 15.5; Pv 20.20; Pv 23.22-25; Pv 28.24; Pv 30.11,17; Ml 1.6; Mt 15.4-6; Lc 18.20; Ef 5.21; Ef 6.1-3; Cl 3.20 para que se prolonguem. Dt 4.26,40; Dt 25.15; Dt 32.47; Pv 3.16
    13 21.14,20,29; Gn 4.8-23; Gn 9.5,6; Lv 24.21; Nm 35.16-34; Dt 5.17; Dt 19.11-13; 2Sm 12.9,10; 2Rs 21.16; 2Cr 24.22; Sl 10.8-11; Pv 1.11,18; Is 26.21; Jr 26.15; Mt 5.21,22; At 28.4; Rm 13.9; Gl 5.21; 1Tm 1.9; Tg 2.11,13; 1Jo 3.12-15
    14 Lv 18.20; Lv 20.10; 2Sm 11.4,5,27; Pv 2.15-18; Pv 6.24-35; Pv 7.18-27; Jr 5.8,9; Jr 29.22,23; Ml 3.5; Mt 5.27,28; Mc 10.11,12; Rm 7.2,3; Ef 5.3-5; Hb 13.4; Tg 4.4; Ap 21.8
    15 21.16; Lv 6.1-7; Lv 19.11,13,35-37; Dt 24.7; Dt 25.13-16; Jó 20.19-22; Pv 1.13-15; Pv 11.1; Am 3.10; Am 8.4-6; Mq 6.10,11; Mq 7.3; Zc 5.3,4; Mt 15.19; Mt 19.18; Mt 21.13; Lc 3.13,14; Jo 12.6; 1Co 6.10; Ef 4.28; 1Ts 4.6
    16 23.6,7; Lv 19.11,16; Dt 19.15-21; 1Sm 22.8-19; 1Rs 21.10-13; Sl 15.3; Sl 101.5-7; Pv 10.18; Pv 11.13; Mt 26.59,60; At 6.13; Ef 4.31; 1Tm 1.10; 2Tm 3.3; Tg 4.11
    17 Não cobiçarás a casa do teu próximo. Gn 3.6; Gn 14.23; Gn 34.23; Js 7.21; 1Sm 15.19; Sl 10.3; Sl 119.36; Ec 4.8; Ec 5.10,11; Is 33.15; Is 57.17; Jr 22.17; Ez 33.31; Am 2.6,7; Mq 2.2; Hc 2.9; Lc 12.15; Lc 16.14; At 20.33; Rm 7.7; 1Co 6.10; Fp 3.19; Cl 3.5; 1Tm 6.6-10; Hb 13.5 Não cobiçarás a mulher. 2Sm 11.2-4; Jó 31.1,9; Pv 4.23; Pv 6.24,25; Jr 5.8; Mt 5.28 nem coisa alguma que pertença ao teu próximo. Mt 20.15; At 5.4
    18 Todo o povo presenciou. 19.16-18 se estremeceu. Sl 139.7,8; Jr 23.23
    19 Fala-nos tu. Dt 18.16; At 7.38 não fale Deus. 33.20; Gn 32.30
    20 Não temais. 1Sm 12.20; Is 41.10 para vos provar. 15.25,26; Gn 22.1,12; Dt 8.2; Dt 13.3 seu temor esteja. Gn 20.11; Dt 6.2; Dt 10.12; Js 24.14; Ne 5.15; Jó 28.28; Pv 1.7; Pv 3.7; Is 8.13
    21 O povo estava longe. 19.16,17; Dt 5.5 à nuvem escura. 1Rs 8.12; 2Cr 6.1; Sl 18.9,12; Sl 97.2; Sl 104.2; 1Tm 6.16
    22 dos céus eu vos falei. Dt 4.36; Ne 9.13; Hb 12.25,26
    23 3-5; 32.1-4; 1Sm 5.4,5; 2Rs 17.33,41; Ez 20.39; Ez 43.8; Dn 5.4,23; Sf 1.5; 1Co 10.21,22; 2Co 6.14-16; Cl 2.18,19; 1Jo 5.20,21; Ap 22.15
    24 Um altar. Jo 4.24 holocaustos. Lv 1.1-17; Lv 3.1-17 em todo lugar. Dt 12.5,11,21; Dt 14.23; Dt 16.5,6,11; Dt 26.2; 1Rs 8.29,43; 1Rs 9.3; 2Cr 6.6; 2Cr 7.16; 2Cr 12.13; Ed 6.12; Ne 1.9; Sl 74.7; Sl 76.2; Sl 78.68; Sl 132.13,14; Jr 7.10-12; Ml 1.11; Mt 18.20; Mt 28.20; Jo 4.20-23; 1Tm 2.8 te abençoarei. Gn 12.2; Nm 6.24-27; Dt 7.13; 2Sm 6.12; Sl 128.5; Sl 134.3
    25 Se me levantares. Dt 27.5,6; Js 8.31 o farás de pedras lavradas. Heb. o construirás com talhação.
    26 tua nudez. Lv 10.3; Sl 89.7; Ec 5.1; Hb 12.28,29; 1Pe 1.16
    Heb. Hebraico
    Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. Êx 20:1-26

    TEMOS É QUE PARAR DE REPARAR NOS OUTROS DE ACUSAR... POIS SE ASSIM AGIMOS ESTAMOS SIM CONTRA A LEI QUE PELO FILHO É EXPLICITA:

     

    Mat 22:36  Mestre, qual é o grande mandamento na Lei? G1785
    Mat 22:38  Este é o grande e primeiro mandamento. G1785
    Mat 22:40  Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas. G1785
    Mar 7:8  Negligenciando o mandamento de Deus, guardais a tradição dos homens. G1785

     

    O grande mandamento
    Mc 12.28-31
    34 Entretanto, os fariseus, sabendo que ele fizera calar os saduceus, reuniram-se em conselho.
    35 E um deles, intérprete da Lei, experimentando-o, lhe perguntou:
    36 Mestre, qual é o grande mandamento m  na Lei?
    37 Respondeu-lhe Jesus:
     Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. n
    38 Este é o grande e primeiro mandamento.
    39 O segundo, semelhante a este, é:
     Amarás o teu próximo como a ti mesmo. o
    40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas. p  q
    m m 22.36 O grande mandamento: Ver Mc 12.28, n.
    n n 22.37 Dt 6.5 (ver Mc 12.29-30, n.).
    o o 22.39 Lv 19.18.
    p p 22.40 A Lei e os Profetas: As Escrituras do AT (Mt 5.17, nota b).
    q q 22.35-40 Lc 10.25-28; Rm 13.9-10.
    Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. Mt 22:40
     
    AGORA, SE VOCÊ FICA SÓ ACUSANDO ERROS ALHEIOS....!!!! SERÁ QUE ESTÁ CUMPRINDO OU DESCUMPRINDO A VONTADE OU A LEI DO ETERNO CRIADOR? AMAR OS OUTROS NÃO É SÓ FICAR APONTANDO ERROS!!!! MAS, SIM ENSINAR OS OUTROS O CAMINHO CORRETO...!!!!!!!
    1785 εντολη entole
    de 1781; TDNT - 2:545,234; n f
    1) ordem, comando, dever, preceito, injunção
    1a) aquilo que é prescrito para alguém em razão de seu ofício
    2) mandamento
    2a) regra prescrita de acordo com o que um coisa é feita
    2a1) preceito relacionado com a linhagem, do preceito mosaico a respeito do sacerdócio
    2a2) eticamente usado dos mandamentos da lei mosaica ou da tradição judaica
    Sinônimos ver verbete 5918

     

    TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
     
     
    1781 εντελλομαι entellomai
    de 1722 e a raíz de 5056; TDNT - 2:544,234; v
    1) ordernar, mandar que seja feito, encarregar
    Sinônimos ver verbete 5844

    TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
     
    1722 εν en
    preposição primária denotando posição (fixa) (de lugar, tempo ou estado), e (por implicação) instrumentalidade (mediana ou construtivamente), i.e. uma relação do descanso (intermédia entre 1519 e 1537); TDNT - 2:537,233; prep
    1) em, por, com etc.

    TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
     
     
    1519 εις eis
    preposição primária; TDNT - 2:420,211; prep
    1) em, até, para, dentro, em direção a, entre

    TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
     
     
    1537 εκ ek ou εξ ex
    preposição primária denotando origem (o ponto de onde ação ou movimento procede), de, de dentro de (de lugar, tempo, ou causa; literal ou figurativo); prep
    1) de dentro de, de, por, fora de

    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
     
     
    5844 - Sinônimos
    Ver Definição para entellomai 1781
    Ver Definição para keleuo 2753
    Ver Definição para paraggello 3853
    Ver Definição para tasso 5021
    1781 - impor, é usado esp. daqueles cujo ofício ou posição concede a eles autoridade. A palavra aponta para o conteúdo da ordem, cf “nossa instrução”
    2753 - comandar, designa ordens verbais, que partem geralmente de um superior
    3853 - ordenar, é usado esp. da ordem de um comandante militar à sua tropa
    5021 - designar um posto a, com uma sugestão de responsabilidades associadas a ela, freqüentemente de nomeação militar
    3853 difere 1781 em estipular obrigações fixas e permanentes, antes que instruções específicas ou ocasionais, deveres que surgem do ofício antes que da vontade pessoal de um superior.

    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
     
     
    5056 τελος telos
    da palavra primária tello (estabelecer um ponto definitivo ou objetivo); TDNT - 8:49,1161; n n
    1) fim
    1a) término, o limite no qual algo deixa de ser (sempre do fim de um ato ou estado, mas não do fim de um período de tempo)
    1b) fim
    1b1) o último em uma sucessão ou série
    1b2) eterno
    1c) aquilo pelo qual algo é terminado, seu fim, resultado
    1d) o fim ao qual todas as coisas se relacionam, propósito
    2) taxa (i.e., imposto indireto sobre bens)
    Sinônimos ver verbete 5941

    TDNT TDNT corresponde à obra de Gerhard Kittel, Theological Dictionary of the New Testament. Ao lado da sigla TDNT, o primeiro número (ex.: 1:232) remete ao volume e ao verbete a ser consultado na coleção de 8 volumes da obra de Kittel; o segundo número remete ao verbete da obra condensada em um único volume por G. W. Bromiley.
    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
     
     
    5941 - Taxa.
    Ver definição de φορος 5411
    Ver definição de τελος 5056
    Ver definição de κηνσος 2778
    Ver definição de διδραχμον 1323
    φορος indica uma taxa direta que era cobrada anualmente sobre casas, terras, e pessoas, e paga geralmente por meio de produção.
    τελος é uma taxa indireta sobre mercadoria, que era coletada nos ancoradouros, portos, e portões das cidades. Era similar aos modernos impostos sobre importação.
    κηνσος, originalmente um registro de propriedade e pessoas, veio a significar um imposto pago por cabeça, cobrado anualmente sobre indivíduos pelo governo romano.
    διδραχμον era a moeda usada para pagar uma taxa anual cobrada pelos líderes religiosos de Israel a fim de pagar os custos gerais do Templo.

    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
     
     
    5844 - Sinônimos
    Ver Definição para entellomai 1781
    Ver Definição para keleuo 2753
    Ver Definição para paraggello 3853
    Ver Definição para tasso 5021
    1781 - impor, é usado esp. daqueles cujo ofício ou posição concede a eles autoridade. A palavra aponta para o conteúdo da ordem, cf “nossa instrução”
    2753 - comandar, designa ordens verbais, que partem geralmente de um superior
    3853 - ordenar, é usado esp. da ordem de um comandante militar à sua tropa
    5021 - designar um posto a, com uma sugestão de responsabilidades associadas a ela, freqüentemente de nomeação militar
    3853 difere 1781 em estipular obrigações fixas e permanentes, antes que instruções específicas ou ocasionais, deveres que surgem do ofício antes que da vontade pessoal de um superior.

    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679
     
     
    5918 - Lei.
    Ver definição de νομος 3551
    Ver definição de εντολη 1785
    Ver definição de δογμα 1378
    νομος é a palavra comum que significa lei. Pode significar lei em geral. No N.T., no entanto, significa geralmente a lei de Deus, e mais freqüentemente a lei mosaica.
    εντολη é mais específica, sendo usado de uma ordem particular.
    δογμα é uma conclusão autoritativa, uma proposição que espera-se seja reconhecida como universalmente válida.

    Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. H8679

    FALAM TANTO EM VOLTAR A LEI EM SEGUIR A LEI....MAS NINGUÉM FICA SACRIFICANDO ANIMAIS AO ETERNO CRIADOR......??????? VEJA O QUE É A LEI MOSAICA:

    OUTRO ERRO GRAVE É ACHAR QUE A OPERAÇÃO DO ERRO É O DIABO QUEM A MANDA...??!! DE FORMA ALGUMA! A OPERAÇÃO DO ERRO É MANDADA PELO ETERNO CRIADOR PARA OS DE CORAÇÃO DE PEDRA QUE NÃO QUEREM APRENDER.....!!!!! VEJA O QUE DIZ A PALAVRA:

    2Ts 2:

     

    2
    A vinda do Senhor. a A revelação da apostasia. O homem da iniqüidade
    1 Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos
    2 a que não vos demovais da vossa mente, b  com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor.
    3 Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia c  e seja revelado o homem da iniqüidade, d  o filho da perdição,
    4 o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus.
    5 Não vos recordais de que, ainda convosco, eu costumava dizer-vos estas coisas?
    6 E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria.
    O caráter do homem da iniqüidade e a sua derrota
    7 Com efeito, o mistério da iniqüidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém; e
    8 então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca f  e o destruirá pela manifestação de sua vinda.
    9 Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, g
    10 e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos.
    11 É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira,
    12 a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça.
    a a 2.1-12 Paulo já havia escrito sobre este tema (1Ts 4.15-17); agora, ensina de forma mais extensa sobre este mesmo assunto, visto que alguns diziam que o regresso do Senhor já havia acontecido (v. 2). Cf. 2Tm 2.16-18.
    b b 2.2 Não vos demovais da vossa mente: Isto é, acerca do momento do regresso de Cristo (v. 2; cf. também 1Ts 5.1-4).
    c c 2.3 A apostasia (ou rebelião): Cf. Mt 24.10-12,23-24; 1Tm 4.1-2. Esta palavra, traduzida aqui por apostasia,se aplicava tanto à sublevação contra algum governo como à negação da fé em Deus. Nesta seção, o autor utiliza conceitos do AT (Dn 11.36-37; cf. também Ez 28.2), com ecos da “abominação desoladora” de Dn 9.27; 11.31; 12.11.
    d d 2.3 O homem da iniqüidade: Aqui se alude a um personagem inimigo de Deus e de Jesus Cristo, que aparecerá nos últimos tempos. Cf. 1Jo 2.18 e ver Ap 13.1-2, n.
    e e 2.6-7 As expressões o que o detém e aquele que agora o detém têm sido interpretadas de diversas maneiras. Alguns as entendem como referências ao governo romano daquele tempo, que mantinha um regime de paz e ordem; outros pensam que se trata do poder de Deus ou que se referem ao próprio Satanás.
    f f 2.8 Is 11.4.
    g g 2.9 Cf. Mt 24.24.
    Sociedade Bíblica do Brasil: Bíblia De Estudo Almeida Revista E Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 1999; 2005, S. 2Ts 2:12
     
     
    2
    1 Paulo recomenda-lhes insistentemente a que continuem firmes na verdade que receberam;
    3 mostra que haverá apostasia da fé,
    9 e o aparecimento do Anticristo antes que chegue o dia da vinda do Senhor;
    15 e, por isso, repete a exortação feita anteriormente, e ora por eles.
    1 Irmãos. Rm 12.1 à vinda. 1Ts 4.14-16 e à nossa. Gn 49.10; Mt 24.31; Mt 25.32; Mc 13.27; Ef 1.10; 1Ts 3.13; 1Ts 4.17; 2Tm 4.1
    2 demovais. Is 7.2; Is 8.12,13; Is 26.3; Mt 24.6; Mc 13.7; Lc 21.9,19; Jo 14.1,27; At 20.23,24; Ef 5.6; 1Ts 3.3por espírito. Dt 13.1-5; Jr 23.25-27; Mq 2.11; Mt 24.4,5,24; 2Pe 2.1-3; 1Jo 4.1,2; Ap 19.20 quer por epístola.1Ts 4.15; 2Pe 3.4-8
    3 Ninguém. Mt 24.4-6; 1Co 6.9; Ef 5.6 sem que. 1Tm 4.1-3; 2Tm 3.1-3; 2Tm 4.3,4 homem. 8-10; Dn 7.25; 1Jo 2.18; Ap 13.11-18 o filho. Jo 17.12; Ap 17.8,11
    4 e se levanta. Is 14.13; Ez 28.2,6,9; Dn 7.8,25; Dn 8.9-11; Dn 11.36; Ap 13.6 chama. 1Co 8.5 assentar-se.Dn 8.12-14; Dn 11.45; Ap 13.6,7
    5 recordais. Mt 16.9; Mc 8.18; Lc 24.6,7; At 20.31 ainda. 3.10; Jo 16.4; Gl 5.21; 1Ts 2.11; 2Pe 1.15
    6 detém. ou, retém. 7 revelado. 3,8
    7 o mistério. 1Tm 3.16; Ap 17.5,7 opera. At 20.29; Cl 2.18-23; 2Tm 2.17,18; 1Jo 2.18; 1Jo 4.3 aquele que. 6
    8 o. 3; Mt 13.19,38; 1Jo 2.13; 1Jo 3.12; 1Jo 5.18 a quem. Dn 7.10,11,26; Ap 18.8-10; Ap 19.20; Ap 20.10 o sopro. Jó 4.9; Sl 18.15; Is 11.4; Os 6.5; Ap 1.16; Ap 2.16; Ap 19.15,20,21 pela manifestação. 1.8,9; Hb 10.27
    9 é. Jo 8.41,44; At 8.9-11; At 13.10; 2Co 4.4; 2Co 11.3,14; Ef 2.2; Ap 9.11; Ap 12.9,17; Ap 13.1-5; Ap 18.23; Ap 19.20; Ap 20.10 e sinais. Êx 7.22; Êx 8.7,18; Dt 13.1,2; Mt 24.24; Mc 13.22; 2Tm 3.8; Ap 13.11-15; Ap 18.23; Ap 19.20
    10 engano. Rm 16.18; 2Co 2.17; 2Co 4.2; 2Co 11.13,15; Ef 4.14; 2Pe 2.18; Hb 3.13 aos que. 1Co 1.18; 2Co 2.15; 2Co 4.3; 2Pe 2.12 não acolheram. Pv 1.7; Pv 2.1-6; Pv 4.5,6; Pv 8.17; Mt 13.11; Jo 3.19-21; Jo 8.45-47; Rm 2.7,8; Rm 6.17; 1Co 16.22; Tg 1.16-18 para serem. Jo 3.17; Jo 5.34; Rm 10.1; 1Ts 2.16; 1Tm 2.4
    11 por. Sl 81.11,12; Sl 109.17; Is 29.9-14; Jo 12.39-43; Rm 1.21-25,28 Deus. 1Rs 22.18-22; 2Cr 18.18-22; Is 6.9,10; Ez 14.9 para. Is 44.20; Is 66.4; Jr 27.10; Ez 21.29; Mt 24.5,11; 1Tm 4.1
    12 serem. Dt 32.35; Mc 16.16; Jo 3.36; 1Ts 5.9; 2Pe 2.3; Jd 4,5 antes. Sl 11.5; Sl 50.16-21; Sl 52.3,4; Os 7.3; Mq 3.2; Mc 14.11; Jo 3.19-21; Rm 1.32; Rm 2.8; Rm 8.7,8; Rm 12.9; 2Pe 2.13-15; 3Jo 11
    13 devemos. 1.3; Rm 1.8; Rm 6.17 amados. 16; Dt 33.12; 2Sm 12.25, marg.; Jr 31.3; Ez 16.8; Dn 9.23; Dn 10.11,19; Rm 1.7; Cl 3.12; 1Jo 4.10,19 escolheu. Rm 8.33; Rm 9.11; Ef 1.4,5; 1Ts 1.4; 2Tm 1.9; 1Pe 1.2desde. Gn 1.1; Pv 8.23; Is 46.10; Jo 1.1; Jo 8.44; Hb 1.10 pela. 10,12; Lc 1.75; 1Pe 1.2-5 fé. Jo 8.45,46; Jo 14.6; At 13.48; At 15.9; Gl 3.1; Ef 2.8; Cl 1.5; 2Tm 2.15; 2Tm 3.15; Tg 1.18
    14 vos chamou. Rm 8.28-30; 1Ts 2.12; 1Pe 5.10 nosso evangelho. Rm 2.16; Rm 16.25; 1Ts 1.5 para. Sl 16.11; Mt 25.21; Jo 14.2,3; Jo 17.22,24; Rm 8.17; Ef 1.18; 1Ts 2.12; 2Tm 2.12; 1Pe 1.4,5; 1Pe 5.10; Ap 3.21; Ap 21.23; Ap 22.3-5
    15 permanecei. 1Co 15.58; 1Co 16.13; Fp 4.1 guardai. 3.6; 1Co 11.2 as tradições. Rm 16.17; Jd 3 Gr. seja.2; 3.14
    16 nosso Senhor. 1.1,2; Rm 1.7; 1Ts 3.11 que. 13; Jo 3.16; Jo 13.1; Jo 15.9,13; Rm 5.8; Ef 2.4,5; Ef 5.2,25; Tt 3.4-7; 1Jo 3.16; 1Jo 4.9,10; Ap 1.5; Ap 3.9 eterna. Sl 103.17; Is 35.10; Is 51.11; Is 60.19,20; Is 61.7; Lc 16.25; Jo 4.14; Jo 14.16-18; Jo 16.22; 2Co 4.17,18; Hb 6.18; 1Pe 1.5-8; Ap 7.16,17; Ap 22.5 boa. Rm 5.2-5; Rm 8.24,25; Cl 1.5,23; 1Ts 1.3; Tt 1.2; Tt 2.13; Hb 6.11; Hb 6.12,19; Hb 7.19; 1Pe 1.3-5; 1Jo 3.2,3 pela. At 15.11; At 18.27; Rm 4.4,16; Rm 5.2; Rm 11.5,6
    17 consolem. 16; Is 51.3,12; Is 57.15; Is 61.1,2; Is 66.13; Rm 15.13; 2Co 1.3-6 confirmem. 3.3; Is 62.7; Rm 1.11; Rm 16.25; 1Co 1.8; 2Co 1.21; Cl 2.7; 1Ts 3.2,13; Hb 13.9; 1Pe 5.10; Jd 24 em. Tg 1.21,22; 1Jo 3.18

    marg. nota marginal
    Gr. Grego
    Sociedade Bíblica do Brasil: Concordância Exaustiva Do Conhecimento Bíblico. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002; 2005, S. 2Ts 2:1-17

    2
    TESSALONICENSES 2

     

    A segunda
    vinda de hol-MEHUSHKHAY

     

    1-2E agora,
    irmãos, voltando ao assunto do regresso do nosso Molkhiúl YAHUSHUA
    hol-MEHUSHKHAY e da nossa reunião com ele, vos rogamos que não se deixem assim
    tão facilmente influenciar no vosso entendimento e até perturbarem-se, quer por
    pretensas revelações espirituais, quer por mensagens ou por cartas que vos
    digam terem sido mandadas por nós, e que têm como objectivo levar-vos a
    acreditarem que esse dia de hol-MEHUSHKHAY já terá acontecido. 3Que ninguém de
    forma alguma vos engane; pois isso não se dará sem que antes venha uma grande
    revolta contra YAHU UL e se revele aquele homem que encarnará em si mesmo o
    pecado, que será o filho da perdição. 4Ele se oporá e se levantará contra tudo
    o que fizer referência a YAHU UL e ao seu culto. E até pretenderá mesmo tomar o
    lugar de YAHU UL no próprio Templo de YAHU UL, fazendo-se passar por YAHU UL
    mesmo. 5Vocês lembram-se de que já vos tinha falado de tudo isto quando ainda
    me encontrava convosco 6Vocês também sabem o que de momento impede esse homem
    maligno de aparecer 7É verdade que essa força de injustiça já vai atuando como
    que escondidamente. Mas há um que o detém até que seja retirado. 8Só nessa
    altura se revelará então aquele ser mau, a quem YAHU UL virá a desfazer pelo
    sopro da sua boca, e que será destruído pelo esplendor com que hol-MEHUSHKHAY
    aparecerá. 9Esse homem de pecado atuará segundo o poder de ha-Satan, através de
    manifestações de força, e de milagres e prodígios, com o fim de darem apoio às
    suas mentiras. 10Ele usará de todo o poder da maldade para enganar aqueles que
    estão no caminho da perdição, porque recusam acreditar na verdade que os
    conduziria à salvação. 11Por isso YAHU UL permitirá que neles atue uma
    influência de engano, que os levará a crer na mentira. 12E serão julgados assim
    todos os que rejeitaram a verdade e ficaram satisfeitos com a maldade.

     

    Fiquem
    firmes

     

    13Mas
    devemos sem cessar agradecer a YAHU UL por vós, queridos irmãos, a quem YAHU UL
    ama, por vos ter escolhido, desde os princípios, para obterem a salvação,
    purificando-vos da ação do pecado, pelo RÚKHA hol-HODSHUA, e pela vossa fé na
    verdade. 14Ele chamou-vos à salvação por intermédio da Mensagem Gloriosa que
    levamos ao vosso conhecimento, e para que participassem da glória de nosso
    Molkhiúl YAHUSHUA hol-MEHUSHKHAY. 15Sendo assim, irmãos, permaneçam firmes e
    bem apegados aos ensinamentos que desde sempre vos temos dado, seja de viva
    voz, seja por carta. 16-17Que o Molkhiúl YAHUSHUA hol-MEHUSHKHAY e o nosso YAHU
    ABí que nos amou e, sem que o tenhamos merecido, nos consola, para sempre, e
    nos enche duma grande esperança, encoraje os vossos corações, e renove as
    vossas forças em tudo o que fizerem, seja por palavras, seja por atos

    OS DEZ MANDAMENTOS SÃO PARA TODOS OS POVOS.....!!!! AGORA, A LEI MOSAICA FOI DADA AO POVO YAHUDIM - POVO DE YAHUH! 'UL - O ETERNO CRIADOR! (JUDEUS). NÃO DEVEMOS DESMERECER A SUA LEI! POIS NÃO É LEI DOS HOMENS MAS DO ETERNO CRIADOR! E O FILHO A CUMPRIU NÃO FAZENDO DIFERENÇA ALGUMA ENTRE HOMENS E O ETERNO SALVADOR!!!!!!! POR ISSO OBSERVE O ESTUDO ACIMA! E NÃO ERRE NO JULGAMENTO ALHEIO POIS TEMOS UM JUIZ E ADVOGADO QUE RASGOU O VÉU E INTERCEDE AO PAI QUANDO ERRAMOS.....!!!!!! REFLITA EM SHA'UL (SAULO) PAULO!!!!!!!! NÃO JULGUE PARA NÃO SER JULGADO.......!!!!!

     

    Comentário de anselmo estevan em 19 outubro 2012 às 4:21
    Excluir comentário

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/mattityahu-presente-de-ya...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/sha-ul-saulo-paulo-o-ap-s...

     http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/como-devemos-estudar-a-pa...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/basileia-est-pr-ximo-o-re...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/2076487:BlogPost:2797316

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/a-rvore-e-seus-frutos-1

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/baal

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/f-bulas-judaicas-n-o-o-an...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/as-prega-es-de-hoje-em-di...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/eu-falo-pelas-escrituras-...

     http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/para-muitos-hoje-em-dia-o...

      http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/ent-o-disse-o-senhor-deus...

    http://anselmo-estevan.blogspot.com.br/2012/10/os-segredos-dos-home...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/torah-tanak-lei-ensino-an...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/um-s-criador-um-s-eterno-...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/como-entender-o-in-cio-o-...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/como-vc-acha-que-deveria-...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/a-import-ncia-das-pequena...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/morte-espiritual-e-morte-...

    http://estudosdaescritura.blogspot.com.br/2012/09/morte-espiritual-...

    http://www.ubeblogs.com.br/profiles/blogs/essa-mensagem-interessa-a...

    http://estudosdaescritura.blogspot.com.br/2012/09/terra-passem-nem-...

     

     

     

     

    OS SE FOR O CASO RESPEITÁ-LO EM PENSAMENTO....!!!!